Então, é Natal!

E o que você fez? Pois é…

Chegou a época das maratonas que você ficou adiando o ano inteiro, a época das visitas da família que você ignora trancado no quarto, a época de deixar de lado finalmente a vida social e viajar pelas suas séries favoritas.

No mundo das séries o Natal é tempo de amor, perdão, fall finale, muito frio e, claro, episódios inesquecíveis. Tenho certeza que você – assim como eu e como todos os colaboradores do Mix – tem sua lista de episódios natalinos inesquecíveis.

Mas a proposta aqui não é fazer uma lista a la Mix Lista, Top Mix ou VideoMix. A ideia é falar sobre as características e peculiaridades tão marcantes desses episódios clássicos, e também os valores que aprendemos com cada um deles – mesmo que nada disso seja aplicado na vida real, aquela de todos os dias. Vamos lá então?

Continua após a publicidade

 

01- NATAL É NATAL, MAS NAS SÉRIES PODE TER OUTRO NOME

seinfeld

Você, fã de séries, precisa concordar com esse item. Para os religiosos o Natal até pode ser sagrado, mas para o mundo das séries não, ou pelo menos o seu nome não é. Afinal, não foi apenas uma vez que vimos o feriado mudar de nome em uma de nossas séries favoritas. Em The O.C. Seth tinha uma família bem peculiar, com uma mãe católica e um pai judeu. Para resolver esse problema ele uniu Christmas e Hannukah, e criou o Chrismukkah. Outra série que modificou o nome do feriado e também criou um clássico foi Seinfeld com o seu famoso Festivus, criado pelo saudoso pai de George Constanza – eu que episódio meus amigos, que episódio. Outra série que adorava brincar com a cultura pop, 30 Rock, também criou um novo nome para o Natal, o Ludachristmas: onde Jack passa um tempo com a família de Liz, e logicamente odeia tudo. O episódio traz o que 30 Rock tem de melhor, muita ironia, sinceridade e momentos falsamente emocionantes e grandiosos.

 

02 – NOS EPISÓDIOS DE NATAL NÃO EXISTE REGRA PARA O FORMATO

community

Sim, é isso mesmo. Episódios natalinos podem fugir totalmente do formato original da série. Um dos exemplos é o super esperado Especial de Natal de Sherlock, que leva nossos protagonistas para a Londres do séculos 19. O especial nem passou, mas já merece destaque. Mas acredito que o exemplar mais clássico de série que foge totalmente de seu formato é Community e seu episódio de Natal feito em Stop Motion, SIM, STOP MOTION!!!! Exemplo perfeito do brilhantismo da série, o episódio traz Abed (Danny Pudi) em busca do real significado do Natal, que é descoberto graças à sexta temporada de Lost (!!!).

 

03 – QUE AS FESTAS DE FINAL DE ANO DAS EMPRESAS PODEM SER MUITO MAIS LEGAIS

the-office

Sim, é possível. O que dizer do clássico episódio de Mad Men onde Roger se veste de Papai Noel? E toda aquela alegria contrasta com a tristeza de Don? Mesmo assim nada pode ser melhor que os episódios de Natal de The Office (tanto a versão original inglesa quanto a americana). Michael atrapalhando o amigo secreto com certeza te faz lembrar muito aquele chefe sem noção né?

 

04 – O NATAL NÃO É SÓ PAPAI NOEL

friends

Vocês lembram do Tatu que Ross “interpretou” em Friends? E do Sr. Hankey, o Cocô Natalino de South Park? Que teve toda uma trajetória de herói naquele clássico episódio? Esses são apenas alguns bons exemplos de personagens natalinos que as séries criaram e trouxeram para o nosso universo natalino – vai dizer que você nunca deu a ideia do seu pai se vestir de tatu para o Natal?

 

05 – NEM TUDO É ALEGRIA NOS EPISÓDIOS DE NATAL

dawnson

Série toda baseada na sofrência, Dawson’s Creek trouxe um dos mais clássicos e tristes episódios de Natal que já vimos. Diferentemente do que acontece na maioria das séries, o resultado não foi muito feliz para os personagens. Brigas, acidentes, separações e alcoolismo são alguns dos temas deste episódio. The West Wing, série política que deixou saudades, contou com um episódio memorável de Natal em sua primeira temporada. Quando um veterano de guerra sem teto morre em Washington, e eles fazem de tudo para lhe dar um enterro apropriado. E como esquecer do primeiro Natal da nossa Veroniquinha Mars? O desfecho não foi nada feliz.

 

06 – EPISÓDIO DE NATAL NÃO PRECISA TER CARA DE NATAL

lost

Às vezes pode parecer apenas mais um episódio normal, mas a mensagem natalina está ali, mesmo que de forma subliminar. Foi o que vimos no Natal da segunda temporada de Greys Anatomy. Além de casos médicos envolvendo o período, temos o quinteto fantástico (Meredith, Cristina, Alex, Izzie e George sofrendo com problemas pessoais. Outro episódio lindo (um dos meus preferidos de todos os tempos) e que poucas pessoas relacionam com o Natal é The Constant, de Lost. Ali o mais importante é a jornada de Desmond dentro e fora da ilha. Mas o espírito natalino está sim presente, principalmente na conversa final e muito emocionante entre ele e sua amada Penny, que mostra a força do amor dos dois.

Temos também “Natal Terror” como vimos em Castle e Arquivo X, por exemplo, e outros incríveis episódios que não se encaixam em nenhum dos padrões acima. Nessa leva temos a sempre presente Pé na Cova, e outras tantas séries que amamos.

 

Espero que vocês tenham gostado desse nosso pequeno especial de Natal, e tenham relembrado de episódios incríveis que merecem ser revistos.

Nós do Mix desejamos boas fes…QUER DIZER, maratonas para vocês e, claro, um Feliz Natal!

Letícia Bastos

Letícia Bastos

Publicitária, social media, mangaká e dançarina em protestos. Também sou apaixonada por séries e admito que novelas são meu Guilty Pleasure. Apaixonada por comédias cult/pop/nerd, ainda pretendo fundar uma seita para os Adoradores de Arrested Development. Aqui no Mix sou editora de Realitys Show e escrevo as reviews de todos os realitys do mundo, como Masterchef BR, The X Factor UK e BR, The Voice US, AUS e BR, BBB e RuPauls Drag Race.

No comments

Add yours