Grey’s Anatomy – 12×18/19 – There’s a Fine, Fine Line / It’s Alright, Ma (I’m Only Bleeding)

greys 12x18-19 b
Imagem: Twitter oficial @GreysABC

 

Continua após publicidade

Episódio duplo de Grey’s Anatomy sempre gera alguma coisa. E nesse último, uma polêmica ficou no ar: Ben, o marido perfeito de Miranda Bailey, cometeu um erro grave. Ele realmente foi a causa da morte da paciente e do recém nascido? Pois bem, essa dúvida ficou nas nossas cabeças os dois episódios inteiros. Ao contrário do que eu costumo fazer aqui nas minhas reviews, não darei a minha opinião sobre o assunto. Pelo menos, não agora. Quero que vocês reflitam pois acredito que esse foi o verdadeiro significado do episódio duplo dessa semana.

Continua após a publicidade

O primeiro episódio, “There’s a Fine, Fine Line” (12×18), brincou com nosso lado Big Brother da vida, ao vermos o desespero de Karev ao perder um paciente, colocando Bailey numa posição complicada e tendo que acionar o código de emergência do hospital (Code Pink). Ela até poderia imaginar que o menino ficou assustado e decidiu fugir, mas jamais passou em sua cabeça que seu marido poderia fazer alguma besteira. Com flashbacks do ponto de vista dos personagens, tentamos juntar o quebra-cabeça com Bailey para descobrirmos que Ben poderia ter evitado toda aquela desgraça. Afinal, ele viu a porta do elevador se abrindo e, mesmo assim, decidiu abrir a paciente sem os instrumentos necessários para salvar o nascimento do bebê.

Continua após publicidade

A única pessoa que estava ao lado de Ben era o gato do DeLuca. E acreditem, nem o próprio bonitão sabia se acreditava no que Ben dizia sobre ser a única opção de salvar a mãe e o bebê. Um dramalhão bastante mexicano, no qual eu jamais gostaria de estar. Bailey teve que deixar de lado seu lado esposa para agir como Chief e tentar descobrir o que realmente aconteceu. A atuação da Chandra Wilson foi impecável, digna de um prêmio. Porém, não podemos desmerecer o mérito dos roteiristas conseguirem dar importância a um personagem bastante secundário como o Ben nesses dois últimos episódios.

A discussão de Ben e Bailey foi triste e bastante tensa. Mas nada superou a maneira como ele foi julgado e criticado pelos colegas no episódio “It’s Alright, Ma (I’m Only Bleeding)” (12×19). Depois de descobrirmos o que tinha acontecido, Bailey deixou para seus amigos e colegas de trabalho a tarefa mais complicada: julgar Ben. A gravação mostrava que Ben tinha visto o elevador, mas o ignorou e fez o que fez. Porém, ele negava isso de pé junto, dizendo que não tinha visto a porta do elevador abrir. Esse dilema ficou arrastando o episódio inteiro, mesclando com uma Miranda Bailey agoniada por não saber o que fazer como Chief e como esposa.

Continua após publicidade

Por mais que Ben afirmasse categoricamente que não tinha visto a porta do elevador abrir, ele cometeu um erro médico, erro esse que resultou na morte de duas pessoas. Ele errou e feio. Porém, ele não estava sozinho e eu pergunto: como DeLuca não viu ou escutou a porta do elevador se abrir? DeLuca seria tão culpado quanto Ben? Se Karev não tivesse se desesperado e Bailey tivesse que acionar o Code Pink, será que Ben teria feito o que fez? Por mais que a justificativa dele seja bastante coerente e muito convincente, não podemos esquecer que ele cometeu um erro médico grave. Mesmo que ele tivesse conseguido salvar a mãe e o bebê, ainda existiria a hipótese das sequelas, afinal, ele usou instrumentos médicos sem estarem esterilizados e fez um parto arriscado.

Mas isso é um ponto de vista meramente burocrático, no qual Miranda acabou agindo como Cheif e deixou de lado o fato de Ben ser o acusado. Ela o suspendeu por seis meses e, por mais que ele tenha chiado, foi a melhor opção, pois se tivesse seguido as regras do hospital a dedo, ele poderia ter sido expulso de lá. Como ser humano e fã do seriado, fiquei triste por Ben e pela primeira vez me importei pelo personagem. Mas não posso ignorar o fato que a família, o marido e a filha, perderam alguém que amavam por causa disso tudo. Um assunto delicado como esse merece reflexão e, por isso, achei melhor não colocar a minha opinião, pois ainda estou refletindo sobre isso e não quero me precipitar por algo delicado como este.

Ben teve seu destaque, assim como Bailey. Entretanto, eles não foram os únicos a ganharem espaço no episódio. Tivemos momentos tensos de Japril, terminando com aquela cena linda em que Jackson sente seu filho dando chute; o eterno caso Callzona, com a possibilidade de vermos Callie partindo com Penny, e Arizona chorando por ter dado um conselho amoroso errado para sua ex; e Nathan se abrindo para Amelia.

É claro que tudo isso só foi colocado para mostrar que a vida continua, e tentarem agitar com o ritmo do episódio. O que sabemos que nestes dois episódios quem se destacaram foram Bailey e Ben.

Quem eu sou? Eu sou uma em um milhão: escritora nas horas vagas, seriadora de coração, cinemática de plantão e amante da literatura. Divertida, alto astral e bastante bem humorada. Só não achei ainda minha outra pessoa. Ah, música faz parte da minha vida.