Crítica: Mary se despede da série no 14×18 de Supernatural

Parece que, finalmente, algumas pontas soltas começaram a ser amarradas em Supernatural. Tivemos um desfecho para a história de Mary Whichester nesse capítulo. No anterior, havia ficado certa dúvida sobre o que teria acontecido com a personagem. E nesse tivemos a confirmação da morte da matriarca dos hunters.

Do mesmo modo, pudemos ver que Nick também havia, de fato, morrido e que as aparições dele ao lado de Jack eram meras alucinações da mente perturbada do nefilim.

Foi um episódio no qual senti que pairou, durante todo ele, um clima de reverência e homenagem a Mary.  Achei que um episódio ok, mas não posso dizer que sentirei saudades dela. Ela já nem aparecia muito mesmo!

Tudo começou com os hunters retornando ao bunker após Jack ter salvado Sam e matado Nick

Eles procuraram pelo filho de Lúcifer e a mãe, mas não encontraram ninguém. Dean conversou com Castiel, que o informou sobre o episódio em que viu Jack reduzindo uma cobra a cinzas. Mas o Whinchester não lhe deu ouvidos.

Dean se negou a acreditar que a mãe pudesse estar morta até o momento em que viu o lugar onde o crime acontecera. Pois o chão do local ficou com um aspecto mais escuro que o restante do solo. E chegou a cena em que Castiel finalmente encontrou Sam e o irmão na casa onde Nick ainda estava morto e revelou que Jack não possuía alma mais.

Com o seu jeito explosivo de ser, Dean falou para Cas que, se algo houvesse acontecido com Mary, o Whinchester consideraria que o anjo havia morrido também. Pois ele sabia que Jack não estava bem, mas ficara quieto. Castiel se justificou, dizendo que o fizera por considerar o nefilim como membro da família e que tentou ajudá-lo sozinho. Achei esse o momento mais tenso do capítulo!

E no final das contas, eu concordei com o Sam quando ele disse que todos sabiam que o Jack não estava bem. Mas as tentativas de ajuda falharam.

Dean até se lembrou do episódio em que levou Jack para conversar com Donatelo. E o profeta lhe disse que era bom vigiar o nefilim.

Jack sequestra Rowena em busca de ajuda

Em uma tentativa de tentar reverter seu erro, o nefilim foi atrás da mãe de Crowley e contou que precisava de ajuda, pois havia matado Mary.  Ele perguntou se existia algo no Livro dos Condenados que pudesse ser útil. Sem que ele percebesse, a bruxa ligou para os Whinchesters, que chegaram nesse momento.

Contudo, Jack conseguiu fugir, levando Rowena consigo. Durante todo o momento em que a bruxa preparava o feitiço que o nefilim precisava, ela notou que o mesmo estava muito atormentado. Isso porque o rapaz estava tendo alucinações com Lúcifer, dizendo que os Whinchesters não o perdoariam.

No fim, Jack conseguiu apenas trazer de volta uma do corpo de Mary, que não era capaz de segurar sua vida. Os hunters lhe deram um enterro digno e Jack fugiu novamente.

Eu fiquei curiosa, pois o personagem que menos teve lembranças com Mary foi Dean e não sei se isso se deve ao fato de que ele foi o último a aceitar a morte dela.

Volto a dizer que estou gostando desse Jack que toma as atitudes e não fica apenas esperando as coisas acontecerem.

Será que Chuck vai mesmo voltar para salvar Jack? Já fizeram suas apostas para o fim de mais uma temporada?

Nota do episódio8
Review do décimo oitavo episódio da décima quarta temporada de Supernatural, da Warner, intitulado Absence.
8

No comments

Add yours