Crítica: O amor está no ar no episódio 15×12 de Grey’s Anatomy

O amor está no ar em Grey’s Anatomy

Amor, uma palavra tão simples mas que pode ser tão complexa. Nosso amado drama médico decidiu investir nesse tema na temporada. E podemos dizer que finalmente o amor reinou no episódio desta semana de Grey’s Anatomy. Bastou vermos um casal apaixonado lutando contra toda a maré de uma doença, para que nós nos emocionássemos e torcêssemos para eles.

Dessa forma, durante os feriados de fim de ano, pudemos conhecer um pouco mais sobre Natasha e Garrett. E foi impossível não torcer por eles! A forma como Garrett olhava para sua noiva foi tão intensa que eu não queria que ela morresse. Pode isso, produção? De qualquer forma, saber o que um rapaz daqueles fez por sua amada me deixou mais triste. Pois eu sei que isso está longe de acontecer comigo. Por quê Grey’s Anatomy faz isso conosco? Mostrar o amor de uma forma tão linda e pura?! #Buá

Eu, que já estava borbulhando em lágrimas, comecei a soluçar como uma louca quando presenciei o casamento mais lindo e fofo, depois do casório da MerDer por post it. Sim, meus caros, Garrett e Natasha roubaram um pedaço do meu coração. O casamento dos dois à luz das estrelas e com aquela linda canção já entrou no meu Top 3. Tudo isso no famoso Valentine’s Day.

Triângulo amoroso bastante morno, não?

Agora, se Garrett e Natasha me conquistaram em segundos, não posso dizer o mesmo sobre o triângulo amoroso mais sem sal (só perdendo para o casalzinho sem química algum Jackson e Maggie) Link – Mer – DeLucca. É sério que eu fui obrigada a assistir tudo isso só para provarem que Meredith, minha diva, estava com medo de se entregar para DeLucca?

Sinceramente, Grey’s Anatomy já foi melhor nesse quesito. Poxa, uma pessoa como a Mer não deveria estar insegura quanto a assumir seus sentimentos para o gostosão do DeLucca. Ela é a dona da história toda. E depois de tanto sofrer, já deveria estar mais madura e ter dado umas pagadas no filho perdido de Sloan com Derek.

De qualquer forma, no final, DeLucca conseguiu nos conquistar depois de plots bastantes duvidosos e MerLucca veio para ficar. Assim, eu vibrei e gritei horrores quando o rolou o beijo dos dois. Foi tão simples e emocionante que lembrou muito um beijo de um filme de comédia romântica.

Agora, se os roteiristas continuarem a insistir nesse triângulo amoroso sem noção, eu juro que vou fazer um abaixo assinado para trazerem Nathan Riggs de volta! Sim, eu sou daquelas que sentem mais química entre Mer e Riggs do que a química entre ela e Link.

Muitos feriados para tantas informações

Além disso, o episódio foi bastante agitado, e me senti como a mãe da Monica naquele episódio de Ação de Graças de Friends. Eram tantas informações que minha cabeça, por pouco, não explodiu. Começando com o tratamento da mamãe Avery pós cirurgia. Jesus, Maria e José, o que foi tudo aquilo? Eu jurava que ela iria sair da cirurgia como um super herói, pronta para outra e atazanando a vida de todos no hospital. Graças à Deus, os roteiristas foram coerentes e mostraram que uma cirurgia como aquela requer muitos cuidados em sua recuperação.

Ademais, apesar de mamãe Avery se sentir um fracasso como mulher, ela teve o apoio de Richard, do seu filho e da Maggie, a nova X9 do seriado. Coisa que a neuro mais amaldiçoada de Seattle não tem. Amelia parece ter jogado pedra na cruz. Pois a todo momento alguma coisa surge para derrubá-la. Primeiro, foi o tumor. Depois, Teddy aparece grávida do seu ex-marido e atual namorado. E agora ela descobre que Betty não é Betty, mas, sim, uma garota chamada Britney e que tem pais.

Sim, isso é verdade! A mais pura verdade! Eu juro que quase tive um treco quando escutei isso. Só perdeu quando Owen falou aquelas indiretas para ela. Eu quase invadi a tela do meu notebook para dar uns tapas nele. No final, acabei o perdoando. Afinal, ele acabou de saber que terá uma filha e corre sérios riscos de perder o bebê que adotou.

Ainda falando nele, Owen bem que mereceria um prêmio de médico mais azarado de Grey’s Anatomy. Eu poderia listar os motivos que levariam ele ganhar o prêmio. Porém, acho que isso não é necessário.

Além disso, tivemos a conciliação de Ben e Bailey, para aqueles que ainda se importavam com o relacionamento dos dois e lembravam que eles estavam separados. E também a possibilidade de Teddy se envolver com Koracick. Coisa que amei, ainda mais depois do primeiro encontro dos dois.

Enfim, Grey’s Anatomy soube usar e abusar dos feriados, e a cereja do bolo foi ter nos presenteados com a história de Natasha!

Avatar

Gabriella Siggia

Quem eu sou? Eu sou uma em um milhão: escritora nas horas vagas, seriadora de coração, cinemática de plantão e amante da literatura. Divertida, alto astral e bastante bem humorada. Só não achei ainda minha outra pessoa. Ah, música faz parte da minha vida.

No comments

Add yours