HBO Max poderá ter Harry Potter, e tirar várias séries da Netflix além de Friends

Séries como Riverdale, The O.C. e Pretty Little Liars estão ameaçadas na Netflix

O reinado da Netflix está ameaçado pela HBO Max. De longe, este talvez seja o lançamento que mais poderá agitar o modo como a plataforma opera mundialmente.

Uma pesquisa feita recentemente pelo Wall Street Journal mostrou que 40% do tempo gasto por assinantes na Netflix corresponde, em partes, com conteúdos pertencentes à Warner Media. Essa atenção é dividia com produtos da Disney que, adivinhem? Também sairá da Netflix para um streaming próprio, o Disney +.

A guerra será feia. Entretanto, análises apontam que o HBO Max poderá ser o primeiro grande concorrente a bater de peito com a Netflix. Isso porque, até agora, nenhum havia ameaçado de fato a soberania da plataforma. Apesar de diversos streamings já coexistirem, a predominância da Netflix em diversos países se deu por seus inúmeros acordos, que permitiam distribuir e exibir muitos títulos de diversos estúdios. Agora, esse armamento está para acabar, e a Warner Media deverá ser responsável por isso.

Catálogo vai murchar

Claro que a Netflix tem conteúdo para dar e vender. E atrações para o público é que não vão faltar. Entretanto, em muitas locais como o Brasil os produtos consumidos dentro da Netflix são majoritariamente de outros estúdios, e sem eles o atrativo da plataforma vai cair.

Friends tem sido o grande título alarmado. São mais de 200 episódios que deverá deixar a plataforma, que faz da série uma das mais consumidas em todo o mundo pela Netflix. Entretanto, outros títulos que despertam atenção deverão abandonar a Netflix. Pretty Little Liars já tem seus dias contados, quando deverá sair da Netflix no final de julho. Bem como, as séries exibidas pela CW como Riverdale, Arrow, The Flash, Supergirl, entre outras… Fora que, as novas atrações vão chegar diretamente no HBO Max, como a nova série da Batwoman ou o remake de Nancy Drew.

The O.C. é outro sucesso da plataforma que deverá pular fora. Apesar de ter sido exibida pela FOX nos EUA, a série é de propriedade da Warner Bros., e provavelmente também será exclusiva da HBO Max. Vale lembrar que sucessos como One Tree Hill, Gilmore Girls e Smallville também se enquadram nessa chamada.

Novos atrativos poderão fazer o público escolher entre uma e outra

Além disso, o que poderá tirar o público do catálogo da Netflix vai além deste esvaziamento de conteúdo. Franquias como Harry Potter (sempre pedida na Netflix), O Senhor dos Anéis, Matrix, O Hobbit entre outras, vão fazer parte do pacote. Outras propriedades do conglomerado como a DC Comics e seus inúmeros filmes do Batman, Superman e todos os heróis da editora. Sem ressaltar o maior trunfo deles: o conteúdo HBO.

Sim, a HBO fará parte do pacote, e trará séries consagradas para o catálogo como The Sopranos, Sex and the City (esta que ainda não está disponível na HBO Go), além de sucessos recentes como Game of Thrones, Big Little Lies, Westworld e Chernobyl.

Essa estratégia estremecerá as estruturas da Netflix. E, sem dúvidas, tornará valiosa a marca da HBO e Warner Bros. A Warner Media é detentora de um valioso acervo de produção e era questão de tempo para que ela investisse em um streaming deste porte. Bem como, a estratégia passa a valorizar a marca da HBO, que viu seu prestígio cair após o final de Game of Thrones. Houve um crescimento de assinaturas com GOT de 90%, mas uma queda de 70% com cancelamentos após o fim da série. Se antes, o HBO Go estava fadado ao fracasso, agora o HBO Max tem chances de assumir a dianteira na corrida digital.

E ainda nem aprofundamos nas novas séries originais do HBO Max. Serão atrações inéditas, que poderão bater de frente com as atrações originais da Netflix como Stranger Things, entre outras.

Como ficará a situação no Brasil?

A situação da Netflix no Brasil, frente a chegada do HBO Max é bem nebulosa. O novo streaming, obviamente, estreará inicialmente nos EUA. Mas o presidente da Warner Media já disse em entrevistas que a ideia é avançar com a plataforma ao redor do mundo – incluindo a América Latina, ainda em 2020. Logo, é questão de tempo para que todos esses títulos citados saiam da plataforma no Brasil. Poderá não ser de imediato, nem simultâneo com os EUA, mas as chances deles saírem são certas – e grandes.

Todavia, ainda não se sabe o que acontecerá com o HBO Go. O mais provável é que o pacote e o serviço sejam extintos. Ou, ele poderá atuar mas sem custo para os assinantes dos canais de TV a cabo. Mas, não faria sentido anunciar diversos títulos de forma exclusiva e ainda ter um menor como o HBO Go operando.

Sobre os preços, também nada fora anunciado. Mas para fazer frente a ideia é ter o mesmo preço – se não, até menor, do que a Netflix. Pelo menos de início. E gradualmente ir aumentando. A estratégia, sem dúvidas, poderá dar certo. E ainda, prejudicar não só a Netflix como outros streamings (a exemplo da Amazon Prime Video ou até a Globoplay aqui no Brasil).

O cenário está mudando. E, particularmente, quem tem a ganhar é o público. É um disputa saudável, que poderá trazer e gerar mais conteúdo para quem consome esses tipos de produtos. O único problema é que não teremos mais o conforto de tudo estar reunido em um só lugar, gerando também uma grande dúvida: de forma segregada esses streamings funcionarão? Vamos aguardar…

Leia também: A Netflix vai acabar? Futuro da plataforma é questionável com séries deixando o seu catálogo

Share this post

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.