House of Cards – 4×03 – Chapter 42

House-of-Cards-4x03

Imagem: Arquivo Pessoal/Anderson Narciso

Continua após as recomendações

 

Quando comecei a assistir este episódio pensei “Ok, agora as coisas vão se acalmar”, mas House of Cards está querendo provar que não veio para brincadeiras. A todo momento o roteiro da série parece querer aguçar o espectador para algo grandioso, como isso fosse apenas o começo de uma brilhante história. Talvez, por conta da já renovação para uma quinta temporada, a série esteja querendo confirmar que, ao contrário do que diziam, ela poderia sim sobreviver por um bom tempo, e com a qualidade que a consagrou como uma das melhores séries da Netflix.

Continua após a publicidade

Logo em seu início, “Chapter 42” trabalha na ideia de como um discurso político é algo construído minimamente para agradar um público que está ali para ouvir o que quer. A ida de Underwood à Carolina do Sul, sua terra natal, serviu como um divisor de águas para a campanha eleitoral.

E quando eu achava que seria Lucas Goodwin a bombardear a campanha de Frank através de Dubar, eis que me vem Claire e solta um trunfo da manga: uma foto do pai de Francis em uma reunião da KKK. Que roteiro fantástico. Não consigo ver a trajetória desta temporada por outro caminho que não seja brilhante. E além disso, a condução deste plot foi tão bem trabalhado que, através dele, pudemos ver outros personagens interagirem com a história formidavelmente, como o caso do próprio Lucas – que agora é John, através do programa de proteção a testemunhas – indo atrás de Dunbar para tentar atingir Frank, assim como Ann, que tem se mostrado empenhada a ajudar Claire com sua meta, ou até mesmo Seth que está se sentindo inseguro na Casa Branca e tentou armar pro coitado do Meechum, que nada tem a ver com a história, apenas para encontrarem um culpado.

Se pensávamos que a Primeira Dama havia permitido ser golpeada com o ataque de Francis e o apoio à Celia, Claire se mostrou preparada para esta guerra ao liberar a foto da KKK. Frank não só perdeu apoio de sua terra natal, um dia antes das primárias, como também de Celia e Doris, que ajudaram a melhorar ainda mais a imagem do Presidente na campanha.

Frank já sabia imaginava que isso poderia ter partido de Claire, afinal, ele sabe com quem está lidando. Mas tinha esperanças de que estivesse errado. Os flashs mostrando ele e Claire em um confronto corporal, só mostrou que o Underwood, aquele homem que até agora veio trilhando um caminho sem qualquer tombo, e sem medo de ninguém, pode sim se estremecer.

Claire foi bem clara para Frank sobre suas intensões. Ela não quer mais o senado, ela quer agora a Vice-Presidência. E já que Frank não recebeu bem toda esta situação, a Primeira-Dama terminou essa batalha com uma excelente ameaça: “Eu posso integrar a sua campanha. Ou posso acabar com ela! Também farei o que for preciso, igual o seu pai”. Manda ver Claire, nós estamos adorando tudo isso!

Nenhum comentário

Adicione o seu