Critica: O passado de Jane está de volta nos novos episódios de Blindspot

Um traidor no FBI

Blindspot não cansa de apresentar casos de bomba. Prova disso é a fala de Reade, quando toma conhecimento de mais um ataque a bomba. “Por que isso soa familiar?”. Só eu achei uma piada? Dessa vez, um ataque faz a equipe recordar um caso antigo para perceber que estão interligados.

Continua após as recomendações

O caso foi uma boa forma de visitar o passado dos agentes no período que a equipe estava desfeita. Enquanto Kurt estava a procura de Jane, Patterson estava trabalhando no Vale do Silício, Reade estava trabalhando com a nova diretora do FBI, Hirst e Zapata em transição para CIA.

Agora com a equipe completa, eles tiveram a chance de rever o caso e descobrir o traidor dentro do FBI. Uma terrorista surge para fazer justiça a uma pessoa que foi acusada no passado por terrorismo. Agora que Zapata voltou, seu retorno parece mexer com a dinâmica da equipe. A investigação acaba relevando que dentro do FBI existe um traidor.

Continua após a publicidade

Apesar de Stuart ter um papel importante no caso, Weitz manipulou toda situação. Que Weitz tem seu moral questionável isso já deu pra perceber. Mas, nesse episódio, o público pôde conhecer uma nova face. Ainda que ele seja o grande culpado da história, ele conseguiu se salvar sem precisar se entregar. Mas Kurt promete ser seu grande pesadelo.

Os jogos de Shepherd

Outro ponto de destaque foi o quebra-cabeças deixado por Shepherd. A história de Jane é marcada por quebra-cabeças e manipulação. Mesmo que sua mãe tenha morrido, parece que ela ainda não está pronta a virar a página e encerrar essa história. Ele pede ajuda a Patterson e Rich para investigar o novo “presente” que recebeu da mãe. É claro que não teria uma resposta. A investigação leva a uma chave que Jane parece conhecer muito bem e, com isso, surge um novo mistério.

Além disso, a história de Reade e Zapata voltou a ganhar espaço na trama. Com cenas do passado e do presente, os dois mostram um certo conflito. Enquanto no passado eles viviam uma crise e a possibilidade dela se juntar a CIA, no futuro ela está de volta a equipe. Mas nada é como antes, principalmente seu relacionamento com Reade. Ele a quer por perto, mas ao mesmo tempo está em conflito emocional. Talvez nem tudo esteja perdido para o casal.

Passado está de volta e quer vingança em Blindspot

No episódio 4×15, Jane confronta seu passado, enquanto a equipe se apressa em manter uma arma mortal fora do alcance de um terrorista. O passado e o presente de Jane estão sempre interligados. A chave que Patterson encontrou  no episódio passado era na verdade de um abrigo abandonado da Sandstorm, com vários itens da vida de Jane. Talvez o objetivo fosse torturar Jane ou ajudar Remi a recuperar suas memórias.

O caso da semana envolvendo o roubo de plutônio para construir uma bomba nuclear fez Jane encontrar alguém de seu passado, Cameron Gibbs. Um homem que ela manipulou e preparou para ser um assassino da Sandstorm. A missão se tornou mais complicada por isso. E, quando ela precisou revelar que foi ela (Remi) que destruiu a vida de dela e o transformou em quem ele é, Gibbs surtou. No final do dia, a equipe teve sucesso na missão, mas Jane estava despedaçada.

Além disso, Rich segue sendo a pessoa mais exótica da equipe. Prova disso foi ele ter elaborado um jogo de tabuleiro envolvendo todos  da equipe. Incrivelmente o jogo acabou ajudando a estruturar a missão e levar a equipe para a ação. Ponto para Rich!

A salvação de Zapata

Keaton acordou do coma só para provar de uma vez por todas que Zapata realmente disse a verdade. E agora tem como provar que trabalhava para Keaton em uma missão super secreta. Porém, o USB que ela encontrou no apartamento de Keaton pode apenas inocentá-la. Ele está disposto a se sacrificar para poupar sua parceira. Mas Zapata não permite, e agora precisa conseguir salva os dois antes que a CIA a capture.

Parece que existe alguém da Sandstorm vivo. E se isso for verdade, certamente, essa pessoa tem planos de reativar o programa. Com o passado de Jane cada vez mais presente, a Sandstorm sendo citada com mais frequência e a audiência em declínio, fica claro que é possível que essa seja a temporada final de Blindspot. O roteiro está aparando as arrestas para finalizar a história de Jane e do FBI.

Apesar de não desenvolver a narrativa central da temporada, foram dois bons episódios. Se essa for realmente a temporada final, acho que seja a decisão correta. Mas os próximos episódios terão de ter muito mais ação e desenvolvimento.

Até o próximo episódio!

Nota dos episódios7.5
Review do 4x14 e 4x15 de Blindspot, intitulados “The Big Blast From The Past Episode” / “Frequently Recurring Strunggle For Existence”.
7.5
Tags Blindspot