Entre os pinheiros de Wayward Pines

waywardpines

Continua após as recomendações

Wayward Pines é uma das melhores estreias do ano. Mergulhada em um universo sombrio, cheio de mistérios, a série foi recebida com certa desconfiança pelo público. Primeiro porque M. Night Shyamalan, roteirista/diretor que não tem se saído muito bem nos últimos anos, era um dos responsáveis pela adaptação e segundo porque o programa parecia mais um suspense convencional que mais pergunta do que responde. Quem duvidou teve de se contentar com uma série inventiva com ótimo elenco e ambientação impecável.

Continua após a publicidade

A série, levada às telas por Chad Hodge, é baseada na trilogia literária escrita por Blake Crouch. O programa, como um todo, é bem fiel aos livros. A princípio, Wayward Pines é uma minissérie de dez episódios. O primeiro livro, Pines, foi adaptado nos cinco primeiros episódios enquanto os outros dois volumes, Wayward e The Last Town, foram adaptados nos cinco últimos capítulos. Assim, o show não é baseado apenas no primeiro romance, mas na trilogia inteira. Assim, quem leu alguma coisa escrita por Crouch sabe que a série mistura tramas dos três livros, não se prendendo a ordem exata dos acontecimentos das páginas.

É provável, portanto, que a segunda metade da minissérie traga elementos dos dois últimos livros completamente misturados. O primeiro volume, Pines, é basicamente tudo que vimos na primeira metade do programa: Ethan, um agente do FBI, sofre um acidente e vai parar na estranha Wayward Pines. Não demora pro sujeito perceber que as coisas não estão muito normais no local e os mistérios começam a surgir. O segundo romance, porém, já insere Ethan como xerife da cidade, levando-o para o centro dos problemas e dos segredos da cidade cercada por pinheiros. O terceiro volume traz as conseqüências de Wayward ser o que é e tudo o que há além das cercas que circundam o lugar.

wayward-pines-5578c1eab5e30

Wayward Pines é o tipo de adaptação em que o autor da obra original está profundamente envolvido. Ainda que Hodge e os demais roteiristas do programa tivessem liberdade para adaptar a trilogia, Crouch participou de tudo bem de perto. Até mesmo as diferenças entre série e livros têm a mão do escritor. Toda a trama envolvendo a “Primeira Geração”, por exemplo, não está nos livros, mas foi um conceito inteiramente criado para a série.

A verdade, nos livros, vem quando Ethan escapa da cidade e é resgatado por Pilcher, em uma cena bem parecida com aquela vista na TV. No helicóptero, o cientista explica tudo para o xerife e para o leitor. Na minissérie, as revelações vêm em uma “aula” que explica toda a situação para os jovens que, a partir dali, farão parte da Primeira Geração, o futuro da humanidade. É um conceito interessante que agrega, e muito, à mitologia. O medo de Pilcher em revelar a verdade para a população está presente. Afinal, as pessoas talvez não saibam lidar com uma verdade tão pesada e dolorida. Na série, então, cabe aos jovens carregar esse doloroso sentimento.

Crouch e Hodge afirmaram que o programa possui algumas diferenças com relação aos livros. Para o escritor dos romances, isso é ótimo. Segundo ele, seria muito chato caso a série apenas copiasse o que há nos romances. As mudanças, portanto, são naturais e apoiadas pelo próprio autor que criou todo o universo de Wayward Pines. O resultado tem sido surpreendentemente positivo. A minissérie tem se mostrado ágil, bem escrita e envolvente. Também pudera. Adaptando três livros em dez episódios, acaba-se por ter mais de um clímax no decorrer dos capítulos. O episódio cinco, por exemplo, tem muito do clímax do primeiro livro. Assim, Wayward Pines é cheia de reviravoltas e surpresas que deixam a audiência enlouquecida a cada semana.

Boatos afirmam que Crouch planeja novos livros relacionados. Todos os envolvidos já afirmaram que, caso uma boa história seja criada, mais episódios serão feitos e todos desejam retornar. E não seria má ideia revisitar Wayward de vez em quando.

Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

No comments

Add yours