Grey’s Anatomy: Atriz comenta depressão de Jo e rumos da personagem

Vida difícil para Jo em Grey’s Anatomy

Os fãs de Grey’s Anatomy sabem que uma das partes mais tocantes da décima quinta temporada foi assistir a jornada emocional pela qual Jo (Camilla Luddington) passou. Sem dúvidas, a personagem atingiu um fundo do poço inesperado.

Os telespectadores puderam ver uma temporada de pontos baixos para a médica do Grey-Sloan. Desde a descoberta de ter sido resultado de um estupro, até a revelação de um aborto na época do seu casamento com seu ex – que a abusava emocional e fisicamente.

Além disso, essas questões trouxeram problemas para seu casamento com Alex (Justin Chambers) e a levou a procurar ajuda profissional no fim da temporada. Embora essa relação tenha testado o relacionamento dos dois, a atriz Camila Luddington afirmou que as desavenças do casal veio mais dos “traumas adquiridos por Jo e que a tensão não era espelho para a força do casal”.

Mostrando a realidade

Foi interessante ver pessoas no Twitter educando outras dizendo ‘Olhe, quando se tem depressão, e é sobre isso a história que você está contanto, não é um debate de ela ama ele ou não. Ela não consegue comunicar como está se sentindo. Ela está afogada em seus próprios traumas e depressão e não consegue sair disso.’“, disse Luddington ao TV Guide durante um evento televisivo.

A história que ela tinha de contar a Alex sobre seu passado era tão dolorosa que não conseguia expressa-la.“, a atriz explicou. “Eu amo que no final o Alex percebe que ele não é a solução. Ela tem que ir a um profissional e se tratar. Bem como, ela não conseguiria se salvar. Alex também não poderia. E isso não é reflexo do seu relacionamento, se era bom ou ruim. No fim da temporada, onde os vimos na última vez, eu acho que eles são um ótimo casal. Não acho que seja um reflexo da força do relacionamento, mas uma história de depressão e trauma.“.

Jornada na 16ª temporada

Entretnato, Jo continuará no seu tratamento e terá uma “difícil mas necessária” jornada na nova temporada. As informações foram confirmadas pela produtora Elisabeth Finch.

Ela nunca teve uma vida fácil e ter essa experiência a mudou fundamentalmente.“, disse a produtora. “Entretanto, mostrar na tela ela desesperada e precisando de ajuda, é algo que não vemos muito na TV. Além disso, outras pessoas percebendo antes dela, até o momento em que ela realmente pede ajuda e consegue no final… Nós acabamos de começar as reuniões de roteiro essa semana, mas eu estou animada para honrar isso e mostrar o que é para uma pessoa enfrentar um trauma e conseguir superá-lo e viver sua vida com felicidade.“.

Grey’s Anatomy volta em setembro nos Estados Unidos, pela ABC.

Leia também: Roteirista entrega os primeiros spoilers da 16ª temporada de Grey’s Anatomy

Guilherme Bezerra

Guilherme Bezerra

Estudante de jornalismo (em breve), 17 anos e fã de séries antes mesmo de entender muita coisa que elas mostravam. Aprendi inglês com How I Met Your Mother e a amar viagens no tempo com Doctor Who.

No comments

Add yours