House of Cards – 5×06 – Chapter 58

Imagem: Netflix/Divulgação
Imagem: Netflix/Divulgação (Reprodução)

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

“Srª. Presidente em Exercício, Claire Underwood”.

Essa era uma possibilidade sonhada, confesso, mas nunca acreditei que pudesse acontecer “tão cedo”. Agora sim as coisas prometem ficar mais quentes do que nunca. Claire no controle da situação. Agora é ela quem dá as cartas, mas pelo menos até o momento não vemos conflitos entre seus interesses com os do Frank. Ela genuinamente demonstra interesse em sair se isso significar que seu marido permaneça como presidente. Veremos se isso permanece assim até a página dois, afinal descobrimos nessa série o quanto o poder é tentador.

Continua após a publicidade

Já na outra ponta do iceberg, vemos uma até então tímida secretária, Cathy Durant, em mais uma missão diplomata. Ela está decidida a deixar os Underwoods por suas convicções e eu admiro a personagem e quero ver ela evoluir muito ainda. Não acho que ela tenha a garra necessária para esse jogo político todo, mas é claro que não vai deixar barato coisas passadas pelo implacável Francis.

Continua após publicidade

O até então ex-presidente tem chances de ser eleito, pela música que toca no momento, apenas se houverem novas eleições nos estados onde não houve uma votação conclusiva. Ele queria que a decisão ficasse nas mãos do Congresso, mas Claire foi muito mais ligeira que ele e não permitiu que isso acontecesse. Essa fé de que tudo vai dar certo só me faz querer mais que tudo dê errado. Seria o máximo ver dois inimigos políticos trabalhando junto, sejam eles quem forem.

Imagem: Netflix/Divulgação

Leann Harvey está apagada, mas aos poucos tem mostrado seu valor. Ela bem que tentou segurar, mas não conseguiu: começam a vazar informações das artimanhas praticadas pelo Governo, com destaque para a falsa ameaça de bomba. Não sei porque uma notícia como essa saiu de forma tão normal sem o alarde que lhe seria de direito, mas espero ver muito mais deste núcleo jornalístico, que aliás, anda muito fraco. The Washington Herald está mais fraco do que o Jornal do Metrô.

Continua após publicidade

Essa série está tão parecida com coisas que vivemos aqui que a ficção em certos momentos até perde para a realidade brasileira. Descobrir um traidor? Um “golpista”? Isso é fichinha perto do que vemos por aqui. Só não gostei dessa coisa dos russos novamente. Parece muito forçado e repetir uma história já contada só vai ter valor se for bem reestruturada.

E para não deixarmos de falar do quase novo presidente dos Estados Unidos, Will Conway, ele está totalmente desequilibrado. Alguém chama um psiquiatra, pois apenas apoio psicológico não tem dado efeito. Aquele Gear VR está fazendo mal para o rapaz. Está atacando pessoas que gostam e se preocupam com ele. Os efeitos disso para o futuro podem o tornar um sucessor, um pouco diferente, mas ainda assim de peso, para Francis.

[spacer height=”20px”]

Buraco: Ver Frank se submeter as decisões de Claire, não tem preço.
Tranca: Claire se porta como alguém com muita experiência…não sei como.
Cacheta: Claire x Francis. Roteiristas, nunca pedi nada para vocês!
Truco: Façam as suas apostas. Aposto que Frank volta. Vem, monstro!