Hannibal – 3×06 – Dolce

Imagem: Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal/Matheus Machado
Imagem: Arquivo pessoal

 

Continua após publicidade

A última e melhor temporada de Hannibal. Apesar de demorar três episódios para focar realmente no que interessa e apresentar uma melhora constante, a série que até o momento está cancelada, tem episódios de ótima regularidade. A nova complexidade de Hannibal não é nada difícil de entender, na verdade ela é simplesmente fantástica e envolvente.

Continua após a publicidade

Paixão, afeto, cumplicidade, amizade, admiração, ódio e inveja são as palavras que definem a relação entre Hannibal Lecter e Will Graham. Ao mesmo tempo que Will parece saber tudo o que faz e conhecer Hannibal de cabo a rabo, ele demonstra que toda essa atitude e sabedoria são a sua maior fraqueza. Ele fica tão cego que acaba sendo uma criança, um amador, no que realmente faz e no que quer. As consequências desses atos precipitados foram as que aconteceram em Dolce. Por um momento eu achei que fosse o filme definitivo dele, mas como seria a série sem Will prender Hannibal Lecter? Seria completamente estranho. Mas de uma forma fantástica, Bryan Fuller consegue seguir perfeitamente os passos da história do Dragão Vermelho, onde tudo é contado de maneira perfeita, mas com uma identidade própria da série de TV.

Continua após publicidade

O encontro entre Will e Jack foi algo que já era esperado, mas o que Jack Crawford tem na cabeça para tomar as atitudes que tomou? O óbvio, sensatez. Sim, ele foi extremamente sensato, porque, na realidade, o Hannibal é um assassino para ele, alguém que se interferiu na vida privada de Jack, e a vingança que se esperava contra Dr. Lecter já aconteceu. E realmente se alguém tem que matar o Hannibal, esse alguém é Will Graham. Mas sabemos que, mesmo que Will tenha condições de fazer isso, ele não vai conseguir porque Hannibal sempre está um passo a frente, e sendo assim, é muito fácil de manipular os fatos e fazer com que tudo saia como o planejado.

Imagem: SpoilerTV
Imagem: SpoilerTV

A relação de Mason e a irmã Margot é extremamente peculiar e nada convencional. Por um momento parecia um diálogo de Cersey e Jaime Lannister (Game of Thrones) quando eram mais jovens. Mas o diálogo em questão relembrou algumas das crueldades vistas na temporada passada, onde ambos foram introduzidos no enredo da série. Os planos de Vergel sempre foram muito claros, mas a ambição, a cobiça que ele tinha, e ainda tem, ficaram mais evidentes agora. A cena entre Dra. Bloom e Margot foi algo que me deu um nó nos neurônios em tudo. Não esperava por aquilo e não esperava as construções gráficas tão abstratas assim. Chiyoh e Bedelia, o que falar das duas? Chiyoh viu que o cano ia apertar e pulou fora, acho que ela ainda tem desejo de matar Hannibal, mas as circunstâncias em que ela quer realizar isso são muito particulares, é melhor eliminar os inimigos do mestre para que restem apenas o mestre e a aprendiz. E isso seria tipo aquela frase bem famosa, que diz que um dia o aprendiz supera o seu mestre. Sobre a Bedelia, é algo que nem merece comentário, porque ela é, em partes, desnecessária, e nesse episódio, ela apenas se mostrou descartável. Ainda bem que nunca gostei dela.

Continua após publicidade

Agora falta saber a resolução do final do episódio. O que vai ser de Hannibal e Will nas mãos de Mason Vergel? Como eles foram parar naquele caminhão? Veremos na próxima quinta-feira. E você o que acha que vai acontecer com eles?