Crítica: Relações paternais são destaque no episódio 2×03 de The Gifted

Imagem: FOX/Divulgação

Segunda temporada de The Gifted vem mantendo qualidade… 

Essa nova temporada de The Gifted está maravilhosa. Podemos observar que este novo episódio se mostrou tão bom quanto o anterior, mantendo a qualidade narrativa da série. Com foco em seus personagens, a série vem desenvolvendo de maneira muito competente as situações até então apresentadas.

Para começar, tivemos a revelação dos poderes de Reed para sua filha e esposa de forma descontrolada e perigosa. Poderíamos pensar que a relação entre eles se tornaria mais distante, mas felizmente parece que saberão lidar com esta nova realidade.

Nessa trama, o apoio de Caitlin foi essencial. Isso se deu por conta de que ele poderá usar seus poderes para combater o Circulo Interno, e consequentemente seu filho. Paralelo a isso vemos um agente Turner digno de pena a procura dos mutantes  envolvidos no evento de Atlanta.

Continua após a publicidade

Instinto paternal… 

Outra questão paternal no capítulo recaiu sobre Marcos e sua pequena filha Dawn. Ele teve que usar seus poderes para tentar salva-la de um caso grave de icterícia. Nesta cena, não tem como não lembrar da expressão “poder do amor”, mesmo sendo muito difícil ver a separação de pai e filha. No entanto, é muito bom assistir Marcos tentar recuperar sua família e o quanto é angustiante deixá-las.

Já na trama da resistência, John e Blink vão a procura de um mutante chamado Erg nos escotos para obter informações do plano de Reeva. Eles acabam descobrindo uma sociedade de mutantes que vivem debaixo da terra denominados Morlocks. Torcemos que os dois grupos acabem unindo forças contra o Circulo Interno.

Mesmo as relações paternais serem os destaques no episódio, é empolgante ver a série construir algo além das suas origens dos quadrinhos.

E aí, preparados para a próxima parte?

Tags The Gifted

No comments

Add yours