Eric, personagem gay e negro de Sex Education, é um grande acerto da série

Imagem: Netflix/Divulgação

Toda série precisa de um “Eric” como o de Sex Education

Sex Education, série da Netflix que estreou em janeiro, chamou atenção por muitas formas. Seja a forma nua e crua de falar sobre sexo para adolescentes. Seja as dúvidas que realmente existem e são abordadas. Ou mesmo, a forma inteligente de tratar o adolescente que, muitas vezes, é negligenciado nessas produções.

Entretanto, há uma peça chave na produção de Sex Education e essa peça é um personagem chamado Eric. Gay e negro, o personagem chama atenção e é detentor das melhores histórias das série.

Interpretado por Ncuti Gatwa, ele foge do esteriótipo de melhor amigo, e tem sua trama explorada com devidos cuidados. O relacionamento de Eric com seus pais, por exemplo, ou os sentimentos complexos sobre sua formação religiosa soam autênticos o tempo todo. Representações de famílias africanas são raras neste gênero. Na verdade, a história de Eric é colorida, complexa e emocional de uma forma que indica que os escritores de Sex Education se importavam profundamente em garantir que a história desse personagem fosse bem contada.

Gay, negro, humano…

A personalidade de Eric é completamente inequívoca. Seu charme é magnético, mas sua identidade como um homem negro, estranho aos olhos de alguns, e com uma educação explicitamente africana, adiciona camadas importantes ao personagem.

O tratamento da homossexualidade, em si, fica um pouco de escanteio frente aos problemas que são ocasionados por ela na vida de Eric. Nós sabemos que ele é gay, mas isso aqui não é o quadro principal de Sex Education. Aqui, o importante é entender que ele é assim, e precisa ser livre exatamente da forma como quer.

Além disso, o preconceito contra homossexuais ganha formas inimagináveis em Sex Education. Os desafios vividos por adolescentes gays são expressadas de uma forma incrível através de Eric. Além disso, temos o fato de Eric ser negro, o que acrescenta ainda mais os problemas do garoto ao conviver em uma escola predominantemente branca.

Fora do esteriótipo…

O fato de Eric ter uma jornada fora de sua amizade com Otis também é refrescante. A sexualidade de Eric, a dinâmica familiar, a recuperação do trauma e o passado religioso são pontos de entrada para esse personagem que nos permitem vê-lo através de uma lente que tem muito pouco a ver com Otis – o protagonista da série.

Eric é muito mais do que um melhor amigo negro estereotipado ou “bff gay-atrevido”. Ele é um personagem escrito com propósito e com identidades claras em mente. Quando falamos sobre a verdadeira diversidade, Eric é um exemplo sólido do que acontece quando os escritores se esforçam para dar aos personagens negros as experiências reais, origens e identidades fora de suas contrapartes brancas.

Resultado de imagem para eric sex education

Eric chama atenção em episódio do baile de Sex Education. Imagem: Netflix/Divulgação

E engana-se quem pensa que Eric é uma carga negativa ambulante. A melhor parte de Sex Education é mostrar que Eric sempre levanta a cabeça para essas questões. Seja ao enfrentar o pai, os bullyings da escola ou bandidos que o batem e roubam simplesmente por ele ser Gay.

Para fechar, fez parte de uma surpreendente trama no final da série, envolvendo outro personagem que se descobre gay. Assim, Eric passa de coadjuvante a um dos motores principais de praticamente todas as histórias da série.

Eric tem tristeza. Tem sentimentos. Chora, fica triste e questiona os dores do mundo. Mas Eric também da a volta por cima. Se levanta. É um dos maiores exemplos de luta personificado na série nos últimos anos. Ele é tão necessário, tão incrível, que a gente deseja que ele exista de verdade, só para sermos amigo dele.

O mundo precisa de mais Erics. E as series também…

Leia também: O elenco de Sex Education, série da Netflix – saiba quem são

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.

No comments

Add yours