De Volta ao Piloto: Supernatural

supernatural-pilot-1

Continua após as recomendações

 

O mês de setembro chegou ao fim, e entre as coisas que aconteceu foi o marco de dez anos de uma das séries mais populares da TV americana. Supernatural está caminhando rumo à sua 11ª temporada, com estreia na próxima quarta-feira (7 de outubro), e muita coisa já aconteceu desde então.

Continua após a publicidade

Anos depois, com altos e baixos, a atração continua firme e forte, com seu público fiel e tramas que te prendem do começo ao fim. E com tudo que a série já passou, rever seu piloto chega a dar uma sensação de orgulho, pois o episódio pode não ter sido o melhor do Universo, mas foi o pontapé inicial para tudo que vimos até hoje, com um roteiro ágil, dinâmico, do começo ao fim.

Que tal relembrarmos o que aconteceu naquela noite de 13 de setembro de 2015? Vocês sabiam que a série era para ter existido antes disso? O criador da série, Eric Kripke, desenvolveu o conceito de Supernatural em 1995, porém muita coisa ele foi mudando até então chegar ao piloto exato que o mesmo queria.

 

supernatural-pilot-2

Analisando o Piloto

A história começa no Kansas, onde Mary Winchester ouve um barulho vindo do berço de seu filho mais novo, Sam. Ao chegar lá, a jovem mulher vê algo e decide então confrontá-lo. Seu marido John acorda com o barulho, quando então se depara com sua esposa com sua esposa no teto, com uma barra de ferro em seus estômago. Ela entra em chamas de forma misteriosa, e então o rapaz foge da casa em que a família vivia junto com o bebê e o primogênito do casal, o pequeno Dean. Essa cena logo de cara, te dá uma mistura de agonia com anseio sobre o que vem em seguida.

Depois disso, há uma passagem no tempo de 22 anos, onde mostra que Sam leva uma vida pacata como estudante universitário ao lado de Jessica, sua namorada. As coisas andavam muito bem até que o passado decide reaparecer em seu caminho, com o surgimento repentino de seu irmão mais velho. O momento em que Dean faz sua primeira aparição em forma adulta, é que descobrimos que os Winchester são caçadores, e que o caçula não quis seguir isso. Sua aparição se deve pelo fato de que o pai deles desapareceu.

Anos depois longe de sua família, o jovem então decide ajudar na busca por seu pai. Esse é o momento em que os irmãos Winchester finalmente começam a procurar respostas do primeiro caso deles, levando-os para o último local onde John esteve antes de seu desaparecimento.  Sam e Dean descobrem uma lenda local de uma garota assassinada que volta como um fantasma homicida que pede por carona. A pesquisa aponta para Constance Welch, que saltou de uma ponte morrendo nas proximidades depois de afogar os seus filhos. Ao perceber para onde isso estava levando, Sam deixou bem claro que não voltaria a caçar seres sobrenaturais. No meio do conflito, a dupla consegue mais pistas sobre o pai deles, assim como os mistérios que rondam a cidade de Jericho.

No meio de desvendar tudo, Dean acaba sendo preso, acusado pelos desaparecimentos ocorridos no local. Na delegacia, são mostrados então os diários de John, onde um deles possuía a mensagem “Dean 35-111”, em que o rapaz deduz que possam ser coordenadas de onde seu pai se dirigia.

Relutante ainda com a ideia da busca pelo pai, Sam decide não acompanhar mais seu irmão na busca e decide então voltar para a faculdade. Em seu retorno, ele vê então Jessica presa no teto, assim como sua mãe ficou anos atrás. Assim como Mary, a jovem também entrou em chamas, e o rapaz foi salvo por Dean. Com o acontecimento, que foi da mesma forma como sua mãe morreu, ele decide então acompanhar o irmão pela busca do pai, e de caçar a criatura sobrenatural que matou as mulheres de sua vida.

Com duas mortes iguais em espaço de tempo diferentes, esses foram os fatores principais para segurar o telespectador logo no piloto de Supernatural, sendo a morte de Jessica o crucial para aquele gostinho de “quero mais”. E assim essa sensação foi indo mais além, e hoje dez anos depois, a série já possui mais 200 episódios e prestes a estrear sua 11ª temporada. Sem contar que os intérpretes dos protagonistas, Jared Padalecki e Jensen Ackles já estiveram à vontade em seus personagens de primeira, onde já era de se esperar logo de cara sobre cada um deles.

Sobre a trilha sonora? Nem preciso dizer nada, né?! Logo em sua estreia já deu para ver que no quesito musical Supernatural não decepcionaria, e continua fazendo um impecável legado até os dias de hoje, ainda bem.

 

 

A gravação desse primeiro episódio não foi nada fácil e, segundo Kripke, foi um “processo muito difícil”, pois foram feitas diversas regravações, até o piloto oficial ir ao ar. A proposta inicial era de que os irmãos Winchester fossem criados pelo tio, e por conta disso Sam não saberia da existência dos seres sobrenaturais, cabendo a Dean em tentar convencer o irmão da verdade.

Outra versão que chegou a ser desenvolvida era de John morrer no lugar de Jessica, e a personagem então seria regular na série. Kripke não gostou da ideia, pois daria a entender que Sam a certo ponto da história achasse que Dean fosse um serial killer, e que o mesmo tenha matado o pai deles.

Imaginem se essas versões do piloto tivessem sido produzidas. Será que a série teria feito o mesmo sucesso? Isso é algo que jamais saberemos.

 

 

Nenhum comentário

Adicione o seu