Grimm – 06×07 – Blind Love

Imagem: Arquivo Pessoal

Grimm apresentou um episodio bastante “fora do meio” e ele foi maravilhoso. De verdade esse sétimo episódio foi divertidíssimo, com uma leveza surpreendente e corrobora o que foi dito na review passada, que Grimm realmente abandonou o tom pesado do ano passado e abraçou com tudo a leveza que sua primeira temporada tinha.

Começo a pensar que se estamos aguardando algum grande acontecimento nessa última temporada, ficaremos decepcionados. Eu sei que ainda temos toda aquela questão da varinha mágica para ser resolvida, mas creio que a única coisa que poderia nos surpreender a essa altura seria a morte de algum personagem da liga do bem. É possível que isso aconteça? Sim, talvez com o desenrolar desse intrigante mistério acabe com alguma perda trágica ou alguém se sacrificando. É provável que isso aconteço? Penso que não. Grimm nos tem mostrando novamente aquela equipe unida se ajudando e aquele sentimento de família reina sobre a série novamente. Creio que a morte de qualquer um ali seja desnecessária.

E com essa questão de não ter acontecimentos relevantes como fio condutor dessa temporada final, fico questionando o porque da existência dela. De verdade. Se a Muralha de Adriano e a Guarra Negra teve seu fim decretado na temporada passada, com alguns ajustes, como a morte de Renard e provavelmente de Eve, a série poderia ter encerrado seu ciclo no ano passado mesmo. Com a encomenda de uma temporada final, fiquei achando que uma grande virada iria acontecer e que esse último ano seria tiro, porrada e bomba, mas não é isso que tem acontecido. E isso é um demérito? Nem tanto. Fiquei chateado pelo fato de estarmos vendo muita coisa novamente e até fiz uma duas reviews descendo o cacete na série. Mas se Grimm realmente quer voltar as suas raízes, vamos abraçar isso.

Continua após a publicidade

Imagem: Arquivo Pessoal

“Blind Love”, como dito no início, foi um episódio leve e divertido, mas também foi muito interessante. Utilizar essa questão do amor e da troca de casais foi uma sacada inteligente do roteiro. Toda aquela loucura dos casais trocados, renderam umas boas gargalhadas. E o grande destaque foi aquele que não formou casal com ninguém, quer dizer formou sim, só que com si mesmo: Hank. O personagem que no geral tem uma postura totalmente engessada foi o grande alivio cômico do episódio e o ator Russel Hornsby mandou super bem. E parece que, em Grimm, a Comic Con realmente chegou mais cedo, porque se no episódio passado o cosplay foi de Nemo, nesse episódio o cosplay, ou melhor, cospobre foi de Avatar. Vamos ficar aguardando o próximo, não é? Até lá 😉

Tags Grimm

No comments

Add yours