Crítica: The One é uma das piores séries da Netflix e não vale o tempo

The One série Crítica

Chata e cheia de clichê, série não agrada

The One é mais um dos diversos títulos originais que a Netflix adiciona semanalmente no seu catálogo. Mas, infelizmente, essa atração não passa nem perto de ser um título relevante ou que vale o seu tempo para maratonar.

Continua após publicidade

Com um tema extremamente batido, e repleto de clichês, The One não entrega absolutamente nada de novo. Desde sua trama principal, até a forma que a conduz, passando por personagens completamente desinteressantes, arrisco a dizer que essa foi uma das piores séries da plataforma que me prezei assistir. E olha que eu insisti até o último episódio. Mas, mesmo assim, não valeu.

Continua após a publicidade

Encontrando sua alma gêmea através da tecnologia

The One seria extremamente relevante se tivesse sido feita há uns 3 ou 4 anos atrás. Porque discutir a influência da tecnologia e como ela interfere na forma que as pessoas encontram seus pares, é algo interessante. Mas na TV, tornou-se algo extremamente batido.

Continua após publicidade

Até a própria Netflix já trouxe isso para seus assinantes, seja na forma de um episódio de Black Mirror, ou na badalada Love Alarm. Mas The One utiliza, basicamente, do mesmo tema de uma série recente chamada Soulmates. Ou seja, até aqui nada de novo.

Mas esse até não seria o problema, visto que as séries de TV hoje em dia tendem copiar bastante plots e temas centrais. Só que The One não se esforça, em nenhum momento, a trazer algo novo.

Continua após publicidade

No primeiro episódio, a série apresenta Rebecca Webb, a CEO de uma empresa, a The One, que é uma espécie de site que te garante apresentar sua alma gêmea, através da análise do seu DNA. O sistema indica que existe uma pessoa no planeta que atende, exatamente, o que você precisa, e que através do DNA, é possível achá-la.

Mas engana-se quem pensa que a série fica muito presa neste tema. Porque, logo depois, descobrimos que houve um assassinato, de alguém que poderia atrapalhar ou divulgar um segredo obscuro sobre o The One. Intrigante? Não, nem um pouco.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Clichês à vista

Logo entendemos os rumos que a trama tomará, e ela nem se esforça para surpreender. Desde quem morre, até a pessoa quem mata. Ou o segredo que ela escondia, tudo é muito dentro do previsível.

Obviamente, o The One é uma farsa, ou ao menos, algo que não é seguro. E isso pode ruir a companhia de uma hora para outra.

Se eu pudesse apontar algo interessante, é o fato que a série até se esforça em mostrar para o público que um aplicativo como esse, na sociedade, poderia ser um grande destruidor de relacionamentos. Tanto que a trama até envolve questões políticas no fato do The One existir.

E uma pergunta que ela sempre está fazendo é: se você tem um relacionamento feliz, você teria a curiosidade de fazer o teste e descobrir que, na verdade, sua alma gêmea é outra pessoa? E que danos isso poderia causar? Certamente, é algo intenso.

Imagem: Divulgação.

Trama cansa

Mesmo com episódios de 45 minutos, The One é uma série que cansa. Como dito, talvez pela falta de personagens interessantes ou tramas envolventes. Por exemplo, a policial que investiga Rebecca, faz o teste, e acaba se apaixonado por uma mulher já casada. E, enquanto a garota sofre acidente ao voar até Londres para conhece-la, a policial acaba se envolvendo com o irmão da garota – afinal, eles compartilham o mesmo DNA.

Além disso, temos uma mulher insegura na relação, que testa o marido no The One e descobre quem é a sua alma gêmea. Então, vira amiga da mulher para que ela, de alguma forma, entendesse melhor como ela é, para que agradasse ainda mais seu marido.

Infelizmente, The One desperdiça boas tentativas de histórias, e fracassa ao mostrar uma produção bem batida, que faz você pensar a todo momento: “certo, já vi isso em algum lugar”.

Explorar a tecnologia e a forma como ela domina os relacionamentos na atualidade é um assunto muito bom. Mas ele merece um melhor tratamento nas séries de TV.

E você, deu uma chance para The One? O que achou da série? Então deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades do Mix de Séries.