Crítica: Riverdale tentou fugir da monotonia no episódio 5×08

Crítica Riverdale 5x08

Mas ela conseguiu?

Bom, a grande fase dos trinta chegou aos nossos personagens de Riverdale. Com a passagem temporal, esperamos que eles estejam mais maduros. Talvez até mesmo com uma audácia e sagacidade no olhar ao encarar seu problemas.

Continua após as recomendações

Foi basicamente o que vimos, todavia, de forma sutil. A festa de Cheryl Blossom poderia ter sido mais ousada, confesso. Acho que o objetivo como um todo era esse, contudo, as coisas desandaram um pouco.

Um bombeiro, dois incêndios!

Não nego que o ideal de Betty e Archie juntos estava confortável. Para quem muito julgou a possível interação deles na última temporada, me surpreendi. A direção como um todo conseguiu fazer a amizade colorida acontecer de forma natural. Afinal, não se fazem mudanças inesperadas sem um provável intuito.

Continua após a publicidade

Nesse caso, a reaproximação dos personagens foi o foco. Algo que eles conseguiram bem, remetendo muito a grande amizade entre os dois logo no início da série.

Crítica Riverdale 5x08

Imagem: Divulgação.

Entretanto, foi exatamente o que ocorreu ao final do episódio que me intrigou. Colocar rapidamente Veronica nos braços de Archie pode não ser uma boa escolha. Tudo bem que vimos que os sentimentos de ambos ainda estão à flor da pele. Mas a verdade é que a milionária de Riverdale está com um plot pessoal muito bom.

Voltar aos braços de Archie não mudará seu destino profissional e ambicioso, entretanto, pode substituir suas principais cenas. Em vez de vermos sua luta pessoal contra o pai, teremos momentos românticos que poderiam ser postergados.

A monogamia e seus dilemas…

Bom, me surpreendi com a abordagem de Fangs e Kevin esta semana. Algumas vezes, nas últimas temporadas de Riverdale, comentei como a relação dos dois ainda era superficial na série.

Como os produtores utilizavam do casal homossexual como forma de objetificação, o que vi esta semana foi um pouco diferente e me surpreendi. Em outras palavras, acho que há muito o que investigar dentro da responsabilidade afetiva desta relação. Afinal, vimos que as regras de um relacionamento aberto sempre estão passíveis de serem quebradas.

Imagem: CW/Divulgação

O selinho entre Reggie e Fangs me deixou extremamente impactado e desapontado. Na promo deste episódio, esse beijo foi colocado em evidência. Achei que isso poderia desenrolar algo mais do que uma simples curiosidade heterossexual. Por fim, acredito que o casal deve passar por esse momento de crise em uns três ou quatro episódios.

Não que concorde com as atitudes de Kevin, afinal, oito anos é tempo suficiente para se conhecer, para saber seus maiores medos, anseios e como levará isso para dentro de seus relacionamentos. Todavia, ainda há um pouco do pequeno e inocente Kevin dentro dele que precisa se libertar.

Um olhar vale mais que mil palavras!

Enquanto muitos vivem seus dilemas emocionais, Betty se prepara para um momento intenso. Ao passo que as investigações sobre o desaparecimento de sua irmã seguem, ela ainda carrega seus pesadelos em relação ao TBK. Acredito que este é o ponto alto da temporada, na minha humilde opinião.

Afinal, Hiram Lodge já está ultrapassado em suas ações e precisa de um tempo. Nada melhor do que um breve esquecimento para uma volta triunfal.

E você, gostou do episódio? Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades do Mix de Séries.

Nota do Episódio8.5
8.5