Friends: I’ll be there for you

Essa foi uma semana marcante para os fãs de Friends, já faz dez anos que a série foi encerrada. Dez anos que vivemos sem aqueles seis amigos inseparáveis, que vivemos sem aquele sofá, que não escutamos uma nova versão de Smelly Cat, que não ouvimos “How you Doin?” de um novo jeito, dez anos que Chandler não tenta emplacar uma nova piada sem graça, dez anos que não batemos palmas com a abertura da série com a mesma felicidade.

Continua após as recomendações

 

friends 02

Continua após a publicidade

                                                Imagem: Divulgação/NBC

Criada por David Crane e Marta Kauffman e apresentada pela NBC entre 22 de setembro de 1994 e 6 de maio de 2004, e um total de 236 episódios. A série girava em torno de um grupo de amigos que viviam em Manhattan, na cidade de Nova York. Tomavam muito café, frequentavam diariamente a Central Perk, e dividiam um com o outro seus dilemas amorosos e profissionais.

Aí você que viveu em uma caverna nos últimos 20 anos, ou que passou todo esse tempo vendo séries mega cults e desconhecidas pergunta: “Tá, mas o que Friends tem de tão genial?” E eu te rebato com duas respostas: NADA e TUDO. NADA porque a série não nos traz nenhuma narrativa inovadora, história diferente ou personagens nunca antes vistos, pelo contrário, Friends nos apresenta a boa e velha sitcom, com risadas ao fundo e poucas cenas externas. TUDO porque a genialidade da série está exatamente em ser comum, em trazer personagens tão normais quanto reais, quanto verdadeiros. A genialidade está em trazer situações que acontecem no nosso cotidiano, e histórias com as quais podemos nos identificar.

Quem nunca se viu nas atitudes passionais de Rachel? Nas bizarrices de Phoebe (a melhor de todos)? No T.O.C. de Mônica? Quem não conhece um Joey? Já se relacionou com um Ross? Ou então trabalha ao lado de Chandler? É complicado não se identificar, porque os personagens de Friends existem, SOMOS NOZES. E essa era a graça, aliás, não só essa, o carisma deles e os diálogos incríveis também contribuiram muito. É um tipo de humor adulto, urbano, humano.

 

friends 01

                                                 Imagem: Divulgação/NBC

Dono de uma trilha de abertura que gruda, convoco que atire a primeira pedra que nunca imaginou sua vida com os amigos de verdade sendo embalada e resumida por I’ll be there! Com uma lista gigantesca de bordões e frases inesquecíveis, quem nunca chegou em alguém dizendo “How you Doin?” Ou se apavorou com qualquer coisa soltando um belo e alto “OH MY GOD!” Complicado, porque qualquer fã de série que se preze já fez ou ainda fará tudo isso.

De muitas maneiras, Friends é um marco na história das comédias de situação. Seja por causa das reprises eternas na Warner, pelos personagens que fazem parte da nossa família, pelo apartamento de paredes roxas, por Regina Phalange, pelo pato e pelo pintinho, ou apenas pelo bom e velho motivo de que Friends é OBRIGATÓRIO na vida de qualquer fã de série que afirmamos: I’LL BE THERE FOR YOU. E sim, nós sentimos muita falta de todos vocês.

Letícia Bastos

Letícia Bastos

Publicitária, social media, mangaká e dançarina em protestos. Também sou apaixonada por séries e admito que novelas são meu Guilty Pleasure. Apaixonada por comédias cult/pop/nerd, ainda pretendo fundar uma seita para os Adoradores de Arrested Development. Aqui no Mix sou editora de Realitys Show e escrevo as reviews de todos os realitys do mundo, como Masterchef BR, The X Factor UK e BR, The Voice US, AUS e BR, BBB e RuPauls Drag Race.

2 comments

Add yours
  1. Eduardo Nogueira
    Eduardo Nogueira 9 maio, 2014 at 17:37 Responder

    Não importa quantas vezes já assisti a cada episódio, sempre dou risada e me emociono com essa série tão brilhante e magnífica que é F.R.I.E.N.D.S., me identifico tanto com tudo, e essa semana deu uma sensação de saudade tão grande.

    Excelente texto Let

Post a new comment