Emmy 2017: quem pode e quem merece vencer a maior premiação da TV

Continua após as recomendações

Drama

Melhor Série

Continua após a publicidade

Vai vencer: The Handmaid’s Tale

Merece vencer: The Leftovers… Como a série da HBO foi injustamente esnobada, Stranger Things é a que merece vencer dentre as indicadas.

Todo ano é possível fazer uma lista de indicações só com as séries que ficaram de fora do Emmy. Em 2017 não foi diferente; dentre os esquecimentos imperdoáveis temos The Leftovers, Penny Dreadful, Quarry, The Americans. Todas estas tiveram anos infinitamente melhores que House of Cards ou a superestimada The Crown. A série da rainha, aliás, pode surpreender na noite da premiação. Elogiada pela crítica, adotada com carinho pelo público e vencedora do Globo de Ouro, o projeto da Netflix pode levar a melhor em uma noite totalmente aberta.

Pois não se engane: o Emmy deste ano está totalmente incerto. Até mesmo as categorias com grandes favoritos estão apertadas. Sem a presença de séries consagradas como as finadas Mad Men e Breaking Bad e a temível Game of Thrones, o prêmio principal está dividido entre quatro (!) estreantes. Há muito tempo não se via a maior categoria da premiação apontando para tantas séries na primeira temporada. É possível dizer que Stranger Thins, The Handmaid’s Tale, This is Us e The Crown possuem as mesmas chances numéricas de vitória.

Stranger Things é um fenômeno de público, narrativamente bem costurada e tecnicamente impecável. A crítica aprovou e elegê-la seria uma escolha que não despertaria raiva do público. The Handmaid’s Tale é a mais elogiada pela crítica e com uma base de fãs fiel. Além disso, a série é a mais relevante sob um ponto de vista social. Num ano turbulento como este, premiar um show como Handmaid’s Tale não é uma escolha arbitrária. Já This is Us é adorada pelo público e premiá-la seria o reconhecimento da Academia para com a TV aberta, tão esquecida e defasada nos últimos anos. Por fim, The Crown é a escolha mais acadêmica, mas quadrada e óbvia de todas. Trata-se de uma superprodução inofensiva que público e crítica aprovam, mas ninguém ama de verdade.

Imagem: Ron Batzdorff/NBC)

Melhor Ator

Vai vencer: Sterling K. Brown, This is Us

Merece vencer: Justin Theroux, The Leftovers… Pois é, não foi indicado. Então escolhemos Bob Odenkirk, Better Call Saul.

 

Não vamos finger, tampouco colocar a emoção na frente da razão: Sterling K. Brown não tem a melhor atuação dentre os indicados. Ator de enorme talento, Brown mereceu a indicação e não desagradará caso leve a estatueta pra casa. O problema é que há outros na corrida: Bob Odenkirk vem fazendo um trabalho belíssimo desde o primeiro ano de Better Call Saul, e vencer aqui seria uma forma da Academia reconhecer uma das melhores séries da atualidade. House of Cards teve a sua pior temporada desde a estreia, mas Kevin Spacey nunca venceu o Emmy como Frank Underwood. Premiá-lo seria uma forma de reconhecer todo o trabalho e não a temporada medíocre de sua série. Quem pode surpreender é Anthony Hopkins, e os motivos são simples e claros: o nome do ator conta muito, sua atuação é excelente e esta é a única chance dele vencer na categoria. Dito isso, premiá-lo seria um equívoco, já que o ator é indubitavelmente um coadjuvante em Westworld. No mais, é um ano fraco para a categoria dos atores.

Melhor Atriz

Vai vencer: Elisabeth Moss, The Handmaid’s Tale

Merece vencer: Elisabeth Moss, The Handmaid’s Tale

 

Se a categoria dos atores está fraca, a das atrizes está incrível! Elisabeth Moss é a franca favorita e merecedora do prêmio (desde os tempos de Mad Men, convenhamos), mas como dito anteriormente, o Emmy deste ano está totalmente incerto, e Claire Foy pode levar a melhor por sua performance em The Crown. Seria uma injustiça, já que Moss destrói qualquer concorrência nos dez capítulos de Handmaid’s Tale, mas é algo que pode acontecer.

