Crítica: Westworld mostra sua complexidade com impactantes revelações no 2×09

Imagem: HBO/Divulgação

Continua após as recomendações

Tenho certeza de que muitos de vocês estão com dúvidas sobre o que vimos esse domingo. Vamos pensar melhor a respeito.

A começar, é claro, por aquela teoria que muitos não querem acreditar, mas que ganha força total. Será o Homem de Preto um host? Todos indícios apontam para o sim, mas cadê as provas? Ficou tudo muito subentendido e, no final das contas, pode ser algo completamente diferente do que pensamos. Apesar de vermos quase todos os núcleos no 2×09, William e sua família foram o grande destaque. Juliet, sua esposa, descobriu seu perfil e, tão devastada por isso, se matou, mas não sem antes deixar esse detalhe para Emily.

Aí reside algo que não está claro, já que infelizmente, as duas se foram sem nos dar respostas. Juliet viu toda maldade cometida pelo MIB e não resistiu. Mas qual era o real plano de Emily? Ela iria mesmo enfrentar o pai? E essa mancha comentada por ele do começo, ao fim dessa aventura? Não sei vocês, mas é essa complexidade que me faz amar Westworld. Sempre há um elemento a ser adicionado!

Continua após a publicidade

Emily, afinal, era uma “menina de verdade”!

William, podemos finalmente dizer, entrou em parafuso. Matou a filha, em uma das cenas mais impactantes de toda série. E ela, pelo visto, entendia o pai.

Emily teve acesso aos dados coletados dele e conheceu seu verdadeiro eu. Foi-se aí, então, mais uma oportunidade de uma análise profunda desse personagem tão complexo e difícil de entender. Mas não impossível. Já que tentou se matar, logo vimos que não está tão sem coração assim.

E pela primeira vez seu objetivo é verbalizado. Ele quer destruir o parque. Quer destruir algo que ele ajudou a criar. “Além do Vale” também, ao que tudo indica, é onde todos personagens principais devem se encontrar. Agora como estará o estado mental do MIB à esta altura, ninguém saberá dizer…

Continua após a publicidade

Maeve ganha ainda mais poderes… Haters da Cafetina, cuidado!

Ford, em um encontro tão esperado com Maeve, faz revelações muito fortes sobre a narrativa da anfitriã e sobre seus próprios sentimentos a seu respeito. Revela que ela é o mais próximo que teve de uma filha e que é sua favorita. Ao “beijá-la” ele desbloqueia novas funções que a farão realizar novos comandos. Ainda não sabemos no que isso irá implicar na prática, mas fica certo e que a morte dela é algo que podemos descartar.

Incrível ver que mesmo em uma maca, deformada e sem poder mexer um centímetro, Maeve consegue ter um bom destaque. Pode soar forçado, é claro, se observar de muito perto. Mas se observar toda construção, muito bem parafraseada por Ford em poucas palavras, logo se entende seu poder neste jogo do caos instaurado em todo parque. Pena que Clementine, uma velha amiga, tenha sido usada pela Charlote para testar essas novas conexões descobertas na Maeve. Cena triste e necessária.

E qual é o ponto de fuga, afinal?

Imagem: HBO/Divulgação

Vanishing Point, ou “Ponto de Fuga”, nome deste episódio, é engraçado constatar que, por mais mortes significantes que tenha tido o episódio, ele fala mais sobre a vida. Bernard fugindo do controle de Ford; MIB decidindo por sua vida ao invés do suicídio; e o resultado de toda vingança de Dolores neste difícil momento. Elsie poderia ter se virado contra Bernard, mas também não o fez. E isso tudo vai convergir na batalha do episódio que encerrará essa temporada, que diga-se de passagem, transcorreu tão rápido que mal dá para acreditar!

E, mesmo nessa breve review, preciso abrir espaço para falar sobre a despedida do Teddy. Muito louco vê-lo morrer tantas vezes e, essa morte de hoje ter sido tão “especial”. Ele não se matou. Ele matou o monstro criado pela Dolores. Uma lição para ela sobre o que se tornou ao planejar sua vingança. Linda composição. Tudo perfeito. Encerramento digno para que o está por vir.

Continua após a publicidade

Atento: “Não há espaço para você nesse mundo novo.”
Atento 2: “Acho que vamos precisar de um último jogo.”

Tags westworld
Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

1 comment

Add yours
  1. Avatar
    Paulo Adriano Rocha 18 junho, 2018 at 18:34 Responder

    Que episódio TENSO!
    Tá complicada a coisa agora, pois a gente não tem mais certeza se Billy é real ou um host. Mas ainda fico achando que seja humano, pois se Delos tava lá não sei quantos anos, por que ele teria conseguido? Acho que Ford viu o tipo de pessoa que ele era e quis brincar com ele e agora ele tá querendo se vingar, mas Ford tá ganhando. Tanto que o cara matou a própria filha por não saber o que era real ou mentira. Agora, a mulher dele… rainha! Fingiu a cena toda, pra deixar ele se abrir e finalmente ver como ele era de verdade,porque ela só suspeitava. Embora acho que ela poderia ter feito mais pra vingar o irmão e o pai destruídos por William, se matar não ajudou em muita coisa.
    Agora Teddy… meu querido Teddy… eu gosto dele, cara. Sempre foi o romântico apaixonado cachorrinho fiel seguindo a dona por todo canto. Peguei abuso da Dolores pelo que ela fez com ele e agora só desejo que ela pague por ter mudado o cara. Aquela tapa sem mão que a Maeve deu nela (é assim que você justifica o que fez com ele?) é bem o que eu gostaria de dizer a ela. Espero que não tenha mesmo lugar pra ela no novo mundo. Sacrificou muita gente nessa cruzada contra os humanos. Tô com raiva dela mesmo.
    Enfim, vamos ver o que o Ford (Tony Hopkyns um mito apenas, que presença) preparou pra nós no ep 10.

Post a new comment