Crítica: Jack impede volta de Lúcifer em episódio 14×17 de Supernatural

Supernatural tem bom episódio com 14×17

Jack Nick foram os grandes destaques desse capítulo de Supernatural. Já adianto que gostei do fato do nefilim, finalmente, ter chamado a responsabilidade para si. Bem como, resolvido alguns dos problemas que foram apresentados e do fato dele ter perdido sua alma.

Continua após a publicidade

O personagem ficou um pouco ativo assim e podemos ter certa dimensão dos poderes dele. Sem contar que é um desperdício – e frustrante – ter o ser mais poderoso do mundo e não fazerem absolutamente nada que demonstre porque ele é poderoso. Se ele não mostrou isso até agora, é melhor que os roteiristas deem um jeito nisso. Aliás, antes que a série termine. E eu espero que ele melhore e utilize muito mais os seus poderes e, quem sabe, se torne o vilão da próxima temporada.

A trama

Logo no início do episódio, vemos que Donatello foi sequestrado por um homem, que mais tarde, descobrimos que se tratava do Nick. Sam e Dean conseguiram capturar o sequestrador, que pediu para ver Jack. O intuito, desconhecido naquele momento, era conseguir o sangue do filho de Lúcifer. Dessa forma, para utilizá-lo no feitiço que libertaria o Rei do Inferno. É importante falar que Nick descobriu como libertar Lúcifer, usando Donatello como o meio para se comunicar com o ser sobrenatural.

Após ter conseguido todos os ingredientes para o feitiço, Nick invocou Lúcifer. Bem como, após ter nocauteado Sam com pedradas na cabeça, colocando o Whinchester em risco de morte. Lucifer, então, conseguiu sair do Vazio e ia se apossar do homem que, voluntariamente, queria ser seu receptáculo. Devo dizer que a atuação do Mark Pellegrino (ator que interpreta o Nick) me impressionou nesse episódio, principalmente no momento em que ele implorou para que Lúcifer fizesse dele seu receptáculo novamente.

No entanto, a cena em que Lúcifer saiu do Vazio não me agradou muito. Talvez seja pelo fato de eu não achar que a verdadeira forma do Rei do Inferno não ser legal. Ele parece um boneco de piche, com dois pontos vermelhos no lugar dos olhos e alguns pontos de luz pelo corpo. Achei que poderiam ter feito algo melhor nesse sentido.

Felizmente, Jack chegou a tempo de salvar o dia e impediu os planos de seu pai e, de quebra, queimou Nick vivo – adorei esse momento. Mary Whinchester, no entanto, que estava presente nessa ocasião ficou assustada com a atitude do nefilim e lhe disse que havia algo de errado com ele.

Jack ficou transtornado e pelo que tudo indica, fez alguma coisa com a mãe de Sam e Dean.

Castiel  tenta se comunicar com Deus

Em uma tentativa de restaurar a alma de JackCas procurou por Anael para descobrir como conversar diretamente com Deus. Os dois saíram em busca de um objeto desconhecido que foi usado como um meio de comunicação com Chuck há milhares de anos. Depois de muito esforço, Castiel conseguiu encontrar o objeto e clamou por Deus, mas nada aconteceu.

Então, ele decidiu voltar para casa e contar para Sam e Dean que Jack não tinha mais alma.

No geral, foi um episódio bom (exceto pela milésima vez que o Sam morreu, porque já ficou cansativo ver os Whinchesters morrendo e ressuscitando), com muita ação e acontecimentos importantes para o desenrolar do restante dessa temporada.

O que vocês acharam?

Nota do episódio8.1
Review do décimo sétimo episódio da décima quarta temporada de Supernatural, da Warner, intitulado Game Night.
8.1

No comments

Add yours