Melhor Ator Coadjuvante

Vai vencer: John Lithgow, The Crown

Merece vencer: Jonathan Banks, Better Call Saul

 

É outra categoria aparentemente garantida, mas que pode ter surpresas. Jonathan Banks merece – e muito – desde Breaking Bad, e o ator teve ótimos momentos na última temporada de Better Call Saul. David Harbour é um ator talentoso e extremamente simpático, que fez um discurso incrível no SAG Awards. Vê-lo no palco pode ser improvável, mas não impossível. Ron Cephas Jones, além de ter uma ótima atuação, pode vencer como uma forma de consolação a This is Us, que não deve ganhar muitos prêmios de expressão. Ainda assim, Lithgow é o favorito com folgas.

Melhor Atriz Coadjuvante

Vai vencer: Thandie Newton, Westworld

Merece vencer: Thandie Newton, Westworld

Newton é daquelas coadjuvantes tão boas que são praticamente protagonistas. A atriz rouba a cena em Westworld, e sua vitória é uma das poucas certezas que podemos ter na noite do Emmy. Ou não… Chrissy Metz, por This is Us, e Millie Bobby Brown, por Stranger Things, correm por fora e podem surpreender. Ainda assim, a categoria parece destinada a Newton e Westorld, série que não deve vencer outras categorias importantes além desta.

 

Melhor Direção

Vai vencer: Reed Morano, The Handmaid’s Tale

Merece vencer: Vince Gilligan, Better Call Saul

 

A categoria de Direção é quase impossível de ser entendida, explicada ou prevista. O que conta aqui não é tanto o trabalho realmente notável de direção, mas a campanha realizada por estúdios e membros da indústria. São muitos – muitos, mas muitos – episódios para que se possa fazer uma avaliação minimamente decente e indicar realmente os melhores trabalhos de direção. Na TV o jogo é diferente do que no cinema. Só isso explica duas, três indicações para a mesma série, por exemplo.

É injusto – e sem sentido – que dois capítulos de The Handmaid’s Tale tenham sido nomeados, com tantos outros bons trabalhos de fora. O que vale aqui é a campanha e o boca a boca. O nome também vale: Lesli Linka Glatter foi indicada mais uma vez por um episódio de Homeland. Parece mais um voto jogado fora do que uma nomeação realmente válida.

É claro que alguns trabalhos são indicados por serem indiscutivelmente bons. É o caso de Vince Gilligan, indicado pelo episódio Witness, de Better Call Saul. O trabalho é tão preciso que bastam alguns minutos para que se perceba o esmero com que Gilligan conduz sua câmera e sua narrativa. Caso a razão e o bom senso prevaleçam, o diretor deve subir no palco para receber sua estatueta.

De todo modo, Reed Morano também fez um ótimo trabalho no piloto de The Handmaid’s Tale, e sua vitória seria histórica, já que teríamos uma mulher vencedora na categoria dramática. Outro que pode surpreender é Stephen Daldry, por The Crown. A força de seu nome e o academicismo de seu trabalho podem roubar diversos votos.

Melhor Roteiro

Vai vencer: The Handmaid’s Tale

Merece vencer: Westworld

The Handmaid’s Tale tem um roteiro certeiro e socialmente relevante. Seria mais um prêmio em uma noite que promete consagrar a série da Hulu. Dentre os indicados, porém, quem merece é Westworld, com seu texto intrincado repleto de reviravoltas e diálogos caprichados.

Imagem: FX

Comédia

Melhor Série

Vai vencer: Veep

Merece vencer: Atlanta ou Masters of None

Veep é a Mad Men das comédias: as outras séries podem até ser melhores, mas votar nela é tão seguro que ninguém se preocupa em inovar. Assim, é provável que a série, mais uma vez, vença uma categoria que precisa há anos de ar fresco. Depois da supremacia de Modern Family, parece que mudamos o nome para Veep e mais ninguém vence.

