Grimm – 6×06 – Breakfast In Red

Imagem: NBC

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

“O sono é bom, a morte é melhor, mas é claro, a melhor coisa seria nunca termos nascido.”

Apesar de não ter sido grande coisa, esse sexto episódio de Grimm mostrou uma certa superioridade ao bendito episódio anterior. Aqui tivemos um caso da semana mais interessante, mais relevante e avançamos muito na solução do maior mistério da temporada: a varinha mágica.

Continua após a publicidade

É curioso como esse sexto ano de Grimm está se assemelhando tanto a sua primeira temporada. Toda essa questão de interação e trabalho em equipe, para a captura do Wesen, e até mesmo a leveza da temporada de estreia voltaram. Uma das minhas maiores críticas a Grimm, é por conta da série, em seu último ano, não ter dado continuidade aos grandiosos eventos que a temporada passada propôs. Não sei se esse sempre foi o plano inicial, apesar de toda aquela conversa de que essa é a ultima temporada porque a série já contou todas as suas histórias, sabemos que o cancelamento é por conta da baixa audiência que a cada ano sofria um declínio.

Continua após publicidade
Imagem: NBC

A partir da quarta temporada, principalmente em seu final, com a mudança de personalidade da sua principal personagem feminina, Grimm ganhou tons mais sombrios. E a temporada passada deu seguimento a essa nova realidade, já que foi de longe a temporada mais violenta que a série já teve. Teve chacina na casa de Nick, Wesen que sugava cérebros e até mesmo a cabeça da mãe do protagonista numa caixa. E agora nessa Season 6, voltamos com a equipe unida e interagindo, os casos da semana leves e aquele ar “conto de fadas” que a série possuia. Não sei se os criadores atribuíram a baixa audiência ao tom pesado da série, realmente é uma possibilidade, mas com certeza deve haver um motivo para essa disparidade de tom entre uma temporada e outra.

Esse sexto episódio, com alguns furos no roteiro, nos apresentou um caso da semana melhor. O Wesen em questão chamado Alpe tem uma história bem mais interessante do que aquela barata que renascia a cada sete anos. E toda aquela questão dele se alimentar do hormônio melatonina, durante o sono da vítima, deu ao personagem uma básica bem mais sólida do que o caso do episódio anterior. Houve toda uma explicação a respeito da necessidade da criatura fazer suas atrocidades. Houve uma história, fechada, coesa, com início, meio e fim. E já que é para Grimm voltar a sua antiga forma, que ela volte com a mesma qualidade que tinha antes. Está na cara que Grimm quer entreter e divertir, visto que as suas criaturas tem traços cada vez mais cartunescos. Teve até cosplay do Nemo.

Continua após publicidade

Com relação à varinha mágica, parece que finalmente descobrimos o que aqueles símbolos contidos nela representam. Trata-se de um calendário que anuncia a chegada de um grande evento e, como apenas Nick e Juliette tiveram mais interações, leia-se foram ressuscitados, pela varinha, parece que os dois estarão no centro dessa novidade. Ah, a promo do sétimo episódio mostra que ele será bombástico. Eu mal posso esperar e você? Até lá! 😉