Gotham – 2×03 – The Last Laugh

Gotham 2x03

Imagem: Banco de Séries

 

Palmas. Palmas e mais palmas. Gotham conseguiu fazer uma sequência sensacional de episódios e o terceiro desta temporada só veio confirmar o que dizemos na semana passada: a série está ótima e encontrou seu tom. Mais uma vez, a história se focou na gangue de Theo mas o episódio foi todo mais uma vez de Jerome. Do início ao fim o garoto dominou a cena, e sua presença em tela era algo fora do comum, que trouxe à série um brilho único neste começo da temporada.

Após os eventos da semana passada, Gordon estava com sede de justiça. A GCPD voltou-se completamente para achar a gangue, especialmente Jerome e Barbara. Agora com Harvey ao seu lado novamente, Jim fez uma investigação intensa até chegar ao vidente de circo que era pai do garoto que assassinou a Comissária Essen. Na verdade, mal sabia o policial que tudo era um jogo do jovem lunático para incriminar o próprio pai. Gordon e Bullock chegaram até ao apartamento do velho, mas sem antes impedir que Jerome o matasse – e ainda por cima, tirasse onda com a cara dos detetives.

Continua após a publicidade

Entretanto, o garoto tinha um carta na manga que ninguém contava. O jantar de arrecadação do Hospital Infantil de Gotham City organizado pela Dra. Leslie se tornou o palco perfeito para que Jerome mais uma vez ameaçasse a vida de inocentes e de quebra, colocasse Galavan no centro das atenções como o “herói” da cidade. O negócio é que, Lee, Alfred, Bruce e Selina que estavam lá acabaram se transformando em reféns.

Disfarçado de mágico, ele conseguiu enganar a todos e colocar a vida de Bruce diretamente em risco. Foi incrível a cena dos dois, e a tensão dominou do início ao fim. Gordon até chegou a tempo no local do evento, mas Galavan conseguiu o que queria: roubar a atenção dos cidadãos de Gotham City projetando uma imagem de “mocinho”. Com o evento sendo transmitido ao vivo, o milionário conseguiu se passar por herói na frente de todos. O que parecia ser tudo dentre o combinado entre Theo e os malucos do Arkham, se revelou um plano secreto: Galavan acabou mesmo matando Jerome e salvando o pequeno Bruce. Portanto, não, Jerome não é o Palhaço do Crime, o Coringa. Infelizmente (ou felizmente?) as dúvidas foram sanadas. É uma pena que o garoto saia de tela tão cedo. Ele foi um dos grandes acertos da série e vinha segurando os episódios praticamente sozinho.

Mas então, porque ele agia da forma como conhecemos o Coringa? Parece que a história do Palhaço do Crime está apenas no começo. Como vimos no final – e já antecipado por uma vidência do pai de Jerome, o legado do garoto iria amedrontar Gotham City por muitos anos. E de fato, é o que parece que vai acontecer. O episódio termina com várias pessoas completamente malucas e risonhas, da forma como Jerome mostrou ser ao mundo. No final das contas, ele acabou inspirando alguns outros doidos não é verdade?

Quem saiu ganhando com isso foi Barbara, que parece estar subindo cada vez mais o degrau da confiança dos irmãos Galavan. Entretanto, esse jogo que ela vem fazendo acabou despertando a desconfiança de Tabitha. Espero que boas histórias venham daí. Mas agora, com a imagem de Theo feita para os cidadãos de Gotham City, é questão de tempo que o plano maligno do lunático avance para sua próxima etapa. Alguém tem sugestões?

Foi sem dúvidas, um dos melhores episódios da série. E já deixamos aqui nossas saudades para Jerome.

 

PS1.: O que foi o Alfred todo todo para cima da Dra. Thompkins? Para quem não sabe, os dois personagens tiveram um romance nas HQs, mas como Leslie nunca se envolveu com Jim nos quadrinhos ao contrário da série, não sabemos até que ponto isso poderá ser explorado. Alguém “shippou” o mordomo com a médica?

PS2: Pinguim apareceu brevemente dando seu “parecer” sobre Jerome, mas foi em um breve confronto com Harvey que chamou atenção. Será que virão mais conflitos entre o mafioso e a GCPD?

 

Até semana que vem!

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Tmwjg3-wsq0[/youtube]

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, criador de conteúdo, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias e resenha séries semanalmente.

1 comment

Add yours
  1. Caroline Marques
    Caroline Marques 7 outubro, 2015 at 22:51 Responder

    Foi maravilindo esse episódio hein! Não tem como dar menos que 10 pra ele. Gotham está sendo tudo o que poderia ser de bom. Barbara pode ser a Joker feminina, Alfred pode ser Bi hahahaha Cade Alfox? Vou sentir falta do Jerome. É o legado dele que fará o Joker nascer, no aguardo <3

Post a new comment