Critica: Os planos de reativar a Sandstorm continuam no episodio 4×02 de Blindspot

Imagem: NBC/Divulgação

Blindspot apresenta Remi como um verdadeiro Cavalo de Troia

O caso da semana foi sobre o FBI. Blindspot adora instigar seu publico mostrando os segredos que o departamento guarda. Desta vez, uma obra de arte na parede do escritório estava conectada com uma das tatuagens de Jane/Remi. E quando o assunto é obras de arte, nada melhor que receber a consultoria de Boston, ex namorado criminoso de Rich.

É claro que Rich fica com ciúmes de ver seu ex tomando seu lugar na equipe, mas não posso negar que Boston ajudou bastante na missão e trouxe uma boa dose de humor para o episódio. Certamente fará outra participação nessa temporada.

Remi ainda está no controle e continua manipulando todas as missões para tirar alguma vantagem. Mesmo Kurt de volta a ativa, ela prefere sair em campo com Patterson. Claro que cada movimento é cuidadosamente calculado, mas a sensação é que a qualquer momento ela irá comprometer seu disfarce. Fica cada vez mais evidente seu desprezo por Kurt e por tudo que ele representa.

Patterson em perigo!

Patterson e Remi foram capturadas e conheceram um homem chamado Jason Stack, membro de uma divisão secreta da NSA, a Divisão Zero (já citada na segunda temporada pela Nas). Essa célula realiza um trabalho entre agencias, FBI, CIA, NSA. Logo foi revelado que ele na verdade era um agente duplo russo, Sokolov. Remi encontrou a oportunidade perfeita para localizar a prisão secreta que Shepard está.

No processo, ela teve a oportunidade de matar Patterson, mas apenas a drogou. Será que Remi não é tão ruim assim, ou nesse momento foi a persona Jane agindo para salvar a amiga? Seja como for, foi um grande alivio saber que Patterson está bem. Remi não contava que sua equipe seria rápida em localizar o agente russo. Acabou que ela teve que improvisar, não conseguiu todos os dados que queria ao mesmo tempo que se livrou de um possível problema. Se Sokolov decide falar sobre seu acordo, a identidade de Remi estaria comprometida.

Madeline prova que é pior que Hank Crawford

Desde que surgiu, Madeline já chamou atenção por sua frieza e inteligencia. Zapata se associou a uma pessoa que ela mal conhece, mas nesse episódio ela pôde saber um pouco sobre o passado de Madeline. Depois de ver a mulher assassinando a advogada que era braço direito de Frank e ordenando Zapata para limpar tudo, já dá pra ter uma ideia de sua crueldade.

Mas tudo ficou ainda mais interessante e sombrio ao saber que ela matou o próprio marido para ter entrar na organização HCI (empresa de Hank Crawford). Ela é definitivamente cruel. Zapata pode se tornar igual a ela, mas só dela salvar a criança escondida no armário é um sinal de que talvez nossa agente ainda tenha salvação.

Falando em Zapata, Reade e Rich já sabem que ela estava no avião que caiu, mas preferem não contar nada a ninguém. Em breve todos saberão que Zapata está “morta”

Até onde as alucinações com Roman vão ajudar Remi?

As alucinações são um dos efeitos da doença que está matando Remi lentamente. Sempre que Roman aparece significa que a doença está progredindo e isso não é nada bom. Ele serve como um guia para ajudar Remi em seu plano, que nesse episódio teve como foco encontrar a localização da prisão de Shepard para conseguir fazer o resgate e finalizar o plano da Sandstorm.

Mas essas alucinações podem acabar expondo que Remi está fingindo ser Jane a qualquer momento. Resta saber quando surgirá outro sintoma que comprove que o tempo de vida de Remi está se esgotando. Qual será sua reação sabendo que mais uma vez pode falhar com sua missão?

De forma geral, Blindspot entregou mais um bom episódio com boas cenas de ação envolvendo Remi e o alivio cômico através dos diálogos de Rich e Boston. A cena final foi um gancho de tirar o folego. Remi irá realmente matar Kurt? Acho que ainda não será dessa vez.

Tags Blindspot
Yuri Alves

Yuri Alves

Bacharel em Direito, fascinado pelo universo dos heróis e um viciado por séries e filmes. Sou um escritor a procura do meu espaço. Amante dos livros e da boa música. A série da minha vida , The OC. No Mix, sou responsável pelos textos de algumas séries como, The Defenders, Dynasty, Blinspot , Ozark entre outras. Quando não estou no cinema ou maratonando uma série estou me aventurando na cozinha.

No comments

Add yours