A Garota da Moto – 1×24 – Amigas

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Arquivo Pessoal

Continua após as recomendações

 

Faltando pouco para a grande final, as coisas deram uma estacionada dessa vez, mas não totalmente. A relação entre Joana e Ivan está cada dia mais intensa e agora, eles tiveram que lidar com um pequeno obstáculo: Nico. O garoto não gostou nenhum pouco da mãe beijando o policial, mas achei que, assim como o namoro entre eles, o personagem começando a gostar do rapaz foi rápido também. Como assim bastou uma bola, foi o bastante para torná-lo um “Deus” praticamente? Gente, apenas menos.

Continua após a publicidade

plot da Motópolis foi até interessante, com os conflitos entre Val e Bac. Aliás, super me identifiquei com as reivindicações dele por reconhecimento profissional e não tendo seu trabalho totalmente valorizado. Vendo sempre todos ali do galpão tentando fazer de tudo para se dar bem, parece que o atendente com seu jeito observador aprendeu a agir da mesma forma.

Tudo ali estava bom de se ver, com Val se desdobrando e se ferrando para fazer o trabalho de seu funcionário, e ele observando tudo. Gente, é sério, me deu vontade de fazer isso no meu serviço, acho que praticarei, rs. Tudo estava indo muito bem, até aparecer Túlio, Marley e Juliano. Os dois primeiros parecem que, após meu shipp entre Joana e Ivan ter dado certo, nasceu um bode muito grande da minha parte em relação à dupla. O que foi aquele show de pelancas com o policial? Simplesmente desnecessário.

O que eu disse na review anterior? Que haveria chances de Marcelo Santos sair da cadeia, por intermédio de Bernarda. E não é que a vilã começou a mexer os seus pauzinhos para isso acontecer? Isso nem foi o pior dos mundos, e sim o seu golpe pra lá de baixo, se disfarçando para se infiltrar no bairro de sua inimiga.

Eu não entendi nada aquele disfarce tão óbvio, é claro que ela seria reconhecida logo de cara. A megera tinha que ter apostado em algo mais simples, uma lente de contato para combinar com aquela peruca, entre outros detalhes. E logo que quem a reconheceu? Pam, a fofoqueira. Não demorou muito para ela contar tudo sobre sua vida e de Rei para Bernarda, o qual querendo ou não, Jo e Nico acabam entrando no rolo.

Sempre achei Pam trouxa, mas dessa vez ela se superou. Como ela acha que uma das mulheres mais ricas do país aparece do nada num boteco da zona leste de São Paulo, com a justificativa que é o destino? E como ela coloca uma pessoa que mal conhece direito dentro da casa dos outros? Só sei que na hora que vi a vilã entrando na casa de Joana e olhando para Nico, foi mais que evidente do que virá no penúltimo episódio da temporada. Haja coração!

Nenhum comentário

Adicione o seu