Crítica: The Flash impressiona com ótimas atuações no 6×07

Absolutamente insano!

Na verdade, muitas expressões caberiam aqui para expressar quão bom foi essa primeira parte da midseason finale de The Flash. Esta incrível sexta temporada tem impressionado desde sua première, então era de se esperar que algo grandioso viria a acontecer em sua midseason finale. Ainda mais com o iminente embate de Flash e Hemoglobina (Bloodwork) para acontecer, já que este ano teremos uma temporada dividida em duas partes. Mas acredito que os fãs não estavam preparados para a boa qualidade que esta temporada vem entregando.

Continua após a publicidade

The Last Temptation of Barry Allen – Part 1” se concentra fortemente em Barry e na escolha que recebe de Hemoglobina. O episódio começa exatamente do ponto onde o anterior parou. A luta entre o Homem-Elástico e Hemoglobina pode não ter apresentado a melhor sequência de efeitos visuais, mas foi uma ótima prévia do que estaria – e ainda está – por vir. Ramsey assim invade a mente de Barry através de seu sangue e lhe oferece uma vida após a Crise onde ele sobrevive graças a sua imortalidade. O episódio então passa a mostrar a luta de Barry a não ceder à tentação e não sucumbir ao lado sombrio. Infelizmente (ou felizmente para nós fãs), Barry acaba infectado por Hemoglobina e se transforma no Flash Negativo.

Grandes interpretações na primeira parte da midseason finale de The Flash

As atuações neste episódio foram o ápice do episódio. Grant Gustin entregou uma de suas melhores performances em The Flash. O conflito interno de Barry até sua entrega a escuridão exigiu muito do ator e acabou por elevar muito o nível do episódio. Também Sendhil Ramamurthy que não só tem moldado Ramsey Rosso num oponente mais atraente e digno do team Flash, como tem tornado o que seria apenas mais um vilão psicótico no melhor antagonista não-velocista da série. A expectativa para o que virá dessa “união” está alta e a ansiedade para ver a verdadeira aparência de Hemoglobina também cresceu após a prévia através de sua sombra vista nesta primeira parte.

Michelle Harrison também foi um grata surpresa, retornando a série mais uma vez como a Força de Aceleração. Assumindo novamente a forma de sua mãe, ela serviu como uma voz da razão para impedir que Barry sucumbisse à Hemoglobina. É sempre interessante ver a interação entre os dois atores ao longo de The Flash, pois esses encontros sempre são permeados de momentos tocantes e marcantes para os personagens, e nisso eles nunca falharam. O momento em que Barry se vira contra a Força de Aceleração e quase mata sua “mãe” foi um dos melhores momentos do episódio. Isso porque a cena relembra a noite em que Nora Allen foi brutalmente assassinada, uma mostra de que Barry ainda estava inseguro e duvidando de si.

Tramas secundários também acrescentaram em The Flash

Além do núcleo central deste episódio, as subtramas também contribuíram para o bom desenvolvimento desta primeira parte. O pouco que Cisco e Caitlin tiverem em cena foi intenso e importante para o todo, mas também para o desenvolvimento de seus personagens. Entretanto quem mereceu o destaque foi Íris que finalmente encontrou seu espaço em The Flash. Os roteiristas tornaram a personagem forte e enfim lhe deram espaço para que liderasse seu próprio negócio. A cena em que escreve uma prévia do artigo do jornal do futuro foi realmente boa. O episódio ainda apresentou um novo trio, composto por Íris, Kamilla e Allegra, que parece estar funcionando perfeitamente na temporada. Allegra está aos poucos crescendo e ganhando espaço na série, e ainda pode ter um papel maior na segunda metade da temporada.

A parte 1 de 2 desta midseason finale foi do começo ao fim impressionante e deixou em aberto o que promete ser o melhor episódio da temporada: o embate entre o team Flash e seu líder. Além disso talvez tenhamos uma ideia de como Barry irá sobreviver a está Crise que está a poucos dias de acontecer. The Flash merecia alguém como Eric Wallace à sua frente, e continuo torcendo para que a série continue trazendo grandes histórias dos quadrinhos para as telas. Afinal de contas, é assim que uma boa série de super-herói deve ser.

Crítica: The Flash impressiona com ótimas atuações no 6x07

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– O diretor do episódio foi Chad Lowe, que teve participação ao longo da terceira temporada de Supergirl. Lá ele interpretou Thomas Coville, líder de um culto religioso à Supergirl.

– Referência: Cisco usa uma frase de Rick & Morty.

cw.com

Nota do Episódio10
Review do sétimo episódio da sexta temporada de The Flash, da Thw CW, intitulado "The Last Temptation of Barry Allen - Part 1"
10
Tags The Flash
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours