Crítica: Segurança comprometida é tema do 1×09 de FBI

Imagem: Divulgação CBS. Photo: Michael Parmelee © 2018 CBS Broadcasting, Inc.
Imagem: Divulgação/CBS/Michael Parmelee

Um clima bem chato tomou conta no nono episódio de FBI

Será mesmo que bons policiais se tornaram maus? Essa falta de confiança acabou deixando o episódio tenso e bem interessante.

Continua após publicidade

O que na Terra motivaria uma traição assim dentro da equipe?

Michael Mosley, que entrou como o Deputy Ackerman, é um ator conhecido e respeitado. Ele sempre faz papéis importantes dentro de diversos seriados. Então, aqui já começamos a pensar, um ator importante, será que ele tem culpa? Os comentários da internet são até maldosos, mas eu concordo: Espero que o FBI real seja mais esperto do que mostra essa série HAHA. Como acontece isso de descobrir nomes de testemunhas, gente, não consigo entender.

Continua após a publicidade

A única pista era um recibo de um restaurante. OA e Mag vão atrás da pista e encontram mulheres envolvidas no caso. Amber e Ackerman… Logo ficou obvia a relação dos dois. Ele casado, mas ela gostava dele e tentou protegê-lo até o final. Piscamos e Ackerman já estava fugindo, só que claro, ele iria entrar em contato com a amada. O mais engraçado é que com ela presa, ele exige que a libertem, ou senão ele vende outro nome. Outra testemunha morta!

Continua após publicidade

FBI fez o que qualquer roteiro faria, soltaram ela e ficaram cuidando para prender o culpado. E conseguiram! Apesar desses clichês, o suspense até que deu conta do episódio. Pelos comentários que li, o ponto alto foi OA de regatinha para as fãs. Não acho grandes coisas, não. Para mim, o ponto alto foi Jubal não jogar a carta AA com a Amber, ao contrário de Mag e OA que jogam qualquer drama para conseguir confissões.

A dupla OA e Mag está dando certo, mas ainda sinto falta de maior integração da equipe.

Continua após publicidade

Vamos ver como vai acabar esse ano para FBI, na próxima review!