Dynasty – 1X01 – I Hardly Recognized You [SERIES PREMIERE]

Imagem: The CW/Divulgação

Conheça seu novo guilty pleasure.

Dynasty já inicia com uma montagem narrada por Fallon Carrington falando sobre a ideia de dinastia com imagens de famílias importantes. Existem os impérios da mídia (Kardashians estou falando de vocês), e da política como Clintons, Trumps e por ai vai. Eike batista foi cortado da lista por motivos… vocês sabem. Com isso, já dá pra ter uma noção que estamos vivendo numa era de dinastias e a série se aproveita desse timing.

Dito isto, junte o drama e a rivalidade de Dallas com o glamour e os escândalos de Gossip Girl e você terá Dynasty, a nova aposta da The CW. Reboot do novelão homônimo dos anos 80 exibida pela ABC, essa versão moderna conta a história da rivalidade de duas famílias os Carringtons e os Colbys que se preocupam com seus filhos e também em preservar os negócios da família. O problema é que além da rivalidade cada família tem seus próprios problemas, dramas e escândalos. Pelo que foi mostrado a série terá foco nos Carringtons acompanhando as visões de Fallon e Cristal.

Continua após a publicidade

Fallon Carrington, a filha ambiciosa do famoso empresário bilionário Blake Carrington, volta para sua mansão em Atlanta esperando ganhar uma promoção e ocupar o cargo de chefe de operações da empresa de energia. Steven Carrington, seu irmão, um homem gay e desinteressado nos negócios da família, espera ganhar um pouco de respeito e aceitação do pai. Mas nada sai como o esperado e acaba que os dois ganham uma madrasta. Enquanto Steven recebe bem a notícia, Fallon enxerga como uma possível ameaça e uma rival.

Quando toma conhecimento do noivado, Fallon já faz seu primeiro movimento contra Cristal e mesmo entregando um segredo sujo ao pai o magnata decide não só manter o relacionamento como adiantar o casamento e entregar a posição de CEO para Cristal. O cara descobre que é traído e mesmo assim decide casar? Esse casamento vai muito alem do “amor”, tem alguma coisa por trás disso! Fallon não gasta muita energia com a nova chefe e cria uma improvável aliança com o rival da família, Jeff Colboy, um magnata tecnológico para atacar seu pai onde mais dói, nos negócios!

O episódio piloto traz um roteiro simples apresentando bem a configuração da família Carrington. Fallon (Elizabeth Gillies) é ambiciosa, bonita, inteligente e poderosa. Sempre trabalhou muito para mostrar seu valor para o pai e provar que é digna de ser a CEO. Sua frustração ao perder o cargo para a futura madrasta é totalmente aceitável. Steven (James Mackay) é um jovem que luta pela sustentação ambiental, o que conflita diretamente com as atividades dos negócios da família. Blake Carrington (Grant Show) é o patriarca todo poderoso. Um típico empresário, um homem calculista, poderoso e impiedoso. Ele não é muito próximo dos filhos e vê o casamento como uma oportunidade de resgatar a família. Cristal Flores “Carrigton” (Nathalie Kelley) é uma mulher linda, inteligente e misteriosa. Uma pessoa sem passado é uma pessoa intrigante que deve ser observada de perto. Alan Dale, nosso eterno Caleb Nichol (The O.C) vive o mordomo Joseph Anders, um figura que promete entregar comentários ácidos cheios de sarcasmo.

A ambientação é boa e retrata o luxo e a riqueza, nada tão exagerado. O elenco principal e o de apoio são interessantes e nesse primeiro episódio quem mais se destacou foi Elizabeth Gillies. Ela entregou uma ótima performance de Fallon e já podemos dizer que ela é dona série. Personagens envolventes que já cativam o público. A trilha sonora é ótima. Apesar de ser breve já deu pra perceber que teremos muitos momentos catfight entre Fallon e Cristal. O ritmo foi mantido do inicio ao final, entregando um episódio sólido e envolvente. O cliffhanger no final promete trazer complicações a família e isso alimenta a curiosidade do público a voltar para mais um episódio. Interessante que aqui todos estão sempre bem vestidos, bebendo os drinks mais caros de Atlanta, criando estratégias sobre negócios e fazendo sexo.

Imagem: The CW/Divulgação

Eu não sabia nada sobre a versão original, então dei um Google rápido e descobri algumas diferenças. Se antes o pano de fundo era Denver agora a história se passa em Atlanta. Os personagens clássicos ganharam caras novas. Krystle agora se chama Cristal e é uma mulher latina. Os Colbys agora são uma família afro-americana. A sexualidade de Steve é mais explicita e seu par Sammy Joe era uma mulher e agora é apresentado como um homem gay chamado Sam.

Assim como a versão original, Dynasty é sobre família, negócios, dinheiro e poder. E quando tudo isso se mistura o resultado é um desastre, brigas, escândalos e segredos obscuros sendo expostos. Para quem é fã da versão original fica a oportunidade de ver os personagens clássicos com novos rostos e pra o público novo a oportunidade de se deliciar com uma série sexy, envolvente e divertida. É aquela velha história “respeite o passado e abrace o futuro”.

Dynasty é escrita por Josh Schwartz e Stephanie Savage, responsáveis pelos sucessos The O.C. e Gossip Girl. O casal Richard e Esther Shapiro, criadores da série original, são os produtores e o cargo de showrunner ficou para Sallie Patrick (Revenge). Com um time desses e um elenco lindo e sexy, a nova aposta do canal The CW tem tudo para dar certo e surpreender assim como Riverdale. Que venham mais brigas, reviravoltas malucas, segredos ardentes e boa trilha sonora.

Tags Dynasty
Yuri Alves

Yuri Alves

Bacharel em Direito, fascinado pelo universo dos heróis e um viciado por séries e filmes. Um escritor a procura do meu espaço. Amante dos livros e da boa música. Adoro realitys. A série da minha vida , The OC. No Mix, sou responsável pelos textos de algumas séries como, Blindspot , Ozark, La Casa de Papel entre outras. Quando não estou no cinema ou maratonando uma série estou me aventurando na cozinha.

No comments

Add yours