Em entrevista Ellen Pompeo critica fãs, fala dos rumos de Grey’s e suas expectativas

Greys-Anatomy-Ellen-Pompeo

 

Mais de dez anos interpretando a mesma personagem, Ellen Pompeo falou com exclusividade a Entertainment Weekly como ela consegue se manter interessada e engajada na série, agora que o drama foi renovado para mais uma temporada, levando-o para seu 13º ano.

Entertainment Weekly: O que fez essa temporada de Grey’s Anatomy tão bem sucedida?

Continua após a publicidade

Ellen Pompeo: Acredito que por curiosidade, as pessoas ligaram suas televisões para ver “Como a Meredith levará a vida sem o amor da sua vida?” porque muitas pessoas tem que fazer justamente isso, para viver suas próprias vidas. É interessante ver pessoas tornando algumas coisas impossíveis e outras possíveis na sua cabeça. Vejo que é algo interessante de se assistir.

Entertainment Weekly: Mais de cem mil fãs assinaram uma petição pedindo que Grey’s Anatomy trouxesse Derek de volta, com muitos até pedindo o boicote da própria série. Contudo, aqui estamos, no fim da temporada 12 e Grey’s é o programa de maior audiência da ABC. Como que a tristeza dos fãs te afetou durante aquele período?

Ellen Pompeo: Eu entendi completamente a raiva, angústia e dor deles. Ninguém queria perder Patrick [Dempsey] – todos sabiam o quão valioso ele era para o show. Não era uma escolha que tínhamos. Nós dois assinamos um contrato de dois anos para renovação, então foi uma situação que veio abruptamente e ninguém esperou que poderia acontecer.

O que me deixou triste foi a maneira no qual Shonda [Rhimes] foi atacada. As coisas que falaram sobre eu estar magoada com os fãs por eles dizerem que não iriam mais assistir ao programa pela ausência dele, não me deixaram bem, mas eu compreendi. Eu entendi a raiva deles. Todos ficamos tristes por perde-lo também, mas eu fiquei realmente desapontada com a maneira na qual as pessoas atacaram a Shonda como se ela tivesse tido alguma coisa.

Ela explicou o porquê o personagem tinha que ter terminado daquela maneira, pois se ele desaparece no entardecer com um cavalo branco, porque iria deixar Meredith? Aí aquela história de amor estaria arruinada. Se ele apenas saísse graciosamente, não seria mais aquele cavalheiro galanteador. E os fãs sempre iriam querer que ele voltasse, então eu fiquei realmente desapontada com o tipo de xingamentos que Shonda recebeu. Eu me senti bastante protetora dela naquele momento e eu fiquei realmente triste em ver que ela recebeu a culpa, por algo que ela simplesmente não teve culpa alguma.

Entertainment Weekly: Você fez uma piada no programa da Ellen [DeGeneres] que “é incrível o que você pode fazer sem um pênis.” Seus colegas de elenco caçoaram de você de alguma forma?

Ellen Pompeo: [Risos] Não, eles não riram de mim. Eles foram muito carinhosos comigo. Eu fui colocada numa saia justa com aquela pergunta e é desafiador, porque não interessa a maneira que eu responda, vai ser tirada do contexto de alguma forma. Então naquele momento, eu não tive muito tempo para pensar em uma resposta, em ser um pouco diplomática sobre aquilo que eu respondi, mas obviamente eu acredito que mulheres são excelentes multitasterks [que faz muitas coisas ao mesmo tempo].

Entertainment Weekly: O que mais lhe deixou feliz sobre a 12ª temporada?

Ellen Pompeo: A história com Penny (Samantha Sloyan) [a Dra. responsável pela morte do Derek] foi a minha favorita. Eu achei uma ótima ideia traze-la de volta e feito eu lidar com aquilo. E então o episódio dirigido por Denzel Washigton foi igualmente incrível. Eu fiquei ansiosa durante todo o momento. Eu vivo para isso.

Entertainment Weekly: O que há nesse personagem que te deixa engajada para interpretar Meredith?

