Crítica: Stella ganha nobre destaque no episódio 7×17 de Chicago Fire

Chicago Fire surpreende com trama emocionante

Move a Wall seria um episódio típico de Chicago Fire, se não fosse pela nobre atitude de Stella Kidd. A bombeira teve um ótimo destaque em uma trama que emocionou, bem como de ressaltar seu enorme coração. Além disso, tivemos alguns conflitos que agitaram as estruturas do batalhão.

Continua após as recomendações

Stella para a vitória…

Se eu tivesse de elencar os melhores personagens de Chicago Fire nos dias de hoje, certamente Stella Kidd estaria no topo. A bombeira, com seu jeito, acabou conquistando a todos. E, apesar de muitas vezes ficar à sombra de Severide, ela vez ou outra consegue se destaque. Foi o caso deste episódio.

Ela usou o seu faro para mostrar que havia algo errado com o lugar em que eles atenderam um chamado. Com a ajuda da Detetive Upton de Chicago PD, eles acabaram por investigar chegando a um falsificador que adotava crianças órfãs para pegar o dinheiro do seguro. Tudo isso foi descoberto apenas por Kidd ver um esconderijo dentro do apartamento que estava pegando fogo. Ok, nem mesmo o FBI teria tanta astúcia para matar essa charada. Mas foi uma bela maneira de mostrar o coração dela.

Continua após a publicidade

E mesmo com Severide participando do plot, sinto que o roteiro conseguiu dar o devido destaque para a bombeira. E isso só mostrou que os dois se completam, se apoiam e, principalmente, se amam. Torço muito para que eles superem essa fase ruim logo, pois fica sempre na cara que eles fazem muito bem um para o outro.

Estruturas abaladas no batalhão

Um momento de tensão do episódio foi quando Hermann cometeu um vacilo ao estacionar o caminhão em um lugar errado, comprometendo a operação de resgate de um dos chamados. Casey, que anda bem estressado por conta de sua “quase morte” no último episódio, acabou descontando no bombeiro.

Foi o estopim para que começasse uma briga entre eles. Nessa situação, acho que Casey tinha total razão. Ele é o superior, e sua função é chamar atenção para que esses tipos de erros não aconteçam. Entretanto, não justifica ele agir com grosseria por conta de seus problemas. Ele precisa ser firme, mas sem descontar seus problemas. Dessa forma, Hermann também teve um pouco de razão ao ficar chateado com a situação.

O bom é que o problema foi resolvido no mesmo episódio, mas confesso que adorei as cutucadas que o Casey deu com o Chefe Bolden, ao ressaltar que ele e Hermann não melhores amigos. Convenhamos, a puxação de saco entre os dois rola solta…

Momento alívio

A válvula de escapa deste episódio foi a mulher de Hermann querer voltar a carreira de designer de interior. O que, ela provou neste episódio não saber muito bem o que fazer. Ela ficou a cargo de redecorar o batalhão que, convenhamos, ficou bem feinho.

Coitado do Hermann, que pagou o pato por literalmente todos os problemas deste episódio. Mas foi hilário ver essa trama, e principalmente a animação de Brett ao querer ajudar Cindy. Por mais alívios cômicos com a paramédica…

Chicago Fire voltou com um episódio um pouquinho morno, mas ao mesmo tempo acertou em dar destaque para Stella, e gostei dessa condução. Por mais destaques como este!

 

Nota do Episódio8.6
Crítica do episódio 7x17 de Chicago Fire, "Move a Wall".
8.6