Gotham – 2×16 – Prisoners

Imagem: Hypable
Imagem: Hypable
Imagem: Hypable

 

Continua após publicidade

Dados os acontecimentos da semana passada, esperava exatamente o que “Prisoners” foi nesta semana: um episódio que fosse voltado em grande parte para Jim Gordon e o seu tempo em Blackgate.

Continua após a publicidade

Pois é, caro leitor, sempre que você achar “minha vida está ruim”, lembre-se que a de Jim sempre estará pior. Já não bastasse ter sido incriminado e pegado uma pena de 40 anos, Jimbo também foi perseguido dentro da cadeia. Claro que isso iria acontecer, afinal, boa parte dos bandidos que ele prendeu estavam lá. Mas quem diria que essas ordens partiriam de cima. Parece que a diretoria de lá não vai muito com a cara do detetive.

Continua após publicidade

Este tempo na prisão serviu não só para Jim se reencontrar, mas também para o público voltar a se conectar com o personagem, que andava meio perdido em sua essência. O detetive foi do céu ao inferno ultimamente e vai precisar ralar para provar sua inocência, mas talvez sua passagem em Blackgate tenha servido como penitência por ter matado Galavan. Não que merecesse, afinal, Jim fez um favor para a sociedade matando o vilão, mas já que ele é o herói, toda lição de moral é bem vinda.

Gordon conseguiu escapar de lá com a ajuda de Harvey, que foi até Falcone pedir para que ajudasse o amigo. Achei interessante o retorno do ex (?) mafioso, mas desnecessário aquele esquema da fuga e, além disso, Gordon ter libertado seu “coleguinha” prisioneiro. Gordon quis quebrar a lei com estilo.

Continua após publicidade

Quem dividiu tela com Jim neste episódio foi o Pinguim. O plot com seu pai ainda não disse a que veio, e por um momento, achei que estava conectado de alguma forma a Hugo Strange. Porém, parece que a história caminha por conta própria. Oswald passou pouco tempo com o pai, encurtado por sua morte devido à uma armação da esposa louca vivida por Melinda Clarke (cadê reunião de The O.C. com Ben McKenzie?), e talvez essa história sirva para “resgatar” o Pinguim dessa fase “zen”. É a única finalidade que vejo para esta trama. Quem quer apostar que o vilão vai matar todo mundo ali, e se ousassem, até mesmo estuprar a garota, já que Oswald falou que isso ainda não constava em sua lista de crimes?

Entre ausências (cadê Bruce?) e presenças marcantes, este episódio conseguiu ser melhor que o da semana passada, mas ainda permanece em um ritmo lento instalado no episódio 15. Jim optou por voltar a Gotham City e provar sua inocência, para depois partir em busca de Lee, que deixou a cidade após perder o bebê. Mesmo com estes dois episódios mais lentos, ainda tempos potencial para bons episódios nesta temporada. Bora pegar fôlego de novo Gotham?

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=pvv9BUNN4SA[/youtube]