Grey's Anatomy – 11×11 – All I Could Do Was Cry

greys 11x11 aedited
 
April’s Anatomy.

Ainda estou tentando digerir tudo o que aconteceu. Sim, fiquei abalada e comovida com toda a situação do bebê Japril e continuo afirmando que Shonda é uma pessoa maquiavélica que gosta de ver os outros sofrerem. Ela é sádica porque só isso justifica todo esse episódio. Mesmo assim, ela conseguiu se superar nos presenteando com um episódio muito emocionante e totalmente dramático. Estou tentando me recompor com toda essa história. O que eu sei é que Shonda fez com que eu gostasse da April e a respeitasse depois de tudo acontecer com ela. A condição do bebê foi bastante trágica e, ao mesmo tempo, fez com que soluçasse de tanto chorar.

É  injusto a April ter que passar por tudo isso, mas sabemos que a vida é injusta mesmo. Ela me ganhou quando ela  arranjou um tempinho pra se importar com os outros, mesmo passando por todas as dificuldades. Foi tudo tão tocante, que não teve jeito: eu chorei muito desde a narração, a atuação da Sarah Drew, os flashbacks, todo mundo querendo demonstrar o apoio aos dois visitando a capela, acendendo uma vela, o Jackson pedindo a Deus pra atender o pedido da April, o bebê apertando o dedo da April e depois soltando. Meu Deus, tantas cenas lindas que foi impossível não torcer pelos dois e implorar para Shonda ser boazinha!

Quem também se destacou nesse episódio foi a Amelia. Sempre fui fã da personagem e vê-la finalmente sendo reconhecida na série é tão gratificante. É claro que estou shippando loucamente ela com Owen, até porque, depois de Cristina, Owen virou tão inútil na série que nem me lembrava mais dele. A cena dela na capela foi tão linda que me apaixonei mais ainda pela Amelia e estou torcendo para ela ser feliz. Se Shonda focar mais na Amelia, as chances do seriado crescer são grandes. Na verdade, eu não aguento mais esse mi mi mi da Meredith e Derek e acho que a Shonda se tocou. A história da April, por mais que tenha sido triste, conseguiu fazer com que o seriado fizesse o seu melhor: uma boa história de drama que trouxe um aprendizado. No próximo episódio as coisas vão esquentar para o casal protagonista e não sei se isso é bom ou não.

Continua após a publicidade

Avatar

Gabriella Siggia

Quem eu sou? Eu sou uma em um milhão: escritora nas horas vagas, seriadora de coração, cinemática de plantão e amante da literatura. Divertida, alto astral e bastante bem humorada. Só não achei ainda minha outra pessoa. Ah, música faz parte da minha vida.

No comments

Add yours