Crítica: The Flash volta a divertir com 5×15 “King Shark vs Gorilla Grodd”

Que The Flash segue uma grande fórmula já não é novidade…

Desde a estrutura da temporada de The Flash, aos episódios especiais até a narrativa de seus episódios…. Até a terceira temporada os episódios 13 e 14 faziam uma dobradinha com uma história especial. Na temporada passada o “especial” foi reduzido a um episódio, o 15º, e nesta quinta temporada o mesmo aconteceu. Os episódios que mais bebem dos quadrinhos são sempre os melhores e também meus favoritos. O episódio anterior já havia seguido esse caminho, mas o dessa semana trouxe de volta aquela sensação que sentíamos quando acompanhávamos as duas primeiras temporadas.

King Shark vs Gorilla Grodd

Os episódios centrados no Gorilla Grodd são meus favoritos da série e dessa vez os roteiristas prepararam um retorno especial. Porque não colocar os dois maiores (literalmente) e mais insanos vilões do Flash para baterem de frente? É claro que daria muito certo. Só que dessa vez Grodd foi mais uma participação já que o centro da trama foi na verdade o Tubarão-Rei. Sempre achei que o vilão tivesse sido mal apresentado e aproveitado em suas aparições anteriores, e enfim produção conseguiu trazer maior profundidade ao personagem e torná-lo num vilão mais relacionável.

Dan Payne foi uma grata surpresa para o episódio. Ele trouxe uma vertente de Shay Landem que antes não tínhamos sido apresentados na série. Seu relacionamento com a Dra. Tanya trouxe uma lado humano e sensível ao grande vilão. A química com Zibby Allen também foi um fator decisivo para esta mudança. E para intensificar ainda mais o episódio, a grande surpresa ficou pela inesperada primeira aparição do Gorilla Grodd. Totalmente inesperada a forma com que em questão de segundos a cena mudou com o ataque de Cisco e Caitlin à Barry, sob o controle do gorila. O embate final entre os dois vilões foi de encher os olhos. Por mais que o CGI não tenha sido 100% em todos os takes, como nas cenas de chuva, foi surpreendente para uma série de TV. Inclusive os pequenos detalhes como pele e pelos.

O que ainda precisa melhorar em The Flash

A interação entre os personagens do elenco também trouxe uma vibe próxima a das primeiras temporadas, tempos áureos da série. Mas isso não significa que o episódio tenha tido falhas. As cenas de Joe e Íris por exemplo se mostraram completamente inúteis dentro da trama. Não acrescentou em nada nem ao menos aos personagens. Fora isso continuamos as falhas relacionadas aos poderes dos velocistas continuam a acontecer episódio após episódio. Incrível como tanto Flash quanto XS não usaram sua velocidade para tirar o capacete de Grodd quanto este esteve desacordado. É tanta estupidez que chega a ser vergonhoso.

Além disso, ainda vindo Caitlin e Cisco discutindo com Barry por usar a cura meta-humana no Tubarão-Rei sem consentimento, para ao final colocaram Grodd em coma induzido. E o que falar da cara de surpresa de ambos na cena final quando Barry sugere oferecerem a cura para Cicada. Já não era o plano deles desde o começo?

Meu desejo para a sexta temporada é que a produção use e abuse de mais episódios como esse. Uma série de super-herói precisa desse tom mais heroico, mesmo com episódios mais procedurais, mas que tragam uma abordagem divertida e instigante. A história de Cicada pode estar com os dias contados, só acho uma pena que não tenha se encerrado antes. Joe West fez uma ótima sugestão ao pontuar que o vilão esteja recebendo ajuda de alguém superior. Notícias recentes também sugeriram a aparição de Godspeed na série. Então a expectativa de que essa quinta temporada de a volta por cima de mantém firme. The Flash mais que qualquer outra do Arrowverso é a que mais precisa no momento.

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– Neste episódio tivemos a estreia do capacete de controle mental que Grodd usa nos quadrinhos.

– Uma luta entre os dois vilões já havia sido mencionado no episódio 3×14Attack on Central City”. Após prenderem Grodd na ARGUS, Caitlin diz que ele poderia ser preso na mesma cela que Tubarão-Rei já que ambos não tem mais um lado bom. Cisco diz que ele pagaria para ver essa luta.

– Jesse L. Martin retorna a série após o ter se machucado durante o verão. Na série, Joe diz que foi ao Tibet para se curar, uma piada interna já que se afastou da série para se recuperar.

– Os personagens Shay Lamden e Tanya Lamden foram interpretados por outros atores durante a segunda temporada.

– Nora diz que algumas informações no Museu Flash estão erradas. Significa que quem o organizou não era alguém próximo ao time Flash ou que nesse meio tempo irão descobrir como tornar os velocistas imunes ao poderes de Grodd.

– Referências Nerds:

  1. Tubarão 4: A Vingança (1987)
  2. Cisco cita os Kaiju de Círculo de Fogo (2013)
  3. Pinocchio (1940)
Tags The Flash

Share this post

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.