Feud: justiça pode condenar FX e Ryan Murphy a indenizarem atriz retratada na série

Imagem: Norman Krasna Productions / FX

 

O canal americano FX e a produtora de Ryan Murphy podem ser condenados pela justiça americana a indenizarem a atriz Olivia de Havilland, de 101 anos, pela forma como a retrataram na trama de Feud: Bette and Joan.

Olivia de Havilland, famosa por ter estrelado o filme “…E o Vento Levou” (1939), virou personagem da série que conta a história da turbulenta relação entre as atrizes Betty Davis e Joan Crawford, uma das mais famosas intrigas de Hollywood . A atriz, que já ganhou dois Oscar, é a única testemunha viva dos acontecimentos dessa famosa rivalidade e a única figura retratada na série que ainda está viva.

Continua após a publicidade

A atriz avançou com o processo alegando uso indevido da sua imagem, invasão de privacidade, enriquecimento ilícito e danos emocionais. Ela afirma que construiu uma reputação de integridade e dignidade, e que Feud, sem consentimento, a expôs como personagem da série, onde é interpretada pela atriz Catherine Zeta-Jones. Na trama, Olivia é pintada como uma figura que alimentava as fofocas sobre as duas mulheres temas da série em troca de dinheiro ou de oportunidades.

Os advogados do canal FX tentaram se defender da denúncia evocando a Primeira Emenda da Constituição Americana, que dispõe sobre liberdade de expressão, mas a juíza Holly Kendig, da Suprema Corte de Los Angeles, não se convenceu com os argumentos do canal e deu sinal verde para que o caso vá a julgamento.

Um fato que pode ter pesado na decisão da juíza e dado vantagem à atriz é de que em nenhum momento a produção a procurou para confirmar fatos sobre a história contada em Feud. O canal afirma ter feito o dever de casa e sustenta a posição de que não contou nenhuma mentira. A magistrada americana, não convencida pelos argumentos, disse: “Lembre-se de que a senhora de Havilland está viva. Ela poderia ter respondido às perguntas.”

Em entrevista ao The Hollywood Reporter, o criador e produtor da série, Ryan Murphy, disse que nunca contatou Olivia de Havilland porque não queria incomodar. “Não escrevi à Olivia porque não queria ser desrespeitoso e perguntar-lhe ‘Isto aconteceu? Aquilo aconteceu? O que é que achou daquilo?’”.

Por conta da idade avançada da atriz, que atualmente mora na França, a juíza deve acelerar o julgamento e realizá-lo até o fim de novembro. Os advogados de Olivia devem intimar Murphy, Zeta-Jones e outros envolvidos na produção para depor.

Fonte: TheHollywoodReporter

Italo Marciel

Italo Marciel

Cearense, 28 anos. Jornalista especialista em Assessoria de Comunicação. Viciado em séries desde que se entende por gente e apaixonado por cinema. O cara que fica feliz em indicar uma boa série ou um bom filme para os amigos.

No comments

Add yours