Designated Survivor – 1×06 – The Interrogation

Designated Survivor The Interrogation MAIOR

Imagem: Paste Magazine

Continua após a publicidade

 

Desde quando Designated Survivor entrou no ar, as comparações com 24 são frequentes, mesmo que não haja espaço para analogias. Em The Interrogation, os roteiristas resolveram dar bastante material para que os órfãos do imenso sucesso do início deste século pudessem dizer – essa sim, foi uma belíssima homenagem. O mais curioso de tudo é que esse tributo não apareceu nas tramas principais lideradas por Kiefer Sutherland, mas sim, naquelas protagonizadas por Maggie Q, que também nos remete a um passado não muito distante.

Imagem: The Tracking Board

Imagem: The Tracking Board

Felizmente, gosto muito de ressaltar que essa reverência não foi o único destaque deste sexto episódio, muito pelo contrário, visto que deram uma atenção muito especial para conflitos domésticos que sempre rendem excelentes histórias desde que bem executadas. O desenvolvimento começa quando o Presidente Kirkman convida todos os cinquenta governadores do país para uma conversa para pedir que suas excelências indiquem seus nomes às eleições legislativas e outros cargos que ajudarão na reconstrução da nação. O problema é que durante esse encontro, um novo atentado acontece.

Tamanho problema faz com que os chefes do executivo das unidades da federação questionem a capacidade de liderança do Presidente, tal qual os motivos pelo qual deveriam confiar nele para liderar uma nação em frangalhos mesmo após ter sido demitido pelo ex-Presidente. Os embates e os questionamentos começam quando a governadora do Arizona, que lembra muito Jan Brewer nos seus anos mais combativos, levanta-se e decide desafiar Kirkman em diversas frentes.

Paralelo a isto, um grupo de refugiados sírios espera o sinal verde para descer na Flórida e tentar uma nova vida após sua terra natal ser devastada. O que esse situação corriqueira tem a ver com os problemas nacionais? De acordo com o governador do estado, seus eleitores, isto é, os cidadãos estão assustados com o “terrorismo islâmico” e não querem que os imigrantes desembarquem no país. E é aí que a Primeira Dama, experiente advogada da área, resolve se mexer para que os sírios possam viver em paz e na prosperidade.

Decidido em conseguir governar para que os americanos tenham confiança na sua liderança, o Presidente Kirkman então decide conversar com os governadores da Flórida e do Arizona para saber o que ele pode fazer para que eles, e os outros 48, deem um voto de confiança deem continuidade ao processo de indicação ao legislativo e cargos secundários. O que eles pedem em troca? O fechamento de todas as fronteiras por tempo indeterminado, ou seja, ninguém entra e ninguém sai. Se ele aceitou ou não, vocês terão que assistir ao episódio para descobrir.

O mais importante de se observar aqui é justamente esse processo de negociação entre o Presidente e os governadores, que normalmente é feito entre os deputados e senadores. Os pedidos, as respostas e tudo o que o chefe do executivo está disposto a fazer para que sua agenda avance. As performances são pontuais e excelentes, principalmente quando falamos de Christine Estabrook, que brilhou nessa pequena, porém exuberante, interpretação. 

O núcleo encabeçado por Maggie Q finalmente mostrou o porquê merece estar ali, numa sequência extremamente bem dirigida, em que tentam tirar uma confissão do tal terrorista responsável por explodir o prédio do Congresso. The Interrogation é um episódio maravilhoso e faz de Designated Survivor uma série ainda melhor.

 

[youtube] https://www.youtube.com/watch?v=I1AKh0TjXYw [/youtube]

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours