Crítica: O Livro de Boba Fett serve pros fãs, mas não passa disso

A série sofre em estabelecer seu personagem central e depende muito do rico universo de Star Wars para funcionar como narrativa

Crítica O Livro de Boba Fett
Imagem: Divulgação

O universo de Star Wars é gigante. Dentro dele, há todo tipo de criatura e grupos interessantes de se acompanhar. Por anos, conhecemos a figura de Boba Fett, o caçador de recompensas mais famoso de todos os tempos. Mas, o que de fato sabemos sobre esse personagem icônico? Para preencher muitas dessas lacunas, mesmo que isso não seja algo necessariamente bom, a Disney+ lançou O Livro de Boba Fett, uma série dedicada “apenas” para a figura tão bem conceituada entre os fãs.

Continua após publicidade

Entre as muitas questões que a produção pode levantar, o que deve prevalecer é: ela agrega em alguma coisa, positivamente?

Às vezes, o mistério é melhor

De cara, O Livro de Boba Fett encontra um problema óbvio. Grande parte do charme do Boba Fett se dá no tão pouco que o público realmente o conhece. O traje é bacana, a pose do personagem é cativante e ele surge em situações divertidas. Basicamente, é isso.

Continua após publicidade

Leia também: The Mandalorian, 3ª temporada, data de estreia e spoilers

Depois de sua aparição em O Império Contra-Ataca, sua armadura virou o sonho dos cosplays e sua figura super cobiçado pelos colecionadores. Nada disso, como podemos perceber, inspira muita confiança para desenvolver uma história inteira voltada no personagem.

Felizmente, a própria produção da série sabe disso. E mostram, o tempo inteiro. Os dois primeiros episódios da trama são dignos de um troféu sonífero. Porém, na tentativa de remediar os erros, a série muito se vale do sucesso O Mandaloriano, espaço onde Boba primeiro reapareceu. Assim, ao usar os elementos da série-irmã quase que sempre depois de um determinado momento, fica claro que tentam conter erros e vazios aos quais o público seria submetido.

O livro de Boba Fett
Imagem: Divulgação.

Valeu, Mando!

Por isso, é triste dizer mas necessário: os melhores momentos da série do Boba Fett são apenas as continuações do Mandaloriano, quase como uma mini temporada extra. Até porque, mesmo olhando com muito carinho, ninguém consegue dizer que tem interesse real na proposta da série que acompanha o caçador de recompensas como novo manda chuva de Tatooine. Álias, a grande questão que a série tenta responder ao revelar o que aconteceu com Fett depois do seu suposto fim em O Retorno do Jedi, pode ter sido até uma curiosidade dos fãs mas ninguém tinha tanta vontade assim em saber.

Continua após publicidade

Leia também: The Mandalorian demite atriz após postagem nas redes sociais

Sendo assim, o texto viciado de Jon Favreau, que já passa do tempo de entregar os roteiros de Star Wars para outras pessoas fazerem, continua preso no mesmo lugar. Além disso, entre o tédio absoluto da nova e velha vida de Fett e referências ao universo Star Wars clássico misturadas à continuação direta da saga do Mandaloriano, existe um personagem querido do público se derretendo na frente de todos.

Novo vs clássico em O Livro de Boba Fett

A diversão em assistir O Livro de Boba Fett, no entanto, existe sim. Principalmente para os fãs de longa data da franquia. Contudo, a diversão parece existir apenas para esse grupo, o que me parece um problema.

Sendo anunciado como uma espécie de spin-off do Mandaloriano e com basicamente a mesma equipe responsável, era de se esperar um produto similar. Mas, como se espera de qualquer derivado, fazer o seu próprio nome e mostrar ao que veio é essencial. Aqui, porém, não se pode dizer que a série alcançou tal feito.

Continua após publicidade

Tendo escrito todos os episódios da temporada, o autor Jon Favreau parece impor de vez sua visão sobre o que é Star Wars sem deixar contraditório à vista. Dessa forma, um personagem clássico como Fett certamente merece mais do que ser excluído de quase praticamente dois episódios inteiros de sua própria série, que conta com apenas sete episódios. E, ironicamente, os dois episódios onde o personagem título de O Livro de Boba Fett é irrelevante são os melhores da temporada – justamente por não ter nada a ver com a desculpa narrativa inventada para o retorno de Boba.

Imagem: Disney+

Quando chega em seu auge, O Livro só faz replicar o que já conhecemos e amamos dos filmes clássicos de Star Wars e dos bons episódios de O Mandalariano. Nem em texto, direção bem como personagens coadjuvantes, a nova série “faz seu nome”. Aliás, aqui talvez seja o maior exemplo recente de uso literal da palavra coadjuvante. Aliás, melhor dizer, sem utilidade alguma. Ainda por cima, grande parte dos personagens minimamente carismáticos da trama estão vindo de outra série. Quer tentar adivinhar qual? Sim, O Mandaloriano!

Orçamento de milhões (literalmente)

A produção de O Livro de Boba Fett é impecável. Em outras notícias, água é molhada. Já virou redundante elogiar a qualidade e o cuidado das produções live-action da Disney. Seja filme ou série, o monopólio da produtora vai além dos títulos e entra com muita força no mercado profissional e sempre conseguem a melhor equipe. A direção de O Livro de Boba Fett também chama muita atenção por seguir apostando no rodizio de diretores e autorizar que cada um deixe sua marca nos episódios. É fácil saber quem é o diretor, apenas se olharmos com atenção.

Um elemento que parece preocupar a produção, e que eles exploram bem: a ambientação. Assim, ao dar play em qualquer um dos episódios é possível se sentir realmente ali naquele universo que a trama propõe. Por isso, qualquer criatura diferente que cruza nossa visão é facilmente assimilada dentro da proposta. Nisso, os efeitos práticos e CGI primorosos também ajudam bastante e contribuem para nossa imersão na trama. E, com essa trama especificamente, toda ajuda é válida.

O livro de Boba Fett
Imagem: Divulgação.

Valeu a pena assistir O Livro de Boba Fett?

O Livro de Boba Fett é uma experiência interessante exatamente por tudo que você não espera da história. Assim, recebendo zero brilho ou personalidade, o personagem titular segue uma incógnita. Porém, de agora em diante, com alguns mistérios a menos e bem menor interesse do público em um aprofundamento da sua trama. Isso, por si só, é lamentável! Já o resto da série, sem o retorno de personagens clássicos e queridos pelo público, seria um fracasso sem nada à adicionar de original.

No entanto, uma segunda temporada pode vir e redimir tudo isso que foi dito acima, mas duvido que alguém tenha muito desejo por isso.

Nota: 3.5/5

Pernambucano estudante de jornalismo. Apaixonado por séries desde sempre, aprendeu inglês maratonando How I Met Your Mother. Viajou por mundos e pelo tempo com o Doutor e nunca consegue dispensar uma maratona de Friends. Não vale esquecer a primeira maratona de séries com A Grande Família!