Game of Thrones – 6×09 – Battle of the Bastards

Imagem: Banco de Séries

Imagem: HBO/Divulgação

 

Finalmente o episódio mais esperado – de todos os tempos – aconteceu na noite de ontem. Foi lindo, acima das expectativas. Episódio nove sempre é bombante, mas eu diria que este foi um dos melhores episódios que a série já teve. Protagonizando Jon e Daenerys, o Gelo e o Fogo, e nos rendendo muitas emoções, além de inúmeras mortes, como de costume nos nonos episódios. Mas desta vez o massacre foi grande, hein?!

Em Meereen, vimos até que enfim os três dragões juntos e toda ação com Daenerys. Desta vez não pouparam CGI e o “dracarys” no barco aconteceu majestosamente. Deu para perceber que foi um plano de última hora de Dany, que foi aconselhada por Tyrion. Foi legal mostrar isso, pois ele tem mais bom senso, tem experiência com política e estratégia, então pode melhor orientá-la. Daenerys é mais conquistadora, vai no impulso, e por ela colocava fogo em tudo, que nem seu pai, o Rei Louco.

Continua após a publicidade

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Youtube/Reprodução

Eles demoraram um pouco para se defender, mas não precisaram demonstrar muito do que os dragões são capazes para selar um acordo. Excelente cena foi a do Verme Cinzento recuperando sua honra como Imaculado – matou o dedo duro e o outro com um golpe só. Lacrou!

Já o encontro que achei que demoraria mais para acontecer, se concretizou de forma rápida. Yara e Theon encontram Daenerys e Tyrion. Foi muito legal a cena deles conversando sobre como os pais deles eram horríveis – eram mesmo – e do Tyrion zuando Theon, já que sua fama de ter traído os Starks espalhou pelos Sete Reinos. Mas na verdade, quem roubou a cena mesmo foi Dany e Yara, com seus diálogos de empoderamento feminino e como seria Westeros se fosse governado por uma rainha – ao lado de outra rainha, por que não? Já shippei na hora! #daenara #girlpower. Uma aliança ali foi formada, mas desde que os Greyjoys não roubem, estuprem, etc. Todos em prol de um mundo melhor. Próximo passo, Westeros! #agoravai

Finalmente o episódio se direciona para Winterfell, onde inicialmente Ramsay e Jon tem um diálogo interessante, discutem sobre Sansa e muitas provocações são trocadas. Ramsay é esperto, não luta de um pra um com o outro Snow, sabe que ele manda muito bem na espada. Mas sabe também que com o seu exército muito maior consegue vencer tranquilamente.

Bastardos inglórios começa! E que cenas, meus amigos! Parece até filme, a qualidade da batalha, aquele suspense todo. Mas também, foram 25 dias de filmagem, mais de 500 figurantes, 40 cavalos e muito trabalho para chegar neste excelente resultado. Toda a equipe está de parabéns!

Ramsay continua com seu jogo, sua manipulação. Coloca alguns esfolados em chamas formando uma cruz e traz Rickon amarrado por uma corda. Pede para o menino correr. Anteriormente, Sansa adverte Jon para não cair nos truques de Ramsay, mas é exatamente o que ele faz. A morte de Rickon é apenas uma estratégia para atrair Jon, e é incrivelmente bem sucedida. Mas tenho certeza que Jon estava ciente de que estava sendo atraído, mas como simplesmente ignorar o irmão caçula sendo atacado, ? A morte que era certa no episódio realmente aconteceu. Menos um Stark. É aquele ditado, até mesmo quando dá tudo certo é ruim para os Starks. Ramsay foi cruel, deixou para acertar o menino no último minuto. Primeira lição, corra em ziguezague quando você é o alvo.

Revoltado, Jon partiu para cima de forma corajosa. Sensacional a cena, a posição da câmera, brilhante. Fiquei vidrada e apavorada vendo Jon lutar naquela bagunça, em meio a cavalos, espadas, flechas, corpos e muito sangue. Lembrei-me do episódio Hardhome da temporada passada, como eu fiquei nervosa. O episódio foi incrivelmente dirigido pelo mesmo diretor deste episódio, Miguel Sapochnik. Arrasou!

