Downton Abbey – 6×09 – Christmas Day [SERIES FINALE]

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Banco de Séries

 

The more adaptable we are, the more chance we have to getting through.

Perdão. Gratidão. Reconhecimento. Felicidade. Uma finale tão repleta de sentimentos não poderia ser diferente, quando se trata de Downton Abbey. As emoções transbordaram do peito, e agora o maior sentimento que fica é a saudade.

Downton Abbey, ao longo de seus seis gloriosos anos, sempre mostrou ser uma série perfeita em conteúdo e entretenimento, com um roteiro sem falhas, tendo um cuidado enorme com os detalhes e possuindo um elenco magistral. Todos esses pontos não ficaram por menos nesse último episódio, no qual vimos um grandioso trabalho sendo concluído com perfeição e maestria.

Continua após a publicidade

Quantas lições. Mais do que uma série que retrata a aristocracia inglesa do início do século XX, Downton é uma série que te ensina. Te ensina a perdoar. Te ensina a aceitar as diferenças. Te ensina a ser humano. No momento em que Carson se vê incapaz de continuar em sua função de mordomo da família, ele aceita de braços abertos a ideia de Barrow assumir seu cargo. Barrow esse que, no decorrer de todos os anos, se mostrou indigno de respeito, mas conseguiu conquistá-lo na reta final. Vemos aqui a importância do reconhecimento de seus erros e as vantagens que isso traz. Barrow, tendo o perdão dos Crawley, e principalmente de Carson, é o mais novo mordomo de Downton. Que grande desfecho para um ótimo personagem.

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Banco de Séries

E o que falar de Edith? Tendo o episódio todo centrado nela, a filha do meio dos Crawley finalmente atingiu sua felicidade. Felicidade esta que demorou para chegar, e muitas vezes foi tachada como impossível de se alcançar. Lady Edith se casou com Bertie. E o que é melhor: teve a total aceitação de sua sogra em relação a Marigold. Ao contrário do que se achava, Edith não foi julgada por ter uma filha sem ser casada. Edith foi julgada como sendo corajosa e leal à nova família que irá pertencer. Além de ser uma mulher inteligente, independente e à frente de seu tempo, ela agora é amada e feliz. You go, girl! Finalmente alcançou seu lugar ao sol.

E no que se trata de felicidade, os Bates não ficam de fora dessa. Depois de anos sendo maltratados pelo destino, Anna e John recebem seu grande presente. Anna nos faz o incrível favor de parir bem na comemoração do casamento de Edith e, o que é melhor: na cama de Mary! Afinal, fortes emoções são bem a cara de Downton Abbey, não é mesmo?

No mais, todos tiveram seus caminhos trilhados na mais perfeita paz, no clichê que tanto esperávamos para a série. Daisy encontrou um novo amor. Mrs. Patmore andou se engraçando com o fazendeiro. Isobel, com a espetacular ajuda de sua parceira de crime Violet, conseguiu se entender com o não mais moribundo Lord Merton. Cora controlando seu hospital com elegância e ganhando o reconhecimento de Robert e Violet. Tom e Henry sendo sócios. Mary com um bebê a caminho. É, realmente os tempos são outros em Downton.

Um novo ano chegou e com ele trouxe a calmaria que tanto os moradores da mansão esperavam. Junto com a paz trouxe também grande aprendizado e renovação de espírito. Mais que nunca, os Crawley estão preparados para o que o futuro os espera. As adaptações que serão necessárias, a modernidade já tão palpável em suas vidas. Novos ares estão por vir. E quanto a nós, meros fãs mortais, nos resta agradecer a Julian Fellowes, esse incrível escritor que nos presenteou ao longo de seis temporadas. Obrigada! Downton Abbey nunca será esquecida.

Izabella Viana

Izabella Viana

Enfermeira, viciada em séries, apaixonada por livros e que tem como melhor amiga a menina Netflix. Daquelas que trocam uma noite de balada pelo conforto de sua casa assistindo a um bom seriado. Do coração: Friends, Dexter, Breaking Bad e Grey's Anatomy.

No comments

Add yours