Grey’s Anatomy – 13×13 – It Only Gets Much Worse

Imagem: Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

 

Continua após publicidade

Não sou capaz de opinar sobre a mudança repentina da April. Sabemos muito bem que a mamãe Avery é a grande falsiane da temporada (se não, da série), mas o que mais me dói é saber que Bailey teve algo relacionado com essa mudança de comportamento da April. Parece que tudo o que eu vivenciei durante esses treze anos em relação à amizade da Bailey com o Richard foi tudo mentira. O poder mexe com as cabeças das pessoas, isso foi nítido quando vi April agindo nesse episódio. Quanto a Bailey, eu quero realmente entender o que está se passando na cabeça dela, mas fica cada vez mais complicado diante das atitudes perante o Richard.

Continua após a publicidade

Eu lembro de um episódio em que Richard deu um show numa suturação contra Cristina e disse que só a prática levava a perfeição. Naquele episódio, ele fez uma suturação com os olhos fechados e, por mais que a Cristina tenha terminado antes, Richard mostrou que agilidade e sucesso não são sinônimos. Foi exatamente neste episódio que me apaixonei pela forma como Richard ensinava e desejava conhecer um professor como ele: humilde, inteligente, humano e amigo. De um tempo para cá, Richard pode ter ficado um pouco desatualizado quanto a forma de ensinar, mas mesmo assim, ele é o melhor professor do seriado (e do hospital). Eliza pode ter uns métodos mais novos e ser a mais popular entre os residentes, mas Richard é o verdadeiro professor.

Continua após publicidade

A forma como ele agiu com Stephanie foi digna de todas as qualidades que conhecemos nele. Nesta hora, ele foi mais que um professor, foi um mentor. Ele pode não ser perfeito, mas sabe guiar muito bem seus alunos. Talvez ele tenha errado no ensinamento com o Ben ou talvez a pressão da Bailey o prejudicou naquela cirurgia tão importante para o garoto, mas o fato é que Richard sabe reconhecer seus erros e está disposto a abdicar a sua vida profissional em prol de qualquer pessoa. É exatamente nisso que Eliza perde e feio. Eliza pode querer implantar coisas novas, ganhar os residentes com ideias tentadoras, mas ela nunca será um Richard Webber. Se Bailey não consegue enxergar isso, talvez o poder tenha subido a cabeça da nova chefe ou ela não merecia o lugar em que foi colocada.

Este episódio de Grey’s Anatomy me fez questionar bastante o comportamento dos médicos. Eu sou Team Richard sim, mas acima de tudo, sou a favor dos pacientes. Nessa guerrinha entre Richard e Bailey, quem acaba perdendo são os pacientes. A atitude da Eliza em deixar Stephanie operar sozinha uma criança pode ter sido a melhor de todas, mas concordo com a Arizona, é um risco muito grande. Como médicas, é função delas ensinar e não observar. Existem várias formas de se deixar um residente crescer como médico, mas não acho que operar sozinho seja uma delas, afinal, ele ainda é um aluno e como aluno você precisa aprender aos poucos, mas, acima de tudo, você deve ter o apoio de seu professor em todas as etapas, mesmo quando você errar.

Continua após publicidade

Pelo que vi, ainda estamos longe de ver uma bandeira branca sendo levantada no hospital e a julgar pelas atitudes da April, não duvido nada de que ela fique sozinha. Mamãe Avery está brincando com ela e se April não acordar logo, em breve estará sem amigos e sem seu grande amor. Ela pode até ser uma ótima cirurgiã, mas falta maturidade para ela ser a Chefe Geral da cirurgia, cargo perfeito para a Meredith Grey.

P.S.: Só sou eu ou mais alguém não está gostando nenhum pouco da Arizona com a Eliza? Para mim, a história delas está meia forçada.