Fuller House – 1×03 – Funner House

Imagem: The Full House Wiki/Divulgação

Imagem: The Full House Wiki/Divulgação

Continua após as recomendações

 

Depois de tudo que vem acontecendo em suas vidas, chegou o momento de D.J., Stephanie e Kimmy tirarem uma noite de folga para se divertir. Esse plot foi simplesmente a melhor coisa desse episódio, pois teve uma nostalgia, e chega a ser estranho ver aquelas três meninas de quase trinta anos atrás saírem de balada, usando roupas decotadas – BENZADEUS CANDACE CAMERON – paquerando rapazes de forma bem sexy e bebendo. Tudo bem, eu sei que uma geração toda, em que faço parte inclusive, cresceu junto com elas e faz coisa até pior, mas mesmo assim é estranho.

Continua após a publicidade

Quando mostrou que Joey cuidaria das crianças, eu juro que fiquei muito ressabiado, pois como disse na premiere, dos veteranos ele foi o único que pareceu realmente ter parado no tempo, com piadas ultrapassadas. Mas até que dessa vez ele melhorou bastante, e deu um ar muito legal ao plot dos jovens. Falando neles, achei bacana a forma como foi abordado o reflexo da tecnologia hoje em dia para essa faixa etária. O humorista apareceu na hora certa, mostrando que eles podem ser felizes com brincadeiras mais simples, e que também serviu de tapa na cara até dos adultos que estão assistindo Fuller House.

A balada tinha que ter muita história para contar, obviamente, e aqueles irmãos que chegaram para paquerar D.J. e Stephanie foi demais, mas nada se compara ao reencontro entre Kimmy e Fernando, seu quase ex-marido. Já deu para perceber que o cara é um verdadeiro babaca, mas mesmo assim já estou shippando os dois para que possa se reconciliar em algum momento. Quando o clima estava esquentando, as irmãs Tanner viram que a noite não estava sendo favorável para a amiga delas, e achei bacana de terem ficado no lado de nossa maluca predileta.

O ápice do episódio foi sem dúvidas o campeonato de dança na festa. Eu simplesmente fiquei abismado com toda a sensualidade entre D.J e Kimmy dançando juntas o grande clássico do filme Dirty Dancing. Nessa hora, o grande destaque foi Steph, que mais uma vez volto a dizer é quem está sendo minha maior surpresa do elenco adulto, que fez um dueto de “Time Of My Life”, ao lado de ninguém menos que a maravilhosa cantora Macy Gray. É claro que nossa “alcateia das lobas” levaria a competição, e mais que merecidamente.

Joey reparou seu deslize da estreia, tendo papel essencial nesse episódio, aproximando ainda mais Max, Jackson e Ramona. Foi incrível vê-los unidos, para sujar o tio postiço, mas o plano acabou não dando certo, fazendo de vítima, respectivamente, suas mães e tia. Esse para mim foi o segundo melhor momento, pois trouxe aquela leveza e inocência que estamos acostumados a ver.