Dragon Ball Super – 1×01- Tempos de Paz

dragon-ball-super-ep01

Imagem: Banco de Séries

Continua após as recomendações

 

Depois de tanta espera, finalmente estreou na manhã desse domingo (05), o tão aguardado Dragon Ball Super. Ignorando totalmente a existência de Dragon Ball GT, a nova série vem com a premissa de ser a sucessora oficial da saga Z.

Continua após a publicidade

Se você está esperando por muita ação e luta logo de cara, apenas pare. O primeiro episódio foi desenvolvido da melhor forma possível, sem pressa e atropelamentos. A história tem início justamente pouco tempo depois que o maquiavélico Boo foi derrotado, e mostrando Goku tentando ter uma vida normal, tendo um emprego inclusive. Sério, gente, nunca em minha vida eu pensei que nosso guerreiro fosse trabalhar algum dia, mas tudo bem que do jeito dele.

Apesar desse outro lado do personagem, ele não foi o centro das atenções. Se em Dragon Ball Z Gohan foi a grande estrela do show após seu pai, obviamente, por aqui em Super será a vez de Goten e Trunks. Se a carismática dupla de amigos já tinha uma química única na série anterior, agora não é diferente. Achei super bacana essa exploração deles para acharem o presente perfeito de casamento para Gohan e Videl. Falando no filho mais velho de Goku, é bem provável que o vejamos pouco em ação, mas isso não quer dizer que ele será um personagem dispensável.

É claro que nem tudo foram flores, depois da Terra finalmente ter voltado à paz antes de Boo surgir, um novo vilão está chegando, que aliás é figura conhecida já dos fãs. Bills, juntamente com seu assistente Whis, prometem agitar a vida de nossos guerreiros nos primeiros episódios. Quem assistiu o filme Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses, deu para perceber que o nosso vilão, que foi visto pela primeira vez no longa, não mede esforços quando o assunto é destruir um planeta. Sendo que na minha humilde opinião, ele será um novo Vegeta, começando a série como vilão, mas logo se tornando “do bem”. Vide o filme gente, mas chega de spoilers.

Mr. Satan teve papel importante, querendo ou não, nesse primeiro episódio, pois finalmente ele reconheceu tudo que Goku fez para salvar a Terra, mesmo que ele acabe sempre levando os créditos por isso. Dando dinheiro ao Sayajin, o faz ficar livre de suas obrigações como um trabalhador da lavoura, que convenhamos, não faz o estilo dele. Assim, Goku poderá voltar a treinar com o Senhor Kaiô assim estando preparado, caso alguma nova ameaça surja, e é o que está prestes a acontecer.

Uma introdução de enredo bacana, com muito humor, marca registrada da franquia, assim foi resumida a estreia de Dragon Ball Super. Claro que faltou gente aí como Vegeta, Bulma, Kuririm, Androide 18, entre outros, mas não vamos apressar as coisas, já que a nova série tem previsão inicialmente de 100 episódios aproximadamente.

O que acharam? Venham comentar conosco!

5 comentários

Adicione o seu
  1. Avatar
    Diógenes Ternero 7 julho, 2015 at 09:29 Responder

    Pura nostalgia. Voltou com o mesmo estilo de sempre. Esse foi um daqueles episódios leves logo após o término de alguma saga, mas muito inportante para o desenvolvimento dos personagens. Acredito que por uns seis episódios será assim, já que falta mostrar o Vegeta, Bulma, Kurilin, 18, Tenshinhan, Chaos, Oolong , Yancha, Picollo, entre outros.

    Eu acho que eu sou o único que não gostou desse Bills. Eu gosto de todos os vilões de Dragon Ball, mas acho esse o mais chato, sem carisma e insuportável. E se realmente colocarem ele como como bonzinho no final, vai ficar ainda mais chato. Único erro, já que a série sempre teve bons vilões.

  2. Avatar
    Solimar Soterio 6 julho, 2015 at 21:23 Responder

    Um episódio mais nostálgico que interessante. Essa essencia de humor em Dragon Ball continua impecável… FOi um ótimo (re)começo.
    Belo texto 😀

Post a new comment