Gotham – 3×15 – How the Riddler Got His Name

Imagem: Arquivo Pessoal

Continua após as recomendações

Enfim, estamos de volta! Após três meses de pausa, Gotham retornou para seus episódios finais na terceira temporada. Quando deixamos a série em pausa, lá em janeiro, estávamos extasiados com o episódio em que Jerome colocou o terror na cidade. A volta, obviamente, gerou expectativa.

Continua após a publicidade

“How the Riddler Got His Name” focou-se em mostrar como que Edward Nygma ganhou o nome de Charada, e foi um episódio bem voltado à ele. Claro que eu estou esperando de fato – desde o começo da temporada, para falar a verdade – é explorarem a Côrte das Corujas, e minha esperança para estes finais era justamente isso. Mas, mais uma vez, a história ficou de escanteio. Entretanto, desta vez não me incomodou, já que a justificativa era o foco em Ed, um personagem que sempre foi subestimado na série, mas que vem conquistando espaço, cada vez mais. Eu sempre gostei da forma como o Edward foi caracterizado nesta série, e eu o qualifico como um grande acerto. Esse episódio só serviu para confirmar a veia lunática que os produtores querem explorar, e é mais do que certo, afinal, o Charada é um vilão psicótico – apesar de ter a mente bem inteligente.

Encontramos Edward em sequência ao “assassinato” do Pinguim, e o vilão está em busca de um “novo mentor”, alguém que o guiou como Oswald guiou. Claro, essa busca não é fácil, e Edward começa uma onda de matança à todos intelectos que falham no seu plano: responder à três charadas criadas por ele. Até que ele chega à Lucius Fox, que tem uma interatividade bem interessante neste episódio, chegando a ser o “herói” e salvando Bullock de sua eminente morte. O clímax foi interessante, mas toda essa trama serviu para Edward perceber que ele não precisava ser a figura que Oswald o ajudou a moldar. Ele já tinha essa personalidade dentro dele, e tudo o que ele precisava era colocar para fora. E foi exatamente isso que ele fez, ao se autodenominar “Charada”. Gostei da condução dessa narrativa e pode ser que a partir de agora o vilão ganhe uma presença e um carisma tão forte quanto a do Pinguim. Nygman, nos quadrinhos, sempre foi um personagem frio, calculista, inteligente e com personalidade forte. Isso deverá ser explorado, apesar de ainda adaptarem certos aspectos “simpáticos” e “leves” que acabam soando como resquícios do Charada de Jim Carrey em Batman Eternamente.

Mesmo assim, creio eu, chegou a hora do vilão brilhar na série em uma proporção próxima a do Pinguim, que parece ter sido salvo por Ivy – misteriosamente, como tudo em Gotham – mas que já tem um plano de vingança em mente: matar Edward. Pois é, essa luta está longe de terminar!

Além da trama de Ed, uma subtrama me chamou atenção no episódio que foi justamente a que eu queria destaque: a Côrte. Porém, ela terá uma importante contribuição de Jim Gordon. Seu tio, aparentemente, é um membro da seita, e sua missão é trazer Gordon para dentro. Porém, ele parece querer destruir a organização e, na verdade, ele quer se unir ao sobrinho para juntos acabar com a gangue por dentro. Não sei se comprei esse discurso, mas me deixou curioso ao menos.

O que não me desce, infelizmente, é esse plot do Clone Wayne. Não ao ponto de que nada é explicado e tudo é simplesmente jogado. Em um golpe baixo que chamou atenção de Bruce até Selina, apenas para que o clone tomasse seu lugar, eu não consegui ver o objetivo nisso tudo. Eles querem usar o clone para tomar a fortuna Wayne, o controle das Empresas e tudo mais? Se sim, porque não simplesmente jogar esse plot na mesa, ao invés de ficar fazendo um mistério como se uma super trama fosse desenvolvida.

Foi um episódio interessante, e melhor do que a leva chatíssima que a terceira temporada apresentou em seu começo, mas Gotham está dando sinais de desgaste e não vejo ate quando o fôlego dela irá aguentar.

Bat-Nota: Perceberam o toque do celular do Charada? São as notas iniciais do tema da série clássica do Batman! Santa Referência!

Tags Gotham
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

No comments

Add yours