Crítica: Jack ressuscita em episódio 14×08 de Supernatural

Imagem: CW/ Divulgação

É. Parece que só foi eu elogiar o rumo que Supernatural estava tomando, que as coisas voltaram para o modo repetição

De novo isso, de um personagem morrer e outro fazer um pacto para trazê-lo de volta, Supernatural?

Quando eu achei que o Jack, finalmente, morreria e que o baile seguiria, o que acontece? Os Whinchesters resolvem buscar a caçadora de anjos, Lily Sunder, para tentar ressuscitar o rapaz. Enquanto Castiel foi até o Céu com o intuito de resgatar a alma de Jack.

No entanto, tudo se complica. Sam e Dean descobrem que Lily estava querendo um favor em troca: o de que eles conseguissem que o resquício de sua alma fosse para o Céu, para que pudesse se juntar à sua filha.

Porém, como ela havia matado muitos anjos durante sua vida, isso definiu que ela deveria ir para o Inferno. Inconformada, a mulher resolve que não iria ajudar Jack também.

Apelo

O apelo que o Dean fez para ela, nesse momento, amoleceu até o meu coração. O caçador implorou que a mulher não deixasse que outras pessoas passassem pelo que ela havia passado ao perder a filha. Diante desse apelo, a ex-caçadora resolveu ajudar.

Ao mesmo tempo, no Céu, Castiel descobriu que o Vazio estava reivindicando a alma de Jack e estava destruindo tudo – e matando os poucos anjos que restavam – para alcançar seu objetivo. Essa confusão toda lá em cima me fez pensar em como os anjos ainda estão conseguindo manter o Céu, visto que na temporada anterior vimos que o Paraíso estava em perigo. O Castiel até pediu para que o Gabriel voltasse para casa e assumisse o comando das coisas. Como ele foi assassinado, ficou tudo por isso mesmo.

Contudo, se mais anjos morreram – e os anjos ajudam a manter ao Céu funcionando – como o Paraíso ainda é o Paraíso?

Acordo (de novo)

Deixando as divagações de lado, quando Castiel percebeu que havia jeito de vencer o confronto com o Vazio, decidiu propor um acordo: que sua alma fosse levada no lugar da alma de Jack. A proposta foi aceita, com um adendo. O Vazio retornaria para reivindicar o que lhe foi ofertado, quando o anjo estivesse feliz e houvesse esquecido do acordo. Como se fosse possível esquecer algo desse tipo, não é mesmo?

Lily faz o feitiço e o nefilim volta à vida, enquanto a sua é sacrificada. Nesse momento, ela consegue o que tanto queria: a entrada no Céu, pois mesmo sabendo o que aconteceria, a mulher aceitou o sacrifício.

Devo dizer que gostei muito das cenas em que a Lily apareceu e das interações da mesma com o Dean.

A localização de Miguel é descoberta

Enfim, como recompensa por seu ato altruísta, Naomi, que estava no comando do que restou do Céu, revelou à Castiel a localização de Miguel. O amigo dos Whinchesters pediu que Jack não falasse com eles do acordo que foi selado. Não é preciso muito para saber que Sam e Dean vão descobrir e vão querer quebrar o acordo de qualquer forma, é?

Sinceramente, acredito que a série poderia ter seguido por outro caminho, ao invés de embarcar nessa de acordos para salvar a vida do outro de novo. Já vimos isso várias vezes, no decorrer dos anos! Parece que os escritores da série criaram uma receita de bolo e que não podem fugir dela! Isso logo quando eles criaram tantos elementos importantes… Como o Nick querendo o Lúcifer de volta, a relação do Dean com o Jack, o Céu em perigo, o Miguel desaparecido, o Dean – aparentemente – sentindo algo estranho.

Mas, me contem, vocês gostaram dessa volta do Jack?

Share this post