Daredevil – 1×04 – In the Blood

Demolidor In the Blood

Imagem: Arquivo pessoal

As coisas voltam a esquentar em Daredevil. Depois de dois episódios mais calmos, que apostavam no desenvolvimento lento dos personagens (e isso não é um defeito), a série volta a enfiar o pé na porta. Em In the Blood, quarto episódio, Matt/Demolidor vira coadjuvante da própria história para dar espaço aos coadjuvantes, principalmente Claire e Wilson Fisk. Não é à toa, aliás, que estes sejam dois dos melhores personagens até aqui.

Claire parece ser a mais sã de todo a trama. Enquanto Karen Page tem um passado cheio de mistério e diversos problemas para resolver, Claire parece ter tudo sob controle. Enquanto Urich é um jornalista frustrado e solitário, Claire parece ter a vida ajeitada. Essa segurança da personagem é algo que falta e chega a completar Matt/Demolidor. O único problema nessa relação já complicada entre os dois é o fato de que um romance parece desabrochar. Comentei na review do segundo episódio que um romance entre Matt e Claire seria completamente desnecessário. Não há espaço para muitas tramas românticas; há muita coisa acontecendo em Hell’s Kitchen e com os demais personagens para que os roteiristas invistam em uma trama boba de culpa e romance.

É provável que o romance não se concretize e tudo, no fim, não passe de carência por parte de Murdock. Ainda assim, Claire é uma personagem encantadora. Interpretada com dedicação pela sempre competente Rosario Dawson, Claire provavelmente será o elo ligante entre as diferentes séries da Netflix que convergirão nos Defensores. Além de ter passado por um relacionamento com Luke Cage, Claire é a Night Nurse. É provável, portanto, que os demais heróis também procurem os talentos da enfermeira. Não me surpreenderia, enfim, caso ela – e Ben Urich, o repórter – apareçam nos outros projetos da Netflix e Universo Marvel.

Continua após a publicidade

demolidor in the blood 1

Imagem: Arquivo pessoal

Mas o destaque do episódio mesmo vai para Wilson Fisk. O conhecido Rei do Crime não é o típico vilão: já em seus primeiros momentos na série, Fisk surge como um homem muito mais complexo do que aparenta. Ainda que tenha poder, é um sujeito inseguro. Sua voz grave parece trêmula, e a decisão por não aparecer em público, ou que os clientes, ou funcionários não o conheçam, talvez não seja para reservar a imagem e manter-se seguro, mas para que ninguém veja o quão inseguro ele parece ser.

E Vincent D’Onofrio se mostra um ator espetacular. O ator É o Rei do Crime, e não apenas o interpreta. Cada trejeito do personagem vem da análise e performance detalhista de D’Onofrio. Note, por exemplo, como o ator se porta ao convidar Vanessa para um jantar. Inseguro, Fisk não consegue parar, dando passos para frente e para trás, num notável nervosismo. Além disso, os dedos da mão direita de Fisk aparecem constantemente trêmulos, demonstrando um cacoete típico de alguém cuja mente não sossega. Outra característica marcante que o ator empresta ao personagem são os olhos entreabertos e piscantes; além disso, Fisk raramente mantém contato visual direto com as pessoas, olhando nos olhos apenas quando está relaxado (no jantar) ou quando conhece a pessoa muito bem (seu capanga). Demolidor que se cuide, pois o Rei do Crime pode roubar a série para si. Charlie Cox que fique antenado também, pois Vincent D’Onofrio pode ser a grande estrela de Daredevil.

 

Constatação 1: Wilson Fisk é um vilão que amamos odiar. Ou odiamos amar. Ou… Enfim, é um personagem fantástico e que está muito além do simples rótulo de vilão.

Constatação 2: Demolidor apareceu pouco, mas o resgate a Claire foi uma boa e eletrizante sequência.

Constatação 3: Ben Urich disse que andou pesquisando sobre o passado de Karen Page. E ele não deve ter gostado do que achou: Page dos quadrinhos já se envolveu com drogas e filmes adultos (e por “adulto”, bem, você sabe…). Bem, talvez Urich deva ter gostado.

Constatação 4: Nos quadrinhos, a esposa de Fisk se chama Vanessa Fisk. Esta não é uma história de origem apenas do Demolidor, afinal.

Constatação 5: Depois que o russo faz um corte no terno de Wilson, o Rei do Crime pede para Wesley entrar em contato com o Sr. Potter. Este é Melvin Potter, que em algum momento se torna o vilão Gladiador.

Constatação 6: O que Wilson Fisk faz com uma porta de carro é simplesmente impressionante.

Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

2 comments

Add yours
  1. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 15 abril, 2015 at 22:21 Responder

    A cena do resgate a Claire foi ótima. Eu gosto dela, mas a Karen me fisgou mais. E uma pena, pois todos já sabemos o destino dela hehehe.

    O nível de violencia está altíssimo, fiquei espantado.

    Mas enfim, o Wilson Fisk ainda não é o Rei do Crime que conhecemos. Esse lance da voz tremula foi bem notado por você. Ele ainda está em construção e percebe-se isso a medida que os episódios vão passando;

    Cada vez mais encantado com essa série 😀

Post a new comment