Hacker na Netflix: a impactante história real por trás do filme

Hacker filme Netflix a verdade

Filme com Chris Hemsworth, o Thor, virou sucesso na Netflix

A visão de Hollywood sobre os hackers geralmente está errada, mas o filme Hacker (Blackhat), de Michael Mann, que está fazendo um grande sucesso na Netflix, é um dos raros filmes que aborda a história de forma verdadeira e impactante. Tudo isso, de acordo com o especialista em segurança Kevin Mahaffey.

Continua após publicidade

Geralmente, os filmes retratam gênios que conseguem entrar nos computadores das pessoas. Eles mostram hackers adivinhando senhas e entrando em sistemas para roubar dados pessoais e corporativos. Essas representações sensacionais e sinistras podem ser um entretenimento emocionante, mas “na maioria dos filmes, quando o ‘hacking’ acontece, geralmente é totalmente falso“, disse Mahaffey, diretor técnico da empresa de segurança móvel Lookout.

Continua após a publicidade

Mas, quanto a Hacker, o suspense de crime cibernético que tem como grande estrela Chris Hemsworth, os especialistas concordaram que a representação do filme é a mais precisa de “hacking” que Hollywood já fez.

Continua após publicidade

Veracidade é a chave para o sucesso na Netflix

Não para menos, desde que estreou na plataforma, está fazendo um enorme sucesso entre os assinantes.

De acordo com Mahaffey, esse apelo, bem como a veracidade, são importantes por alguns motivos: primeiro, destaca as ameaças reais que os hackers representam para a segurança cibernética. E deixará claro para os espectadores como eles são realmente vulneráveis ​​a hacks.

Continua após publicidade
Imagem: Divulgação.

“Os ‘hacks’ do filme dependiam dos humanos como o elo mais fraco”, disse Mahaffey. Isso quer dizer que os filmes de crimes cibernéticos geralmente apresentam hackers cujas habilidades técnicas lhes dão controle total dos sistemas.

Mas, no filme Hacker da Netflix, “os ‘hackers’ encontram uma fraqueza em um sistema, mas, em última análise, usam um ser humano para explorar essa fraqueza” – muito mais perto da vida real.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

“Por exemplo, eles enviarão documentos infectados para alguém e farão com que eles os abram. Essa é uma das principais maneiras pelas quais os cibercriminosos entram em organizações privadas e governamentais.

Outro esquema de hacker que o filme mostra usa uma chave USB para entrar no computador de alguém. Muitas vezes, as pessoas, sem saberem, inserem pen drives infectados em seus dispositivos, o que pode ser o equivalente a abrir a porta da frente de sua casa para ladrões.

E essa é uma verdade impactante que o filme não poupa em mostrar. Portanto, realmente você precisa ficar atento a esses detalhes, uma vez que você mesmo pode “entregar o ouro para um hacker”.

Explorando mais detalhes

Outra verdade que o filme Hacker mostra: o potencial para hackers entrarem em sistemas de controle industrial que controlam coisas, como fábricas e usinas de energia.

Assim, em uma das primeiras cenas do filme, hackers colocam uma usina nuclear fora do ar. Embora isso possa parecer fantasia a muitos espectadores, na verdade, já está acontecendo.

Acredita-se que o “worm” de computador Stuxnet tenha danificado as centrífugas nucleares iranianas em 2010. No final de 2014, uma usina siderúrgica alemã foi atacada por hackers, o que fez com que as máquinas girassem fora de controle e criassem danos físicos significativos.

Hacker verdade por trás do filme
Imagem: Divulgação.

“Deve fazer com que as pessoas pensem em como protegemos nossos sistemas.”, disse Mahaffey. “Devemos pensar criticamente sobre nossa infraestrutura de energia, nossa infraestrutura médica e nos certificar de que responsabilizamos as pessoas por investir nessa segurança.”.

Além disso, Mahaffey disse que o filme Hacker na Netflix tem outras precisões importantes, como descrever os hackers como nem todos bons ou ruins, mas em um espectro. Existem hackers bons e hackers ruins, disse ele. Os bons hackers – ou “chapéus brancos” – procuram pontos fracos nos sistemas para que possam ajudar governos e empresas a fortalecer sua segurança. Já os hackers ruins – ou “chapéus pretos” – procuram explorar as fraquezas das atividades criminosas.

Sucesso na Netflix

Cibersegurança à parte, o filme tem um alcance ainda maior para os espectadores, de acordo com o especialista.

“Espero que as pessoas pensem que todos os ‘hackers’ se parecem com Chris Hemsworth.”, completou.

E, aparentemente, estão achando. Não para menos, o filme veio crescendo no Top 10 da Netflix e, nesta sexta-feira, 09, alcançou o primeiro lugar.

Enfim, você assistiu ao filme da Netflix? Então, deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades do Mix de Séries.