Crítica: The Flash brinca com o tempo novamente em 5×14 “Cause and XS”

The Flash é atualmente a série de super-herói mais nerd no ar. E deve ser mesmo, já que se trata de um herói que lida com ciência do princípio ao fim. Também é a série que mais suga de sua fonte, os quadrinhos. Mas ainda acho que poderia extrair mais. Mergulhar de vez no universo da Nona Arte e não ter medo de abusar. Os melhores episódios de The Flash são sempre os que tratam vemos o Flash e cia tendi que lidar com as leis da Física. Por isso o episódio dessa semana, por mais que tenha tido algumas gafes, se tornou um bom divertimento na temporada.

The Flash e XS

Mais uma vez o protagonista Barry se ausentou de grande parte do episódio (provavelmente devido ao casamento de Grant Gustin) para, de novo, dar espaço a sua filha. Mas dessa vez a situação foi melhor aproveitada. Nora é uma personagem que ainda tem que crescer muito. Há uma grande leva de fãs, eu incluso, que acham a personagem imatura a ponto de se tornar irritante. O porquê ela insiste em ouvir mais no traiçoeiro Eobard Thawne ao invés de seu pai mostra o nível de sua tolice. Os roteiristas precisam focar mais na sua imaturidade e crescimento em relação a seus poderes e heroísmo, e deixar um pouco mais de lado sua imaturidade emocional e comportamental. Este episódio foi uma prova de que a personagem se mostra mais interessante quando tem que lidar com problemas relacionados aos valores de um super-herói e seus super-poderes.

Sim, tivemos algumas gafes bem grandes no episódio. Todas as vezes Cicada levou seus reféns para o mesmo terraço. Nora sabia onde ele estaria e a que hora. Ela poderia muito bem aparecer com o time a tempo de impedi-lo. Não deveria demorar 52 vezes para ela chegar a uma boa estratégia. Afinal de contas estamos falando de uma velocista enfrentando um vilão cujos poderes se concentram em um objeto! Não tem como negar que Cicada infelizmente não é um bom vilão para uma temporada completa. Sem contar o fato de mais uma vez o grupo ficar apenas observando Cicada sofrer e deixá-lo simplesmente fugir. O erro tem se repetido muitas vezes seguidas e tem tornado o fato irritante para quem assiste.

Causa e Entretenimento

De qualquer forma, “Cause and XS” foi sim um episódio divertido. Todas as vezes que Nora voltava no tempo e algo diferente acontecia tornou a sequência interessante de acompanhar. O momento em que Nora ataca Cicada em câmera lenta foi uma boa sequência. E é de momentos instigantes assim que The Flash deveria se concentrar mais. A trama do episódio fez com que todos os personagens da trama estivesse de alguma forma envolvido no enredo central. Subtraindo do episódio aquelas subtramas que acabam se tornado irrelevantes. Estes são sempre os melhores episódios (de qualquer série!).

Cisco foi o único que teve uma história a parte, mas que por trás estava conectada com a trama central. O personagem sempre foi o melhor alívio cômico de The Flash e continua mostrando ser. Notícias recentes sobre sua saída do elenco fixo após essa temporada já me faz aos poucos começar a lamentar sua partida. É uma pena ainda maior que o personagem esteja sendo pouco aproveitado nesta temporada, devido a suas recentes ausências nos episódios e a adição de mais um interesse romântico a ele. Espero que até o final dessa temporada Carlos Valdes ainda brilhe mais e nos tire boas gargalhadas.

The Flash entra agora em um novo hiatos, mais curto, mas promete o retorno de alguns velhos inimigos que gostamos sempre de rever. Os objetivos de Eobard Thawne em se aliar a Nora continuam um segredo. Sherloque parece estar próximo de descobri-los e pode ser a partir deste momento que a temporada poderá engrenar. Continuo torcendo para que essa temporada ainda nos surpreenda e encerre melhor do que começou.

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– A sequência de viagem no tempo deste episódio foi similar a animação que acontecia na antiga série The Flash dos anos 90.

– Nora diz que viajou no tempo 52 duas vezes para salvar todos. O número é uma referência ao reboot de 2011 da DC Comics, chamado “The New 52”.

– Barry ensina Nora sobre viagem no tempo usando uma caneca, assim como Jay Garrick o ensinou na terceira temporada, episódio 2 “Paradox”.

– Quando Cisco diz que o prazo de um mês para a cura ficar pronta é um modo rápido de parar o vilão, é uma brincadeira da série quebrando a quarta parede. Isso porque todo ano leva uma temporada inteira para o team Flash derrotar o principal antagonista.

– No encontro com Kamilla, Cisco diz que a empresa em que trabalha de chama Ramon Industries. Uma possível referência a companhia que pertencia a ela no Flashpoint.

– Referências Nerds:

  1. Cisco e Nora citam os filmes Breakdance
  2. Ritmo de Rua e sua sequência (1984).
Tags The Flash

Share this post

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.