Crítica: Morte inesperada no 2×11 de The Resident discute a “culpa médica”

The Resident traz morte inesperada

Logo após matar Lane, no episódio passado, The Resident retorna para eliminar mais um personagem. Fiquei triste por terem matado o Bradley, mesmo ele tendo aparecido ocasionalmente. O personagem ressurgiu na série para ocupar um cargo na QuoVadis, e pensei que ele retornaria com destaque na série. Mas o destaque veio na forma de sua morte.

Ele faleceu após uma parada cardíaca, que teria vindo da falha do aparelho da QuoVadis usado na cirurgia que ele realizou no Chastain. Daí, uma das principais histórias do episódio foi se o Dr. Austin errou ou não no procedimento. Confesso que pensei em tomar partido de AJ, uma vez que eu não confio em nada que venha da QuoVadis e do Dr. Bell. Entretanto, foi interessante ver que os roteiristas usaram esse acontecimento para trazer o Dr. Austin mais “pro chão”. Creio que isso seja uma forma dele enxergar que ser arrogante nunca é a melhor saída.

Sim, AJ é um excelente médico. Porém, ele pode cometer erros. Mina acabou confirmado a informação de que ele havia manuseado o aparelho de forma errada, e quase colocado ele ao contrário. Mas será mesmo que foi isso a principal causa? De qualquer forma, constatou-se que havia falhas no aparelho, mas o Dr. Bell resolveu ocultar de todos. Resultado: AJ carrega a culpa para sim, embora o hospital também tenha acobertado essas duas “parcelas” no erro. Certamente, isso se voltará contra o Chastain de alguma forma. Provavelmente aparecerão mais pacientes prejudicados pelos erros da QuoVadis, e só espero que tudo recaia para cima do Dr. Bell.

Além disso, AJ se afastou das cirurgias e isso deverá lhe afetar pessoalmente também. É tudo o que ele mais gosta de fazer. O que será que vem por aí para o seu personagem?

Continua após a publicidade

Uma perda irreparável causa um ganho necessário

Devon sentiu a perda de Bradley, uma vez que eram próximos. Mas o luto de sua morte o impulsionou a tratar de uma paciente que parecia ter um problema impossível de ser resolvido. Sua persistência, em todos os estágios do tratamento, levaram na descoberta que um gaze havia sido deixado dentro de sua paciente, na cesária que ela havia feito em outro hospital.

Um erro médico, cometido no momento que ela precisou retirar seu bebê morto de dentro de si. No final das contas, Devon salvou o dia, mas se deparou com um outro erro médico que lhe lembrou da morte do amigo. Foi bacana essa ligação, mas triste de ver no final Devon sentindo falta do amigo.

Triângulo ou quadrado amoroso?

É sério que The Resident está ensaiando um quadrado amoroso? Por favor, não separem Nic e Conrad. Apesar de ter adorado o novo médico da clínica da família, não é necessário colocá-lo flertando com Nic. Acho que isso vai estragar a parceria interessante que eles formaram nesse projeto que visa mostrar o outro lado da medicina, fora do cenário “só é tratado se pagar”.

Ao mesmo passo, colocar Conrad para se envolver com a mãe do seu paciente também não é legal. Tudo ficou na base do “pode acontecer”, mas até o nosso casal notou a possibilidade. Rolou um ciúme mútuo, não acharam?

Ao final, nossos protagonistas fizeram um “brinde de pizza” ao Bradley e achei super legal. Mas algo me diz que uma tempestade maior está chegando ao Chestain, devido a esses problemas ocultados da QuoVadis. Será?

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

No comments

Add yours