 

Melhor Ator

Vai vencer: Donald Glover, Atlanta

Merece vencer: William H. Macy, Shameless

 

Macy merece um Emmy há anos por sua performance em Shameless. Este, contudo, não parece ser seu ano. A estatueta parece ir para as mãos de Glover, o que não seria uma injustiça.

Melhor Atriz

Vai vencer: Julia Louis-Dreyfus, Veep

Merece vencer: Pamela Adlon, Better Things

Novamente, ninguém se preocupa em inovar. Votar em Julia é seguro, ninguém se importa, pois ela é muito boa. Com isso, a categoria não respira. Pamela Adlon, comediante de mão cheia, merecia o reconhecimento por uma série que provavelmente vai sair de mãos vazias da premiação.

Melhor Ator Coadjuvante

Vai vencer: Alec Baldwin, SNL

Merece vencer: Alec Balwin, SNL

 

A Academia AMA Alec Baldwin, e é provável que eles não percam a oportunidade de premiar o ator mais uma vez. Dar um prêmio a ele, aliás, seria um comentário político em um momento oportuno. Além disso, suas performances como Trump em SNL ganharam o mundo, e isso ajuda na hora do voto daqueles indecisos.

 

Melhor Atriz Coadjuvante

Vai vencer: Kate McKinnon, SNL

Merece vencer: Kate McKinnon, SNL

 

Não tenho como comentar esta categoria com propriedade, já que não assisti todas as atuações. De todo modo, as probabilidades são as mesmas que as de Baldwin: trata-se de uma atriz querida em uma performance que ganhou o carinho do público.

Melhor Direção

Vai vencer: Donald Glover, Atlanta

Merece vencer: Donald Glover, Atlanta

 

Glover pode subir duas – ou mais – vezes ao palco. Atlanta tem um visual cinematográfico e um ritmo preciso de humor e drama. B.A.N., episódio indicado, é o melhor da temporada e representa o ótimo trabalho da equipe.

Melhor Roteiro

Vai vencer: Master of None

Merece vencer: Master of None

Categoria difícil e incerta, como sempre. Veep e Atlanta carregam duas indicações cada, mas Master of None tem um texto redondo, bem polido e acessível. Pode ser o prêmio de consolação do programa.

Imagem: HBO

Séries limitadas/Telefilmes

Melhor Série Limitada

Vai vencer: Big Little Lies

Merece vencer: The Night Of

Big Little Lies ganhou a crítica e o público, mas está longe do preciosismo de The Night Of.

 

Melhor Telefilme

Vai vencer: Black Mirror – San Junipero

Merece vencer: Black Mirror – San Junipero

Além de ser o melhor, San Junipero não concorre sozinho. Quem vota no episódio, vota em Black Mirror como um todo.

Melhor Ator

Vai vencer: Riz Ahmed, The Night Of

Merece vencer: Riz Ahmed, The Night Of

 

Melhor Atriz

Vai vencer: Nicole Kidman, Big Little Lies

Merece vencer: Susan Sarandon, Feud

Melhor Ator Coadjuvante

Vai vencer: Alfred Molina, Feud

Merece vencer: David Thewlis, Fargo

Melhor Atriz Coadjuvante

Vai vencer: Laura Dern, Big Little Lies

Merece vencer: Laura Dern, Big Little Lies

 

Melhor Direção

Vai vencer: Big Little Lies

Merece vencer: The Night Of

Melhor Roteiro

Vai vencer: Big Little Lies

Merece vencer: Black Mirror – San Junipero

Tags Emmy
Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

3 comments

Add yours
    • Matheus Pereira
      Matheus Pereira 13 setembro, 2017 at 14:40 Responder

      Juk, também acho a atuação do Tucci bem melhor e, entre os dois, o escolho sem dúvidas. O que acontece aqui é a campanha e a mentalidade dos votantes do Emmy. Por exemplo: eu acho que Susan Sarandon merece muito mais que a Lange, mas a Jessica parece com mais chances. Cria-se um favoritismo em torno de uma série e/ou ator e ninguém explica o motivo.

Post a new comment