Ramsay fez um cerco e decidiu matar na pressão. Veio a lembrança de Senhor dos Anéis, deu aquela emoção, só faltou o Gandalf aparecer. Gostei muito também do visual de uma parede de Bolton, cruzes vermelhas e brancas nos escudos. Dá aquela impressão gráfica de fascista. Nota-se ainda que muitas vezes vimos a câmera no chão, na altura dos homens, para sentirmos como é estar naquela batalha realmente. Mostra Jon sendo pisoteado, lutando para respirar. Vimos Tormund quase morrendo, sangue nos olhos. A emoção vai aumentando e o medo de dar tudo errado também.

Mas aí surge no alto da montanha Sansa… e Mindinho! Apesar de clichê, a salvação chegar bem na hora, para GOT caiu muito bem, pois nenhum clichê acontece nesta série, a maioria das vezes o vilão sai ganhando. E lembramos, GOT não há mocinhos e vilões, todos são assassinos e lutam pelo poder. Uns mais bons, outros nem tanto. Hoje, os piores perderam. Alegria geral. Sansa conseguiu salvar a batalha com uma carta. Ainda vão chamar ela de sonsa? Ela soube usar seu poder feminino. Quem diria que Petyr seria o herói da noite, hein?! Agora os Starks ficarão devendo essa!

No entanto, nem tudo são flores. O gigante WunWun deu sua vida para ajudar no que podia, arrombou e adentrou no castelo de Winterfell. Deu muita dó dele. E este momento me fez pensar que Ramsay poderia ter atirado em Jon e não no gigante. Não quis. Acho que Ramsay errou, teve uma estratégia ruim, perdeu mais da metade do seu exército, não tinha abatedores em volta do castelo. Mas seu maior erro acredito que foi ter matado seu pai. É a sede do poder, né? Consequências: lutar mano a mano com Jon. Ramsay reconsiderou pois não tinha saída. Os arqueiros não atiraram pois esta batalha deveria ser resolvida entre os dois apenas. Com o próprio punho, Jon vingou por todos nós, pelo Norte, pela sua irmã… Até achei que bateria nele até a morte, mas Jon Snow deixou para Sansa decidir o que fazer com o monstro, ele sabe o que ela passou.

“Your words will disappear. Your house will disappear. Your name will disappear. All memory of you will disappear.” — Sansa Stark

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Banco de Séries

Os Bolton já era! Depois de tudo o que ele fez, ela finalmente pode ter um pouco de justiça. Deu para os cachorros. Fiéis que nada. O que vimos foi uma cena pesada, onde Ramsay é comido pelos seus próprios cães, estes que aprenderam a comer carne humana, depois do crápula ter dado seu irmão, sua madrasta, Miranda e tantos outros para os dogs. Segunda lição, sempre alimente seus cães.

Sansa dá um leve sorriso. Nós sabemos o que significa, também respiramos aliviados. Um final épico para um episódio épico. Encerrou-se muito bem o último episódio 9 da série, já que as próximas temporadas serão mais curtas. Surreal! Isso é televisão, minha gente, é Game of Thrones!

 

Obs.: Após encontrar o cavalinho queimado de Shireen, Davos ainda está sentido pela morte da menina. Interessante foi sua conversa com Tormund, quando disse que não se deve seguir reis para não cometer erros. Será que ele ousaria matar Melisandre?

Obs. 2: Senti falta do Fantasma e da Brienne. Cadê eles?

Mal respiramos e a promo da season finale já deixa-nos sem fôlego! Um “corvo branco” aparece, sinal de que o inverno chegou. Vai ter acertos entre Mindinho e Sansa, além do julgamento de Cersei. Ventos de Inverno vem aí! Está acabando!

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=MehJaeTVrxI[/youtube]

Paula Reis

Paula Reis

Advogada e concurseira de plantão, no Mix, é editora de reviews e colunas. É viciada em tudo sobre Game of Thrones e adora séries jurídicas.

No comments

Add yours