Grey’s Anatomy: Arco de DeLucca e Alex foi um desperdício de história

Imagem: ABC
Imagem: ABC

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Estava eu olhando os comentários da review de Grey’s Anatomy desta semana no Facebook do Mix de Séries, quando me deparei com algumas opiniões semelhantes à minha em relação ao final do arco de DeLucca e Alex. O tão comentado arco, que deveria mover montanhas e mares nesta 13ª temporada do drama médico da ABC, soou como um desperdício.

Continua após a publicidade

Se voltarmos na 12ª temporada, Alex se via estável, pronto para seguir em frente com Jo. Porém, a mesma resistia e, posteriormente, descobrimos o porquê. Entretanto, o personagem de Justin Chambers se transformou – ou melhor, regrediu – de uma hora para outra, voltando a ser o ogro que era no começo da série, em espancar DeLucca em um ato impulsivo ao vê-lo em cima da sua namorada. Ou ex. Enfim.

Continua após publicidade

Após todo o acontecimento, o que percebi é que DeLucca, nesta história, acabou se tornando um simples vetor utilizado por Shonda Rhimes para uma história que não tinha aonde ir. Obviamente, ela não colocaria Alex – um dos poucos originais restantes do show – atrás das grades, mas a resolução foi tão simplória, para não dizer boba, que se olharmos para o plot como um todo, ele não serviu absolutamente para nada.

Um sentimento de desperdício…

Continua após publicidade

Honestamente, foi um desperdício de história. E não me refiro apenas à Alex, mas também a DeLucca, que teve mais índole e honestidade do que o primeiro.

DeLucca se colocou na frente de Jo, apanhou, virou um zé ninguém no hospital, sendo hostilizado por todos e, no final das contas, ainda retirou as queixas contra Karev? Eu esperava uma solução menos simplória, um julgamento, talvez, uma pena reduzida, talvez até uma perda temporária de licença médica. Alguma punição mais severa também, porque não? Mas Shonda optou pelo mais fácil, pelo mais lógico. Pelo esperado.

Não que eu quisesse ver Alex atrás das grades, reitero, mas e DeLucca? Qual a recompensa que ele tirou disso tudo? A cada passo do caminho que ele deu, ele se enrolou ainda mais. Até Jo, ao saber disso tudo, foi correndo para… Karev.

É esse o ensinamento que Rhimes quis passar? Que o certinho e bonzinho só se ferra? Que os crimes devem ficar impunes, se forem cometidos pelos “protagonistas” da vida real?

Eu, como fã, ainda ficarei esperando algo fantástico sair dessa história – pelo menos como consequência. Talvez, DeLucca ficar com Jo? Ou ele ser recompensado de outra forma… Porque, da maneira como ele foi tratado, neste momento, ele deveria estar olhando para o Grey Sloan como o local mais hostil para se trabalhar. Já nós, tentamos nos agarrar a esperança de que dar o nosso melhor, em situações como essa, ainda é o correto. Fica a dica, Shonda Rhimes!