Ellen Pompeo: A mudança. Toda a vez que temos que mudar, todo o momento há uma nova grande história, qualquer tipo de mudança é excitante e deixa divertido para eu fazer. Novos personagens, novos atores, tudo isso ajuda.

Entertainment Weekly: Esse renascimento criativo lhe deixou intrigada que ainda há mais histórias da Meredith para serem contadas?

Ellen Pompeo: Eu penso que há sim. Shonda não é a grande showrunner na televisão por nenhuma razão. Eu confio na Shonda, eu confio nela e estamos nos divertindo com ela por 12 anos e não falhamos ainda, então eu vou continuar onde eu estou. Eu estou sempre excitada para trabalhar com a Shonda e participar de qualquer coisa que ela está fazendo criativamente. Ela é a minha garota; Eu sempre acreditei nela, nunca duvidei da sua capacidade.

Entertainment Weekly: Mas em algum momento você precisou ser convencida de que há mais histórias da Meredith a serem contadas?

Ellen Pompeo: Sim, com certeza. Com qualquer show com uma certa idade, você indaga, “Será que há mais?” Nós sempre temos essa conversa criativa. Ela [Shonda] e eu conversamos muito. Eu ainda não conversei com ela sobre a nova temporada, mas nós sempre falamos sobre onde estamos indo, o que vamos fazer e o que cada uma acha daquilo. E até mesmo quando a Shonda não tem respostas, eu confio que ela vai encontra-las. Na vida, você tem que lidar com o bom e o ruim, e você não pode pular do barco simplesmente por tivemos uma temporada ruim ou alguns episódios chatos. Você tem que confiar no conjunto da obra, e nós sempre fizemos isso, o que me fez muito bem.

Entertainment Weekly: No penúltimo episódio, Meredith teve um caso com Riggs, que posteriormente sabe-se que era o crush da sua irmã, Maggie. Isso coloca Mer em um triângulo amoroso na temporada?

Ellen Pompeo: Eu estou ansiosa para interpretar isso. Ele é uma aposta confortável para Meredith, porque ninguém gosta dele e ela sabia que não poderia estar em um relacionamento com ele. Esse triângulo vai ser divertido. Eu apenas espero que seja escrito de uma maneira diferente. Eu não quero fazer a mesma coisa que fizemos no último triângulo. Dez anos de passaram, então esperançosamente Meredith vai responder diferente daquilo que ela fez há dez anos atrás.

Entertainment Weekly: Você ajudou a construir o império Shondaland. Como isso faz você se sentir?

Ellen Pompeo: Incrivelmente orgulhosa. Não é apenas a televisão que ela conquistou. Não é apenas um show. Não são apenas cinco séries – ela está nos ouvidos da cultura pop. Ela fez todos os estúdios nessa cidade, todo canal de televisão, toda pessoa fazendo cinema, cada roteirista, cada diretor, cada produtor – a mensagem dela ressoou em cada pessoa que cria conteúdo nessa cidade, que pessoas de cor, pessoas de diferentes etnias, orientações sexuais, todos precisam ser incluídos, e ela esculpiu tudo isso. Olivia Pope foi a primeira negra protagonista na televisão, em quanto tempo? Quarenta anos?

Ela não faz apenas cinco séries de TV, ela criou a cultura de como criar conteúdo. Para mim, essa é a nossa marcha para Washignton. Eu fiz parte de alguma coisa, e isso é maior do que simplesmente fazer programas de televisão. Tudo isso me comove de uma maneira que me faz chorar por ver pessoas que assistem nossas séries e se veem representadas, sejam negros, asiáticos, mães lésbicas, pais gays, o que for, crianças com autismo, violência pelo uso de armas, todos os problemas que ela já trabalhou. Ela literalmente mudou a cultura, fez todos abrirem seus olhos e mudar a maneira que qualquer pedaço de conteúdo é visto hoje. É realmente um marco e nada na minha vida vai puder ser comparada pela experiência de estar com ela por doze anos, e tudo o que já foi conquistado em um nível cultural; nada poderá ser comparado.

Fonte: Entertainment Weekly

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours