Crítica: Tell Me A Story entrega um dos melhores episódios com 1×06

Imagem: CBS/Divulgação

Continua após as recomendações

Tell Me A Story é o tipo de enredo que vai se revelando aos poucos

Depois de uma estreia morna com episódios bagunçados, felizmente podemos nos surpreender a cada episódio de Tell Me A Story.

No sexto episódio, intitulado Guilt (Culpa), a trama conseguiu manter o mistério e a curiosidade ao decorrer dos fatos. Cada personagem vai chegando ao seu limite. E suas respectivas escolhas se tornam parte dos caminhos que trilharam até aqui.

Continua após a publicidade

O episódio tem início com Jordan assistindo um vídeo com intuito de aprender a usar uma arma de fogo, continuar sua saga em ser o lobo e conseguir vingança. Entretanto, como não está muito familiarizado com armas, acaba atirando na própria geladeira. Dos males o menor. Antes na geladeira, do que no pé.

Kayla continua com desentendimentos com o pai e decide resolver o conflito ignorando a situação. Confesso que essa é a parte mais chata da série. A chapeuzinho gosta de julgar o pai, mas namorar um psicopata tudo bem.

Nick continua sua vida como se nada tivesse acontecido no episódio anterior. E ainda tem a frieza de usar o celular de Ethan para que não restem dúvidas quanto ao seu desaparecimento. Isso sem mencionar que o professor decepou o dedo do aluno para utilizar sua digital sempre que preciso.

Enquanto Kayla está na fase de descoberta, vivendo um dia após o outro, Nick quer pular direto para o felizes para sempre, oportunamente planejado por ele. Para o professor, os fins sempre justificam os meios. Resta saber o que ele prepara para o final agora que foi sutilmente rejeitado pela chapeuzinho.

A bruxa

Gabe desfruta de alguns momentos bons com a mãe, antes de sair em fuga com Hannah para Porto Rico. Hannah também tem seu momento de tentativa de reconciliação com a mãe. E quando todos os planos dos irmãos caminhavam para um bom desfecho, seria impossível prever que a mãe, aparentemente arrependida, entregaria os próprios filhos, revelando ser a bruxa desse episódio.

Eddie e Mitch tentam se manter firmes depois da ameaças de Jordan. Mas é visível que o barman está caindo aos pedaços e não possui psicológico para um segundo round. Mitch apoia o irmão mais novo a sair da cidade com a namorada, temendo que a situação fique ainda pior. E comenta com Sam sobre as investigas de Jordan. É cedo para dizer, mas contar para Sam sobre Jordan pode ter sido a pior escolha.

Em meio aos novos planos de Eddie, a culpa é companhia contante e motiva também suas escolhas. Após fazer uso de drogas, o barman sente que corre perigo. E, ao fazer uso de sua arma, temendo ter recebido mais uma visita de Jordan, acaba atingindo sua namorada. Ele tem um último confronto com Jodan e em seguida atira em si mesmo, por se sentir culpado pelo que fez nos últimos segundos.

Depois desse final, o que ainda podemos esperar do próximo episódio?

No comments

Add yours