Crítica: Família Riggs aumenta, bem como a confusão no 2×21 de Lethal Weapon

Imagem: Facebook/Divulgação

Continua após as recomendações

Esses últimos episódios têm sido sensacionais e estão me deixando cada vez mais interessado numa nova temporada. Family Ties realmente representou!

O começo do episódio foi bem impressionante. Aquela “visão” de Riggs falava muito sobre sua preocupação com relação à soltura do pai. O pior foi eu achar que quando Nathan saiu da prisão, ele estava mesmo indo para a residência dos Murtaugh. Ainda bem que eu estava errado.

Capitão Roger Murtaugh…

Ver Roger como capitão foi cômico, mas, sinceramente, não gostei da ideia de tirarem o Avery. Acho que a vida do capitão podia ter sido um pouco mais explorada. E, se ele sair mesmo, só tenho a dizer que amei o trabalho de Kevin Rahm.

Continua após a publicidade

As cenas de “liderança” do capitão Roger foram hilárias. Mesmo sabendo que era apenas temporário, o detetive aproveitou ao máximo sua nova sala e sua autoridade. Falando em autoridade, uma diferença que percebi só depois desse episódio, mas que esteve na minha frente (literalmente), durante toda a série, é o fato de que Murtaugh quase nunca é levado a sério. Acho que faz parte da personalidade de Wayans, ele tem uma pegada mais cômica mesmo. Diferente do detetive Murtaugh de Danny Glover, que apesar das situações cômicas, tinha um pouco mais de seriedade.

Imagem: YouTube/Reprodução

Tendo dito isso, acrescento que achei bem legal ver a mudança em Wayans, quando ele finalmente se impõe com uma maturidade e seriedade vista poucas vezes. E ainda mais com a detetive Bailey perto dele. Isso mostrou uma autoridade acima da postura criançona que ele geralmente tem. Essa é uma qualidade que ele vai aproveitar muito como capitão do departamento, caso aceite a proposta.

Falando na Bailey, fiquei bem feliz em ver que ela já está de volta. A série deixou meio de lado as relações dos atores coadjuvantes, mas acho que seria bem legal se voltasse a ter uma tensão entre ela e Bowman. Pena que é tarde de mais para pensar nisso, por enquanto. Mas ainda há esperanças!

Dois Riggs já davam trabalho, três então…

Essa sacada de dar um irmãozinho a Riggs até que foi interessante. Mas o que me deixa curioso mesmo é como essa parte da trama vai se desenrolar. Certamente isso aumentou muito a curiosidade de quem assiste, mas não sei se essa sopa daria caldo o suficiente para uma nova trama.

Por outro lado, ver esse lado mais humano de Nathan foi realmente impressionante. Uma das leitoras aqui do Mix comentou de uma teoria bem interessante. Uma teoria dizendo que Nathan teria forjado o ataque que sofreu na prisão apenas para fugir. Mas quando ele volta para ver o filho, mesmo sabendo do perigo que corre… Eu fiquei na dúvida sobre as intenções do velho.

Essa preocupação do papai Riggs me fez pensar muito sobre seu caráter. Então quer dizer que Nathan errou com Martin e em vez de reparar, resolve tentar com outro filho? Como é? Imaginem a sensação de Martin ao ouvir esse argumento do próprio pai!

O último episódio promete!

Eu havia comentado da falta que a Maureen estava fazendo. Não foi à toa. Ela foi uma personagem essencial, ao ajudar Riggs a lidar com tudo o que ele estava passando. E ainda mostrando que não precisava ser um Freud para ver o sofrimento de Martin com essa tensa relação com o pai.

Nathan será caçado por ter traído seu grupo. Isso é fato! Como Martin reagirá a tudo isso? Deu para perceber, quando ele pegou o cara do caminhão, que ele deu uma bambeada quando o cara mencionou que podia livrar Nathan da morte. Não é fácil livrar-se dos “laços familiares” (esse trocadilho foi totalmente intencional, mas veio na hora certa!).

Por outro lado, será que Roger aceitará o cargo de capitão? Isso mudaria todo o rumo da série, podendo até mesmo causar seu fim, visto que um de nossos protagonistas está fora do show. Muitas emoções nos aguardam.

Até a próxima!

Albert Moura

Albert Moura

Jornalista e seminarista, além de pai de primeira viagem. Casado com a Ana, mas amante das séries. Atualmente acompanha Outcast, Better Call Saul, American Gods, Lucifer, Gotham, o universo Marvel, Arquivo X e mais algumas, além de também ser um eterno fã de Friends. No Mix, escreve sobre Preacher e Lethal Weapon.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Vanessa Sales 26 maio, 2018 at 13:23 Responder

    Fui mencionada na Review ?
    Não achei interessante a promoção do Roger,gosto muito do Avery e acho que faz muito bem o seu papel. Eu fiquei reparando a locação onde gravaram a cena do caminhão e acho que é a mesma de Velozes e Furiosos 4. Senti falta do Bowman também. Cadê o mexicano que trabalhava junto com a Bailey?! Gostava dele.

Post a new comment